As atividades circenses nas aulas de educação física escolar e a criança com múltiplas deficiências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v17i0.8655860

Palavras-chave:

Pessoas com deficiência, Jogos e brinquedos, Ensino, Educação Física

Resumo

Introdução: O tema deste relato de experiência parte da premissa de que as atividades circenses, e a criança com deficiência, ainda são questões desafiadoras para alguns professores e professoras de Educação Física Escolar. Objetivo: descrever uma experiência pedagógica com as manifestações circenses em aulas de Educação Física, como também refletir sobre a participação de uma criança com múltiplas deficiências. Métodos: Para tanto, estudantes universitários do curso de licenciatura em Educação Física, realizaram uma experiência didático-pedagógica levando em consideração o conteúdo das manifestações circenses; para tal experiência foi escolhida uma turma de estudantes do ensino fundamental II onde havia um aluno com múltiplas deficiências. A experiência foi realizada em uma escola pública do município de Mauá (SP), e constituiu-se de aulas expositivas, práticas corporais, rodas de conversa e exercícios de sala de aula (confecção de desenhos). Resultados e discussão: A experiência demonstrou ser uma possibilidade de abordar o conteúdo circense nas aulas de Educação Física Escolar, priorizando a diversidade e a inclusão, independentemente das limitações apresentadas pelas crianças, até mesmo por aquela, já citada anteriormente, possuidora de deficiências múltiplas. Conclusão: O conteúdo relacionado às manifestações circenses se coloca como uma possibilidade para aulas democráticas e com viés crítico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Haunny Torisco Guimarães, Faculdades Integradas de Ribeirão Pires

Professor egresso do curso de Licenciatura em educação Física na Faculdade de Ribeirão Pires – FIRP.

Jair de Amorim Souza , Faculdades Integradas de Ribeirão Pires

Professor egresso do curso de Licenciatura em Educação Física na Faculdade de Ribeirão Pires – FIRP.

Robson José de Lima, Faculdades Integradas de Ribeirão Pires

Professor egresso do curso de Licenciatura em educação Física na Faculdade de Ribeirão Pires – FIRP.

Victor Martins Leite, Faculdades Integradas de Ribeirão Pires

Professor egresso do curso de Licenciatura em educação Física na Faculdade de Ribeirão Pires – FIRP.

Daniela Matielo de Carvalho Eda, Faculdade de Mauá

Atualmente é docente da Faculdade de Ribeirão Pires, docente da Faculdade de Mauá e estatutária - Secretária de Estado da Educação - SP. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Educação Física escolar.

Leopoldo Ortega da Silva, Universidade Federal de São Paulo

Possui doutorado em INTERDISCIPLINAR EM CIÊNCIAS DA SAÚDE pela Universidade Federal de São Paulo (2019). Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Educação Física, atuando principalmente nos seguintes temas: educação física, escolares, imagem corporal, cultura e corpo.

Referências

BORTOLETO, Marco Antônio Coelho; PINHEIRO, Pedro Henrique Godoy Gandia; PRODÓCIMO, Elaine. Jogando com o circo. Várzea Paulista- SP: Fontoura, 2011.

BORTOLETO, Marco Antônio Coelho (Org.). Introdução à pedagogia das atividades circenses, v.2, Jundiaí, SP, Fontoura, 2010.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais de Educação Física. Brasília: MEC/SEF, 1997.

DARIDO, Suraya Cristina. Educação Física Escolar: compartilhando experiências. São Paulo, Phorte, 2011.

DUPRAT, Rodrigo Mallet; GALLARDO, Jorge Sergio Pérez. Artes Circenses no âmbito escolar. Ijuí-RS: UNIJUÍ, 2010.

KUNZ, Elenor (Org.). Brincar & se- movimentar: tempos e espaços de vida da criança. Ijuí: Editora Ijuí, 2015.

MARQUES, M. Atividade circense e paralisia cerebral: um relato de experiência. In: BORTOLETO, Marco Antônio Coelho; ERMINIA, Silva (Org). Caderno de resumos do IV Seminário Internacional de Circo: inovação e criatividade. Campinas, SP, p. 120-123, 2019. Disponível em: https://www.fef.unicamp.br/fef/sites/uploads/caderno_resumos_-i4-sic_2018-12-12.pdf. Acesso em: 24 out. 2019.

NEIRA, Marcos Garcia. (Org.) Educação Física Cultural: relatos de experiência. Jundiaí, SP: Paco, 2018.

ONTAÑÓN, Teresa; DUPRAT, Rodrigo; BORTOLETO, Marco Antônio. Educação Física e atividades circenses: "O estado da arte". Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 02, p. 149-168, abr/jun de 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/22960. Acesso em: 04 jun 2019.

OPAS. Organização Pan-americana da Saúde. Folha informativa - Transtorno do espectro autista. Brasil, 2017. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?Itemid=1098. Acesso em: 24 maio 2019.

OPAS. Organização Pan-americana da Saúde. Folha informativa - Transtornos mentais. Brasil, 2018. Disponível em https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5652:folha-informativa-transtornos-mentais&Itemid=839. Acesso em: 24 maio 2019.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 24. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2018.

UNESCO. Declaração de Salamanca e enquadramento da ação na área das necessidades educativas especiais. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1994.

Downloads

Publicado

2020-03-01

Como Citar

GUIMARÃES, H. . T. .; SOUZA , J. de A.; LIMA, R. J. de; LEITE, V. M.; EDA, D. M. de C. .; SILVA, L. O. da. As atividades circenses nas aulas de educação física escolar e a criança com múltiplas deficiências. Conexões, Campinas, SP, v. 17, p. e019027, 2020. DOI: 10.20396/conex.v17i0.8655860. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8655860. Acesso em: 21 set. 2021.

Edição

Seção

Relato de Experiência