Hábitos e percepção socioambiental de acadêmicos do curso de bacharelado em educação física de uma universidade pública de Santa Catarina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v13i2.8640654

Palavras-chave:

Hábitos, Percepção, Ambiente, Educação ambiental, Educação Física

Resumo

Este estudo objetivou investigar os hábitos e a percepção socioambiental de acadêmicos do curso de Bacharelado em Educação Física de uma universidade pública de Santa Catarina. Realizou-se uma pesquisa descritiva exploratória, com abordagens quantitativa e qualitativa. Como instrumento de coleta de dados foi utilizado um questionário adaptado da base de instrumentos de percepção ambiental do Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental da Faculdade Brasileira UNIVIX. Participaram voluntariamente da pesquisa 105 acadêmicos regularmente matriculados da 2ª. fase em diante no curso de Bacharelado em Educação Física. As informações coletadas foram analisadas por meio da estatística descritiva (abordagem quantitativa) e por meio da técnica de análise de conteúdo (abordagem qualitativa). Os resultados encontrados indicam, entre outras questões, que a maioria dos acadêmicos tem interesse por assuntos relacionados ao tema socioambiental, embora acredite que a universidade não prepara os futuros profissionais para lidarem com a temática. Apesar de a maior parte dos alunos ter informado perceber as luzes acesas em diferentes espaços universitários, e em todos os períodos do dia, muitos continuam reproduzindo este hábito. Parece que as mudanças necessárias nesse contexto socioambiental dependem de alterações nas condições físicas e materiais, assim como da aquisição de conhecimentos sobre o tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Mari dos Santos, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Mestranda em Educação Física. Programa de Pós-graduação em Educação Física. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bolsista de Mestrado - CNPq. Integrante do Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Bianca Pereira da Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Bacharel em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Silvia Rosane Parcias, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Doutora em Psiquiatria, Neurologia y Neurociencias. Professora titular da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Professora da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Integrante do Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF) da UDESC.

Alcyane Marinho, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Doutora em Educação Física. Professora adjunta da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Professora Permanente do Programa de Pós-graduação em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Coordenadora do Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF) da UDESC.

Referências

INÁCIO, H. L. D.; MORAES, T. M.; SILVEIRA, A. B. Educação física e educação ambiental: refletindo sobre a formação e atuação docente. Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 11, n. 4, p. 1-23, out./dez. 2013.

MARINHO, A.; SANTOS, P. M.; FARIAS, G. O. Competências e formação profissional: reflexões sobre um projeto de ensino. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 20, n. 3, p. 46-54, jul./set. 2012.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 118, p. 189-205, mar. 2003.

MARINHO, A. Atividades na natureza, lazer e educação ambiental: refletindo sobre algumas possibilidades. Motrivivência, Florianópolis, ano 16, n. 22, p. 47-70, jun. 2004.

REIGOTA, M. O que é educação ambiental. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2009.

SORRENTINO, M. Desenvolvimento sustentável e participação: algumas reflexões em voz alta. In: LOUREIRO, F. B.; LAYARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. (Org.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002. p. 15-21.

BRASIL. Lei no 6.938, de 31 de agosto de 1981: dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 1981.

BRASIL. Constituição (1988). Cap. 6: Meio Ambiente, Art. 225. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996: institui as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, 1997.

SORRENTINO, M.; NASCIMENTO, E. P. Universidade e políticas públicas de educação ambiental. Educação em Foco, Juíz de Fora, v. 14, n. 2, p. 15-38, set. 2009/fev. 2010.

SORRENTINO, M. Portas, chaves e restaurantes. In: SIMPÓSIO SUL BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL, 1., 2002, Erechim. Anais... Erechim: EdiFAPES, 2002. v. 1. p. 91-99.

