Educação ambiental e ginástica na Base Nacional Comum Curricular

uma análise sobre a frequência da ocorrência de palavras-chave

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v19i1.8660811

Palavras-chave:

Escolas, Ginástica, Educação em saúde ambiental, Educação física

Resumo

Objetivo: O estudo busca identificar relações entre ginástica e educação ambiental na Base Nacional Comum Curricular na etapa do Ensino Fundamental. Metodologia: A metodologia de estudo é mista, com base na estratégia de triangulação concomitante, através da busca das seguintes palavras-chave: ambiental, ambiente, educação ambiental, ginástica, meio ambiente, natureza e socioambiental. Resultados: As análises de frequência de ocorrência das palavras-chave, indicando pouca referência das palavras-chave relacionados ao campo da educação ambiental no componente curricular da Educação Física. A frequência das palavras-chave ambiental tem baixa ocorrência, seguida das palavras-chave natureza, ambiente e ginástica. As palavras educação ambiental, meio ambiente e socioambiental não aparecem nenhuma vez. Conclusão: Portanto, foi possível verificar que a educação ambiental aparece como um tema contemporâneo que deve estar presente no currículo e nas propostas pedagógicas, mas não há aprofundamento didático ou metodológico e apenas a citação da lei não garante o tema nas aulas e nos currículos. É necessária uma revisão crítica do documento na formação inicial de professores para fundamentar o planejamento e organização do trabalho pedagógico na sua atuação docente. Ao se tratar do conteúdo ginástica, a Base Nacional Comum Curricular fornece subsídios para auxiliar o professor a desenvolver este conteúdo na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda do Nascimento Matias, Universidade Federal do Paraná

Graduanda em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná. Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico  (PIBIC/CNPq).

Soraya Corrêa Domingues, Universidade Federal do Paraná

Doutora em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professora do curso de Educação Física na Universidade Federal do Paraná.

Referências

BECK, Cheryl Tatano. Phenomenology: Its use in nursing research. International journal of nursing studies, v. 31, n. 6, p. 499-510, 1994. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/0020748994900604. Acesso em: 20 out. 2019.

BRASIL. Casa Civil. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, Institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras Providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 20 out. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 29 out. 2019.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 2, de 22 de dezembro de 2017. Institui e orienta a implantação da Base Nacional Comum Curricular, a ser respeitada obrigatoriamente ao longo das etapas e respectivas modalidades no âmbito da Educação Básica. Diário Oficial da União, Brasília, 22 dez. 2017. Seção 1, p. 41 a 44.

BRASIL. Resolução nº 2, de 15 de junho de 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Diário Oficial da União, Brasília, 18 de jun. 2012. Seção 1, p. 70.

BRASIL. Resolução nº 2, de 1º de Julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União, Brasília, 2 jul. 2015. Seção 1, p. 8-12.

CERBONE, David R. Fenomenologia. Tradução de: SOUZA, Caesar. Petrópolis: Vozes, 2012. Título original: Understanding phenomenology.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução de: LOPES, Magda. Porto Alegre: Artmed, 2010. Título original: Qualitative, quantitative, and mixed methods approaches.

DE PAULA, Pollyana Nascimento; INÁCIO, Humberto Luis de Deus. Educação Física e Educação Ambiental: refletindo sobre a formação e a atuação docente. IV Congresso Centro-Oeste de Ciências do Esporte e I Congresso Distrital de Ciências do Esporte. Brasília, p. 559-569, set. 2010. Disponível em: http://congressos.cbce.org.br/index.php/4concoce/4concoce/paper/viewFile/2462/1217. Acesso em: 25 jun. 2020.

DOMINGUES, Soraya Corrêa. A dimensão da educação ambiental na teoria e prática pedagógica da formação de professores em educação física. 2011. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Florianópolis, 2011.

MENDONÇA, Francisco. Geografia socioambiental. Terra Livre, São Paulo, v. 1, n. 16, p. 113-132, 2015. Disponível em: http://www.agb.org.br/publicacoes/index.php/%20terralivre/article/viewFile/352/334. Acesso em: 23 jun. 2020.

RODRIGUES, Luiza H. P. Fraga. A educação ambiental crítica e problematizadora – não é uma opção, é a única saída para dar eficácia ao dispositivo constitucional. Digital Simonsen, Rio de Janeiro, n. 2, p. 138-151, maio 2015. Disponível em: http://www.simonsen.br/revista-digital/wp-content/uploads/2015/05/Revista-Simonsen_N2-Luiza%20Fraga_MeioAmbiente.pdf. Acesso em: 22 jun. 2020.

SOARES, Lúcia C; TAFFAREL, Celi; VARJAL, Elizabeth; FILHO, Lino C; Escobar, Micheli O; BRACHT, Valter. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Temas ambientais como "temas geradores": contribuições para uma metodologia educativa ambiental crítica, transformadora e emancipatória. Educar em revista, Curitiba, n. 27, p. 93-110, 2006. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/educar/article/view/6467/4656. Acesso em: 22 jun. 2020.

Downloads

Publicado

2021-06-10

Como Citar

MATIAS, F. do N. .; CORRÊA DOMINGUES, S. Educação ambiental e ginástica na Base Nacional Comum Curricular: uma análise sobre a frequência da ocorrência de palavras-chave. Conexões, Campinas, SP, v. 19, n. 1, p. e021015, 2021. DOI: 10.20396/conex.v19i1.8660811. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8660811. Acesso em: 20 set. 2021.

Edição

Seção

Artigo Original