A compreensão dos professores de educação física sobre o currículo do Estado de São Paulo

um olhar a partir das etapas da carreira docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v14i1.8644768

Palavras-chave:

Educação Física Escolar, Currículo de São Paulo, Carreira Docente

Resumo

Em 2010, foi criado, por intermédio da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, o Currículo do Estado de São Paulo (CEF-SP). Desde então, algumas pesquisas vêm se dedicando a estudar os impactos dessa implementação. Na tentativa de contribuir com novas observações, tivemos como objetivo geral nesta pesquisa analisar a compreensão dos professores da Rede Estadual de São Paulo sobre o Currículo de Educação Física vigente, e de forma específica, considerar a relação desta compreensão com as etapas da carreira docente dos professores. Como procedimentos metodológicos foram utilizadas entrevistas semi-estruturadas. Pudemos perceber certo desenvolvimento na construção da carreira dos professores de Educação Física, não de forma linear, mas de acordo com as relações e experiências socioculturais que cada um tomou contato. Todas essas características parecem influenciar na relação dos professores com o Currículo, visto que os sentidos dados, assim como as formas de utilização do material, variam de acordo com as necessidades e problemáticas encontradas em cada uma das etapas. Quando nos atentamos especificamente à compreensão dos conceitos teóricos presentes no currículo, foi possível perceber um entendimento pouco aprofundado por parte dos professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel da Costa Spolaor, Faculdade de Educação Física

Graduando em Educação Física na Universidade Estadual de Campinas, bolsista PIBIC/CNPq, pesquisando principalmente na área de Educação Física Escolar.

Jocimar Daolio, Faculdade de Educação Física

Professor titular da Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Educação Física, atuando principalmente nos seguintes temas: educação física escolar, cultura, corpo.

Referências

¹SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Proposta curricular do Estado de São Paulo: educação física – ensino fundamental ciclo II e ensino médio. São Paulo, 2008.

²SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: linguagens, códigos e suas tecnologias – ensino fundamental ciclo II e médio. 2. ed. São Paulo, 2011.

³GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.

KUNZ, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Ed. da Unijuí, 1994.

KUNZ, E. Educação física: ensino & mudanças. Ijuí: Ed. da Unijuí, 1991.

AMUSQUIVAR, S. B. A educação física na proposta curricular do estado de São Paulo: visão dos professores. 2010. 75f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2010.

NEIRA, M. G. A proposta curricular no estado de São Paulo na perspectiva dos saberes docentes. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 25, p. 23-27, nov. 2011.

ROCHA, R. L. F.A Prática pedagógica de educação física a partir do currículo de São Paulo. 2014. 187f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014.

SILVA, I. K.; SANTOS, B. R.; RODRIGUES JÚNIOR, J. C. A compreensão de professores sobre o currículo de educação física de ensino de São Paulo em comparação com a concepção de um dos autores do currículo. Conexões: revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, v. 12, n. 1, p. 59-84, jan./mar. 2014.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NOVOA, A. (Org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto, 2007.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Downloads

Publicado

2016-03-31

Como Citar

Spolaor, G. da C., & Daolio, J. (2016). A compreensão dos professores de educação física sobre o currículo do Estado de São Paulo: um olhar a partir das etapas da carreira docente. Conexões, 14(1), 87–103. https://doi.org/10.20396/conex.v14i1.8644768

Edição

Seção

Artigo Original