Os esportes radicais como conteúdo interdisciplinar no contexto escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v14i1.8644769

Palavras-chave:

Esportes radicais, Interdisciplinaridade, Escola

Resumo

A interdisciplinaridade evidencia-se como possibilidade de renovação curricular e de busca por uma educação de qualidade, que visa uma substituição da fragmentação e particularidades para uma visão de totalidade, coletiva e social. Já os Esportes Radicais se apresentam pela possibilidade inovadora e de reflexão no âmbito escolar. Diante do exposto, esta pesquisa teve como objetivo analisar a percepção dos professores das escolas básicas municipais de Blumenau, Santa Catarina, Brasil, sobre a inserção dos Esportes Radicais como conteúdo interdisciplinar no contexto escolar. Este estudo caracteriza-se como sendo uma pesquisa de campo de caráter qualitativo, em que foi realizada uma entrevista semiestruturada com professores de diferentes disciplinas das escolas básicas municipais de Blumenau. Com base na pesquisa, é possível destacar a necessidade de romper e superar as barreiras presentes no sistema educacional e social para de fato proporcionar uma perspectiva interdisciplinar aos conteúdos abordados na escola, nesse caso especificamente, os Esportes Radicais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Wilwert Tomio, Universidade Regional de Blumenau

Graduação em Educação Física (Bacharelado) pela Fundação Universidade Regional de Blumenau, Brasil(2015)

Daniela da Silva, Universidade Regional de Blumenau

Graduada em Educação Física

Giovanni Dalcastagné, Universidade Estadual de Campinas

Mestrado em Educação pela Fundação Universidade Regional de Blumenau, Brasil(2012)
Professor de Educação Física do Secretaria de Estado da Educação - SC , Brasil

Adolfo Ramos Lamar, Universidade Regional de Blumenau

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas, Brasil(1998)
Professor A4 da Fundação Universidade Regional de Blumenau , Brasil

Referências

PEREIRA, D. W.; ARMBRUST, I. Pedagogia da aventura. Jundiaí: Fontoura, 2010.

FRANCO, L. C. P. Atividades físicas de aventura nas escolas. In: BERNARDES, L. A. (Org.). Atividades e esportes de aventura para profissionais de Educação Física. São Paulo: Phorte, 2013. p. 207-226.

ARMBRUST, I; SILVA, S. A. P. S. Pluralidade cultural: os esportes radicais na Educação Física escolar. Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 1, p. 281-300, jan./mar. 2012.

UVINHA, R. R. Juventude, lazer e esportes radicais. Baueri: Manole, 2001.

DIAS, C. A. G.; ALVES JUNIOR, E. D. Entre o mar e a montanha: esporte, aventura e natureza no Rio de Janeiro. Niterói: Ed. da UFF, 2007.

MARINHO, A. Lazer, Aventura e Risco: reflexões sobre atividades realizadas na natureza. Movimento, Porto Alegre, v. 14, n. 2, p.181-206, maio/ago. 2008.

PEREIRA, D. W.; ARMBRUST, I.; RICARDO, D. P. Esportes Radicais de Aventura e Ação, conceitos, classificações e características. Corpoconsciência, Santo André, v. 12, n. 1, p. 37-55, 2008.

FERNANDES, R. C. Esporte Radicais: referências para um estudo acadêmico. Conexões: educação, esporte e lazer, Campinas. v. 1, n. 1, p. 96-105, jul./dez. 1998.

BETRÁN, J. O. O. Rumo a um novo conceito de ócio ativo e turismo na Espanha: as atividades físicas de aventura na natureza. In: MARINHO, A.; BRUHNS, H. T. (Org.). Turismo, lazer e natureza. São Paulo: Manole, 2003. P. 157-202.

CANTORANI, J. R. H.; PILATTI, L. A. O nicho esportes de aventura: um processo de civilização ou descivilização? EF y Desportes, Buenos Aires, año 10, n. 87, 2005.

MARINHO, A. Natureza, tecnologia e esportes: novos rumos. Conexões: educação, esporte e lazer, v. 1, n. 2, p. 62-74, dez. 1999.

BETRÁN, J. O.; BETRÁN, A. O. In: MARINHO, A.; BRUHNS, H. T. Viagens, lazer e esporte: o espaço da natureza. São Paulo: Manole, 2006.

FAZENDA, I. C. A. Práticas interdisciplinares na escola. São Paulo: Cortez, 1993.

FAZENDA, I. C. A. Interdisciplinaridade: definição, projeto, pesquisa. In: FAZENDA, I. C. A. (Org.). Práticas interdisciplinares na escola. São Paulo: Cortez, 2001. p. 15-18.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. 3. ed. Porto Alegre, RS: Sulina, 2007.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago editora, 1976.

