A formação inicial e continuada dos treinadores paranaenses de tênis

  • Caio Correa Cortela Federação Paranaense de Tênis
  • Layla Maria Aburachid Universidade Federal do Mato Grosso
  • Sílvio Pinheiro Souza Federação Paranaense de Tênis
  • Debora Navarro Rocha Cortela Instituto Federal do Paraná
  • Juan Pedro Fuentes Garcia Universidade de Extremadura
Palavras-chave: Formação de treinadores. Treinadores paranaenses. Tênis.

Resumo

O presente estudo objetivou conhecer quem são os treinadores paranaenses de tênis, como trilharam o seu caminho até iniciarem a carreira e como se formaram como profissionais. Para coletar essas informações, primeiramente foi construído e validado um questionário especificamente desenhado para essa finalidade. Participaram da amostra 58 treinadores com idade média de 32,5±9,9 anos. Para análise dos dados utilizou-se o software SPSS 20.0. Em posse dos dados, foi possível verificar que a classe de treinadores paranaenses de tênis, em sua maioria, é composta por homens que iniciaram a carreira por volta dos 19,1±4 anos de idade, após trabalharem como boleiros. Em geral, esses treinadores apresentam um bom nível técnico estando classificados como 1ª ou 2ª classes no ranking da FPT. A maior parte relatou estar cursando ou ser formado em Educação Física ou Esporte, demonstrando grande interesse na formação continuada, traduzido pela presença massiva nos cursos de capacitação oferecidos pela CBT e no desejo de participarem de um curso pós-graduação na modalidade. A formação inicial e continuada dos treinadores demonstrou influenciar de forma significativa a renda obtida pelos profissionais, sendo mais determinante do que nível técnico de jogo apresentado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caio Correa Cortela, Federação Paranaense de Tênis
Mestrado em Treinamento Desportivo para crianças e jovens. pela Universidade de Coimbra, Portugal. Responsavel Tecnico da Meta Escola de Tênis - Clube Ponta Lagoa, Brasil.
 
Layla Maria Aburachid, Universidade Federal do Mato Grosso
Licenciada e Bacharel pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Treinamento Esportivo pela mesma instituição. Mestrado e Doutorado em Ciências do Esporte pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Sílvio Pinheiro Souza, Federação Paranaense de Tênis
Especialização em Educação Física pelo Centro de Ensino Superior de Maringá, Brasil(2010).
Debora Navarro Rocha Cortela, Instituto Federal do Paraná
Mestrado em Exercício Físico e Saúde para Populações Especiais pela Universidade de Coimbra, Portugal. Professor Convidado da Universidade Estadual de Ponta Grossa, Brasil.
Juan Pedro Fuentes Garcia, Universidade de Extremadura
Licenciado en Ciencias del Deporte por el INEF de Madrid. - Doctor en Ciencias del Deporte por la universidad de Extremadura, con la Tesis Doctoral ?Análisis de la formación y de los planteamientos didácticos del entrenador de tenis de alta competición en España.

Referências

DELOITTE, T. T. Muito além do futebol: estudo sobre esporte no Brasil, 2011. Disponível em: http://www.deloitte.com/assets/Dcom-Brazil/Local%20Assets/Documents/Estudos%20e%20pesquisas/PesquisaMuitoAlemFutebol.pdf. Acesso em: 12 mar. 2012.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY. Disponível em: http://www.brasilrugby.com.br/. Acesso em: 3 maio 2012.

CAMPEIZ, J. M.; OLIVEIRA, P. R.; MAIA, G. B. M. Análise de variáveis aeróbias e antropométricas de futebolistas profissionais, juniores e juvenis. Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 2, n.1, 2004.

LÉGER, L. A.; LAMBERT, J. A maximal multistage 20-m shuttle run test to predict V02max. European Journal of Applied Physiology, Heidelberger, v. 49, 1982.

COOPER, K. H. A means of assessing maximal oxygen uptake. Journal of the American Medical Association, Chicago, v. 203, p. 201-204, 1968.

PITANGA, F. J. G. Testes, medidas e avaliação em educação física e esportes. 5. ed. São Paulo: Phorte, 2008.

JOHNSON, B. L.; NELSON, J. K. Practical Measurements for evaluation in physical education. Minessota: Burges, 1979.

FALK, P. R. A.; PEREIRA, D. P. Utilização do teste de 50 metros na mensuração da velocidade em adolescentes de Lages/SC. Publicado em 31 de março de 2009. Disponível em: http://www.webartigos.com/artigos/utilizacao-do-teste-de-50-metros-na-mensuracao-da-velocidade-em-adolescentes-de-lages-sc/16185/. Acesso em: 1 jul. 2012.

MATSUDO, V. K. R. Testes em ciências do esporte. 4. ed. São Caetano do Sul: CELAFISCS, 1987.

BOMPA, T. Periodização: teoria e metodologia do treinamento. 4. ed. São Paulo: Phorte, 2002.

VAZ, L. M. T. Perfil morfo-funcional dos jogadores de rugby juniores (Avançados/ Linha Atrasada). Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd40/rugby.htm. Revista Digital, Buenos Aires, ano 7, n. 40, sept. 2001. Acesso em: 3 jul. 2012.

RAMSBOTTOM, R.; BREWER, J.; WILLIAMS, C. A progressive shuttle run test to estimate maximal oxygen uptake. British Journal of Sports Medicine, Loughboroug, v. 22, p. 141-144, 1988.

POLLOCK, M. L.; WILMORE, J. H. Exercícios na saúde e na doença: avaliação e prescrição para reabilitação. 2. ed. Rio de Janeiro: MEDSI, 1993.

AVELAR, A. et al. Perfil antropométrico e de desempenho motor de atletas paranaenses de futsal de elite. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 10, n. 1, p. 76-80. 2008.

LEVANDOSKI, G. et al. Composição corporal e aptidão física de atletas de handebol masculino campeões dos XXII jogos estudantis municipais da cidade de Ponta Grossa. Publicatio UEPG: ciências biológicas e da saúde, Ponta Grossa, 14, jul. 2009. Disponível em: http://www.revistas2.uepg.br/index.php/biologica/article/view/483/484. Acesso em: 01 jul. 2012.

BRAY, G. A.; GRAY, D. S. Obesity: pathogenesis. Western Journal of Medicine, San Francisco, v.149, p. 429-441, 1988.

BARROW et. al. Medidas e avaliação em educação física e esportes. 5. ed. Barueri: Manole, 2003.

LEAN, M. E. J.; HAN, T. S. Waist circumference as a measure for indicating need for weight management. British Medical Journal, London, v. 311, n. p. 158, 1995.

NATIONAL HEART, LUNG AND BLOOD INSTITUTE. Clinical guidelines on the identification, evaluation, and treatment of overweight and obesity in adults, Washington: National Institutes of Health, 1998.

AMER, N. M. et al. Índice de massa corporal e razão cintura/quadril de praticantes de atividade aeróbica moderada. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 12, n. 2, p. 97-103, 2001.

Publicado
2013-06-17
Como Citar
Cortela, C. C., Aburachid, L. M., Souza, S. P., Cortela, D. N. R., & Fuentes Garcia, J. P. (2013). A formação inicial e continuada dos treinadores paranaenses de tênis. Conexões, 11(2), 60-84. https://doi.org/10.20396/conex.v11i2.8637617
Seção
Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)