Protocolos de avaliação da coordenação motora para pessoas com deficiência intelectual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v15i3.8646019

Palavras-chave:

Avaliação, Educação física, Protocolos, Coordenação motora, Deficiência intelectual

Resumo

A avaliação da coordenação motora de pessoas com deficiência intelectual (DI) é foco de diversas pesquisas na área da Educação Física. Neste sentido, o objetivo do presente estudo é constatar protocolos de avaliação da coordenação motora para pessoas com DI, além de apresentar os protocolos de avaliação da coordenação motora encontrados, com maior enfoque no Teste do Movimento ABC (M-ABC Test), pois o mesmo foi desenvolvido especificamente para avaliar pessoas com a referida deficiência. Foram utilizadas as bases de dados Scirus, Sciverse, Scielo, Embase, Pubmed, Lilacs e Google Scholar. Constatou-se que a literatura traz vários testes que elucidam a avaliação da coordenação motora em pessoas com DI, porém, ainda há a necessidade de maior aplicação. Concluiu-se que a avaliação motora é uma forma de fornecer subsídios para que os professores de Educação Física possam orientar suas práticas conforme as necessidades envolvidas na população em foco, além de fornecer dados consistentes para estudos científicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Miranda Strapasson, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Educação Física (Licenciatura Plena) - Faculdades Reunidas de Administração Ciências Contábeis e Ciências Econômicas de Palmas - PR (1998); especialização em Treinamento Desportivo e Personal Training - Fundação de Ensino Superior de Rio Verde - GO (FESURV) (2003); especialização em Educação Psicomotora - Faculdade de Ensino Superior de São Miguel do Iguaçu (2011); mestrado em Educação - Faculdades Reunidas de Admin. Ciências Contábeis e Ciências Econômicas de Palmas - PR (2002); e mestrado em Educação Física (Atividade Física Adaptação e Saúde) pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2005). Foi professora das seguintes Instituições de Ensino Superior: Fundação de Ensino Superior de Rio Verde - GO (FESURV); Faculdade de Pato Branco - PR (FADEP); Universidade Paranaense Campus Toledo - PR (UNIPAR) e Coordenadora dos Projetos extensão em Atividades Motoras Adaptadas das referidas IES. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Educação Física Adaptada e Esportes Adaptados, atuando principalmente nos seguintes temas: deficiência física, deficiência intelectual, deficiência visual, deficiência auditiva, síndromes e transtornos mentais. Atualmente é aluna do programa de Doutorado da Faculdade de Educação Física da UNICAMP com estudos voltados ao Para-Badminton (Badminton adaptado às pessoas com deficiência). Através do ?Programa de Seleção de Estudantes de Pós-graduação, Programa Santander de Mobilidade Internacional 2015, edital número 045/2015?, realizou intercâmbio na Universidade Joseph Fourier, em Grenoble, na França.

Gabriela Simone Harnisch, Universidade Estadual de Campinas

Aluna de doutorado na área de concentração em Atividade Física Adaptada pela Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Mestra em Educação Física, na área de concentração em Atividade Física Adaptada pela Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Graduada em Educação Física - Licenciatura pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE. Professora colaboradora na Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste, no curso de Educação Física Licenciatura. Atuante no Grupo de Estudos e Pesquisa em Atividade Física Adaptada na UNIOESTE (UNIGEPAFA) e Grupo de Estudos e Pesquisa em Lutas (FEF/UNICAMP). Possui interesse nas áreas de Atividade Física Adaptada e Educação Física Escolar.

Simone Thiemi Kishimoto, Universidade Estadual de Campinas

Graduada em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (modalidade licenciatura e bacharelado). Mestra em Educação Física (Faculdade de Educação Física - UNICAMP), na área de Educação Física Adaptada com linha de pesquisa em Atividade Física Adaptada para Grupos Especiais, bolsista FAPESP. Atualmente, aluna de Doutorado da Faculdade de Ciências Médicas (UNICAMP), do Departamento de Fisiopatologia Médica. Membro do Grupo de Estudos em Psicologia do Esporte e Neurociências da FEF-Unicamp e do Grupo de Estudos de Doenças Autoimunes FCM-Unicamp.

Referências

ADAMS, Ronald C. et al. Jogos, esportes e exercícios para o deficiente físico. 3. ed. São Paulo: Manole, 1985.