JAPIASSU, H. Ciências: questões impertinentes. São Paulo: Ideias & Letras, 2011.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos da metodologia científica. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2003.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 2000.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2008.

LÜCK, H. Pedagogia da interdisciplinaridade: fundamentos teórico-metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2001.

MIRANDA, E. S. Reflexões e desafios na construção de um projeto interdisciplinar no ensino médio. 2007. 120 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e matemática) – Pontifica Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

FAZENDA, I. C. A. et al. Um desafio para a didática: experiências, vivências, pesquisas. São Paulo: Loyola, 1988.

FRÓES BURNHAM, T. Transdisciplinariedade, multirreferencialidade e currículo. Revista da FACED, Salvador, n. 5, p. 39-55, 2001.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987

ROCHA FILHO, J. B.; BASSO, N. R. S.; BORGES, R. M. R. Transdisciplinaridade: a natureza íntima da educação científica. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2007.

PETRAGLIA, I. C. Edgar Morin: a educação e a complexidade do ser e do saber. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2001. 115 p.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

FERREIRA, S. L. Introduzindo a noção de interdisciplinaridade. In: FAZENDA, I. C. A.(Org.). Práticas interdisciplinares na escola. São Paulo: Cortez, 2001. p. 33-35.

LENOIR, Y. Comunicação proferida no Encontro Acadêmico Internacional Interdisciplinaridade e Transdisciplinaridade no ensino, pesquisa e extensão, ambiente e saúde intitulada Desafios da Incorporação da Interdisciplinaridade e Transdisciplinaridade na Educação. Brasília, 2012.

GADOTTI, M. Concepção dialética da educação. 4. ed. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1986.

PELEIAS, I. R. et al. Interdisciplinaridade no ensino superior: análise da percepção de professores de controladoria em cursos de ciências contábeis na cidade de São Paulo. Avaliação, São Paulo, v. 16, n. 3, p. 499-532, nov. 2011.

FAZENDA, I. C. A. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia. São Paulo: Loyola, 1979.

MORAES, M. C. O paradigma educacional emergente. 5. ed. Campinas: Papirus, 2000.

RIBEIRO, A. Esporte e atividade de aventura na melhora dos sintomas da depressão. In: Pereira, D. W. (Org.). Atividades de aventura: em busca do conhecimento. Jundiaí: Fontoura, 2013. p. 29-37.

LE BRETON, D. Risco e lazer na natureza. In: MARINHO, A; BRUHNS, H. T. (Org.). Viagens, lazer e esporte: o espaço da natureza. Barueri: Manole, 2006. p. 94-117.

ARMBRUST, I. Os esportes radicais como potenciais geradores de saberes interdisciplinares. 2011. 152 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, 2011.

SANTOS, G. C. Professores de Educação Física frente ao desafio dos esportes de aventura. In: Pereira, D. W. (Org.). Atividades de aventura: em busca do conhecimento. Jundiaí: Fontoura, 2013. p. 67-80.

PEREIRA, J. M.; MONTEIRO, L. R. Actividades Físicas de exploração da natureza - em defesa do seu valor educativo. Horizonte 69. p. 111-116, 1995.

FREIRE, M. Diálogo entre a educação e a natureza. In: SCHWARTZ, G. M. (Org.). Aventuras na natureza: consolidando significados. Jundiaí: Fontoura Editora, 2006. p. 169 – 180.

UVINHA, R. R. Turismo de aventura: reflexões e tendências. 2. ed. São Paulo: Aleph, 2005.

PEÑA, M. D. Interdisciplinaridade: questão de atitude. In: FAZENDA, I. C. A. (Org.). Práticas interdisciplinares na escola. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1993. 147p, il.

MATTOS, M. G.; NEIRA, M. G. Educação física na adolescência: construindo o conhecimento na escola. São Paulo: Phorte, 2000.

BOFF, L. Saber cuidar: ética do humano - compaixão pela terra. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

BRANDÃO, L.; HONORATO, T. Skate & skatistas: questões contemporâneas. Londrina: Ed. da UEL, 2012.

LETTIERE, G. N.; NETO, F. M. P. Esportes de aventura na educação escolar: trekking e orientação no ensino médio. 2009. 28 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Educação Física) – Universidade Metropolitana de Santos, Faculdade de Educação Física, Santos, 2009.

Downloads

Publicado

2016-03-31

Como Citar

Tomio, B. W., Silva, D. da, Dalcastagné, G., & Lamar, A. R. (2016). Os esportes radicais como conteúdo interdisciplinar no contexto escolar. Conexões, 14(1), 104–129. https://doi.org/10.20396/conex.v14i1.8644769

Edição

Seção

Artigo Original