FERNANDES, R. S.; PELISSARI, V. B. Percepção ambiental dos alunos da Faculdade Brasileira - UNIVIX, Vitória, ES. In: ENCONTRO NACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO AMBIENTE, 7., 2003, São Paulo. Anais... São Paulo: Fundação Getúlio Vargas e Universidade de São Paulo, 2003. v. 7. p. 1-3.

FERNANDES, R. S. et al. Uso da percepção ambiental como instrumento de gestão em aplicações ligadas às áreas educacional, social e ambiental. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPPAS, 2., 2004, Indaiatuba. Anais... Indaiatuba: ANPPAS, 2004. v. 2. p. 1-15.

SILVA, A. D. V. et al. Percepção ambiental como ferramenta para processos de Educação ambiental na universidade. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, v. 27, p. 1-21, jul./dez. 2011.

DOMINGUES, S. C.; KUNZ E.; ARAÚJO, L. C. G. Educação ambiental e educação física: possibilidades para formação de professores, Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 3, p. 559-571, jul./set. 2011.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Resolução no 7, de 1 de março de 2004: institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física, em nível superior de graduação plena. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 2004.

TAVARES, F. J. P. A Educação ambiental na formação de professores de Educação Física: uma emergente conexão. Lecturas, Educación Física y Deportes, Buenos Aires, ano 9, n. 61, p. 1-5, jun. 2003.

MARINHO, A.; INÁCIO, H. L. D. Educação física, meio ambiente e aventura: um percurso por vias instigantes. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 28, n. 3, p. 55-70, maio 2007.

SANTOS, P. M. et al. Meio ambiente por inteiro: apresentando um projeto de ensino. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 17., 2011, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: CBCE, 2011. v. 17. p. 1-8.

SANTOS, S. G.; GHELLER, R. G. Construção e validação de instrumentos para coleta. In: SANTOS, S. G.; MORETTI-PIRES, R. O. (Org.). Métodos e técnicas de pesquisa qualitativa aplicada à Educação Física. Florianópolis: Tribo da Ilha, 2012. p. 195-206.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2010.

FLORIANÓPOLIS. Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução no 003/2011, aprova a reforma curricular do Curso de Bacharelado em Educação Física, do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte - CEFID da Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, nos termos do Projeto Pedagógico constante do Processo no 4533/2010. Florianópolis, 2011.

BRASIL. Resolução no 4, de 6 de abril de 2009: dispõe sobre carga horária mínima e procedimentos relativos à integralização e duração dos cursos de graduação em Biomedicina, Ciências Biológicas, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição e Terapia Ocupacional, bacharelados, na modalidade presencial. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 2009.

BRASIL. Resolução no 2, de 30 de janeiro 2012: define Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 2012.

MENDES, M. I. B. S.; NÓBREGA, T. P. Cultura de movimento: reflexões a partir da relação entre corpo, natureza e cultura. Pensar a Prática, Goiânia, v. 12, n. 2, p. 1-10, jun. 2009.

MORIN, E. Da necessidade de um pensamento complexo. In: MARTINS, F. M.; SILVA, J. M. (Org.). Para navegar no século XXI. Porto Alegre: Sulina: Edipucrs, 2000. p. 13-36.

NOAL, F. O. Ciência e Interdisciplinaridade: interfaces com a Educação Ambiental. In: SANTOS, J. E.; SATO, M. (Org.). A Contribuição da educação ambiental à esperança de Pandora. 3. ed. São Carlos: Rima, 2006. p. 369-387.

SILVA, P. P. C. et al. Relação ser humano-natureza: reflexão e desafio da educação física. Pensar a Prática, Goiânia, v. 14, n. 3, p. 1-13, set./dez. 2011.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

Santos, P. M. dos, Silva, B. P. da, Parcias, S. R., & Marinho, A. (2015). Hábitos e percepção socioambiental de acadêmicos do curso de bacharelado em educação física de uma universidade pública de Santa Catarina. Conexões, 13(2), 29–53. https://doi.org/10.20396/conex.v13i2.8640654

Edição

Seção

Artigo Original