ALBUQUERQUE Maria Cristina Petrucci de. A criança com deficiência mental ligeira. 1996. Tese (Doutorado em Psicologia e Ciências da Educação) - Universidade de Coimbra, Coimbra, 1996.

ALVES, Fabiola et al. As TIC nas dificuldades intelectuais e desenvolvimentais. Diversidades, Madeira, v. 6, n. 22, p. 25-27, out./dez. 2008.

AMERICAN ASSOCIATION ON INTELLECTUAL AND DEVELOPMENTAL DISABILITIES (AAIDD). Definition of intellectual disability. Washington, 2011. Disponível em: http://aaidd.org/intellectual-disability/definition/faqs-on-intellectual-disability#.UzF_-fldVLc. Acesso em: 05 jun. 2015.

AMERICAN ASSOCIATIONON MENTAL RETARDATION (AAMR). Retardo mental: definição, classificação e sistemas de apoio. 10. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2006.

BALLESTERO, Carmem Lucia Guimarães. Avaliação da coordenação motora, ideias fundamentais e investigação empírica a partir da bateria de testes KTK. 2008. Dissertação (Mestrado) - Universidade do Porto, Porto, 2008.

BELO, Chantal et al. Deficiência intelectual: terminologia e conceptualização. Diversidades, Madeira, v. 6, n. 22, p. 4-9, out./dez. 2008.

BIANCONI, Elizabeth de Cássia. Influência de um programa de educação física no desenvolvimento psicomotor de jovens e adultos com deficiência intelectual. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Estadual de São Carlos, São Carlos, 2012.

BRUININKS, Robert H.; BRUININKS, Brett. Bruininks-oseretskytest of motor proficiency. 2nd ed. Minneapolis: Pearson Assessment, 2005.

BORREMANS, Erwin; RINTALA, Pauli; MCCUBBIN, Jeffrey A. Physical fitness and physical activity in adolescents with Asperger Syndrome: a comparative study. Human Kinetics Journals, Champaign, v. 27, n. 4, p. 308-320, oct. 2010.

BURTON, Allen William; MILLER, Daryl E. Top-down motor milestone test.

In: BURTON, Allen William (Ed.). Movement skill assessment. Champaign: Human Kinetics, 1998.

CARVALHO, Erenice Natália Soares; MACIEL, Diva Maria Moraes de Albuquerque. Nova concepção de deficiência mental segundo a American Association on Mental Retardation - AAMR: sistema 2002. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 11, n. 2, p. 147-156, 2003.

CATENASSI, Fabrizio Zandonadi et al. Relação entre índice de massa corporal e habilidade motora grossa em crianças de quatro a seis anos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, São Paulo, v. 13, n. 4, p. 227-230, jul./ago. 2007.

COSTA e SILVA, Anselmo Atahyde; GORLA, José Irineu; COSTA, Leonardo Trevisan. Avaliação motora em esporte adaptado. In: MACHADO, Alexandre Fernandes; ABAD, César Cavinato Cal (Ed.). Manual de avaliação física. São Paulo: Ícone, 2012.

DIEHL, Rosilene Moraes. Jogando com as diferenças. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2008.

DURONJIC, Milica; VÁLKOVÁ, Hana. The influence of early intervention movement programs on motor skills development in preschoolers with autism spectrum disorder (case studies). Acta Universitatis Palackianae Olomucencis, Gymnica, Olomouc, v. 40, n. 2, p. 37-45, 2010.

ELLIOTT, Digby; BUNN, Lindsay. Motor disorders in children with intellectual disabilities. In: DEWEY, Deborah; TUPPER, David E. (Ed.). Developmental motor disorders: a neuropsychological perspective. New York: Guilford, 2004.

FARIA JUNIOR, Alfredo Gomes de. Fundamentos pedagógicos I: avaliação em educação física. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1986.

FERNANDES, Lorena Barolo; SCHLESENER, Anita; MOSQUERA, Carlos. Breve histórico da deficiência e seus paradigmas. Revista do Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Musicoterapia, Curitiba, v. 2, p. 132-144, 2011.

FERREIRA, Ana Isabel de Figueiredo. Proposta de avaliação motora para a pessoa deficiente mental, após estudo de caso realizado nas APAEs da região de Campinas. 1997. Tese (Doutorado em Educação Física) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

FOLIO, M. Rhonda; FEWELL, Rebecca R. Peabody developmental motor scales. 2nd ed. Austin: PRO-ED, 2000.

FREITAS, Patricia Silvestre; CIDADE, Ruth Eugênia Amarante. Noções sobre educação física e esporte para pessoas portadoras de deficiências: uma abordagem para professores de 1º e 2º graus. Uberlândia: Gráfica Breda, 1997.

FRUG, Chystianne Simões. Educação motora em portadores de deficiência. São Paulo: Plexus, 2001.

GALLAHUE, David L.; OZMUN, John C.; GOODWAY, Jacqueline D. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. 7. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.

GORGATTI, Marcia Greguol; COSTA, Roberto Fernandes da. Atividade física adaptada. São Paulo: Manole, 2005.

GORLA, José Irineu; ARAÚJO, Paulo Ferreira de. Avaliação motora em educação física adaptada: teste KTK para deficientes mentais. São Paulo: Phorte, 2007.

GORLA, José Irineu; RODRIGUES, José Luiz; ARAÚJO, Paulo Ferreira de. Avaliação motora em educação física adaptada: teste KTK. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2009.

GORLA, José Irineu et al. Fundamentos da avaliação motora em educação física adaptada. Revista Digital EFdeportes, Buenos Aires, v. 13, n. 128, 2009. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd128/fundamentos-da-avaliacao-motora-em-educacao-fisica-adaptada.htm.

GRIFFITHS, Ruth. The abilities of young children: a comprehensive system of mental measurement for the first eigth years of life. London: Child Development Research Centre, 1970.

HAMILTON, Sylvester Sutton. Evaluation of clumsiness in children. American Family Physician, Kansas City, v. 66, n. 8, p. 1435-1440, oct. 2002.

HENDERSON, Sheila E.; SUGDEN, David A. Movement assessment battery for children. London: Psychological Corporation, 1992.

HENDERSON, Sheila E.; SUGDEN, David A.; BARNETT, Anna L. Movement assessment battery for children. 2nd ed. London: Pearson, 2007.

HUGHES, Jeanne E.; RILEY, Ann. Basic gross motor assessment: tool for use with children having minor motor dysfunction. Physical Therapy, Alexandria, v. 61, n. 4, p. 503-511, 1981.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). População e tipo de deficiência. Brasília, 2010. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/93/cd_2010_caracteristicas_populacao_domicilios.pdf. Acesso em: 05 jun. 2015.

JOHNSON, Prescott K. Evaluatión del rendimento físico em los programas de educación física. Buenos Aires: Paidós, 1972.

KIPHARD, Ernest Jonny. Insuficiências del movimiento y de coordenacíon em edad de 1ª escuela primaria. Buenos Aires: Kapelusz, 1976.

LE BOULCH, Jean. Educação psicomotora: psicocinética na idade escolar. Porto Alegre: Artmed, 1987.

LOPES, Vitor Pires et al. Estudo do nível de desenvolvimento da coordenação motora da população escolar (6 a 10 anos) da região autônoma dos Açores. Revista Portuguesa de Ciência do Desporto, Porto, v. 3, n. 1, p. 47-60, 2003.

LOPES, Vitor Pires; SANTOS, Manuela Zita Bentes dos. Desenvolvimento das habilidades motoras básicas em crianças portadoras de deficiência intelectual. Revista Digital EFdeportes, Buenos Aires, v. 8, n. 50, jul. 2002.

MACHADO, Alexandre Fernandes. Critérios científicos aplicados na educação física. In: MACHADO, Alexandre Fernandes; ABAD, César Cavinato Cal (Ed.). Manual de avaliação física. São Paulo: Ícone, 2012.

MAGALHÃES, Lívia C. et al. Análise comparativa da coordenação motora de crianças nascidas a termo e pré-termo, aos 7 anos de idade. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, Recife, v. 9, n. 3, p. 293-300, set. 2009.

MAUERBERG de CASTRO, Eliane. Atividade física adaptada. São Paulo: Tecmed, 2005.

MEINEL, Kurt. Motricidade I: teoria da motricidade esportiva sob o aspecto pedagógico. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1987.

MELLO, Marco Túlio de; PASETTO, Carolina Ventura Fernandes. Protocolos para avaliação física e fisiológica em pessoas com deficiência. In: GORGATTI, Marcia Greguol; COSTA, Roberto Fernandes da (Org.). Atividade física adaptada: qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. 2. ed. Barueri: Manole, 2008.

PELLEGRINI, Ana Maria; SOUZA NETO, Samuel; HIGARA Chyntia et al. Dificuldades motoras em crianças de 9-10 anos de idade: seriam os meninos mais descoordenados? Rio Claro, 2006. Disponível em: http://www.unesp.br/prograd/PDFNE2006/artigos/capitulo1/dificuldades.pdf

PEREIRA, Carlise Olschowsky. Estudos dos parâmetros motores em crianças de 02 a 06 anos de idade no município de Cruz Alta – RS. 2001. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) - Universidade Estadual de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

PINTO, Elizabeth Batista; VILANOVA, Luiz Celso Pereira; VIEIRA, Raymundo Manno. O desenvolvimento do comportamento da criança: o primeiro ano de vida: padronização de uma escala para a avaliação e o acompanhamento. São Paulo: Casa do Psicólogo: FAPESP, 1997.

RAUCHBACH, Rosemary. Atividade física para terceira idade. Curitiba: Lovise, 1990.

RIBEIRO, Aline Pereira et al. Cenário da inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho: revisão sistemática. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 12, n. 2, p. 268-276, ago./dez. 2014.

ROCKENBACH, Joeli Andreia. Estratégias pedagógicas para uma avaliação motora adaptada: um relato de experiência. 2014. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014

RODRIGUES, David. Atividade motora adaptada: a alegria do corpo. São Paulo: Artes Médicas, 2006.

ROSA NETO, Francisco. Manual de avaliação motora. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SAVELSBERGH, Geert et al. Information-movement coupling in children with Down Syndrome. In: WEEKS, Daniel J.; CHUA, Romeo; ELLIOT, Digby (Ed.). Perceptual-motor behavior in Down Syndrome, Champaign: Human Kinetics, 2000.

SCHULZ, Joerg et al. Structural validity of the movement ABC-2 test: factor structure comparisons across three age groups. Research in Developmental Disabilities, v. 32, n. 4, p. 1361-1369, jul./ago. 2011.

SILVA, Julio Cesar da. O treinamento e avaliação da coordenação em indivíduos da terceira idade. 1998. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 1998.

SMITS-ENGELSMAN, Bouwien; NIEMEIJER, Anuschska S.; WAELVELDE, Hilde Van. Is the movement assessment battery for children. 2nd edition a reliable instrument to measure motor performance in 3 year old children? Research in Developmental Disabilities, v. 32, n. 4, p. 1370-1377, 2011.

SOARES, Daniela Bento; DE MARCO, Ademir. Protocolo de avaliação motora em crianças de até 7 anos de idade. 2012. Pesquisa de Iniciação Cientifica (Graduação em Educação Física) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

SOUZA, Pedro Américo de. O esporte na paraplegia e tetraplegia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1994.

TEIXEIRA, Luzimar. Atividade física adaptada e saúde: da teoria à prática. São Paulo: Phorte, 2008.

ULRICH, Dale. Test of gross motor development. Austin: PRO-ED, 1985.

VIDAL, Sonia Moreira et al. Construção de cartas científicas da coordenação motora de crianças dos 6 aos 11 anos da região autônoma dos Açores. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, Porto, v. 9, n. 1, p. 24-35, jan. 2009

WAELVELDE, Van H. et al. Aspects of the validity of the movement assessment battery for children. Human Movement Science, Amsterdam, v. 23, n. 1, p. 49-60, jun. 2004

WAELVELDE, Van H. et al. The reliability of the movement assessment battery for children for preschool children with mild to moderate motor impairment. Clinical Rehabilitation, London, v. 21, n. 1, p. 470-485, may 2007.

WINNICK, Joseph P. Educação física e esportes adaptados. São Paulo: Manole, 2004.

Downloads

Publicado

2017-11-18

Como Citar

Strapasson, A. M., Harnisch, G. S., & Kishimoto, S. T. (2017). Protocolos de avaliação da coordenação motora para pessoas com deficiência intelectual. Conexões, 15(3), 272–292. https://doi.org/10.20396/conex.v15i3.8646019

Edição

Seção

Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)