Banner Portal
Descobrindo os jogos tradicionais
Capa 2024 com foto das primeiras edições da revista
PDF

Palavras-chave

Jogos e brinquedos
Tecnologia da informação
Jogos de vídeo
Educação física escolar

Como Citar

BARASUOL, Eduardo; MARIN, Elizara Carolina; SOUZA, Junior de. Descobrindo os jogos tradicionais: jogo da memória digital como dinamizador de conhecimento na educação física escolar. Conexões, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e024013, 2024. DOI: 10.20396/conex.v22i00.8675318. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8675318. Acesso em: 22 jul. 2024.

Resumo

Introdução: Esta pesquisa tematiza o jogo tradicional na interação com o jogo digital a partir da problematização: de que modo o jogo digital pode se tornar uma ferramenta pedagógica para o ensino e aprendizagem do conteúdo jogos tradicionais (JTs) na educação física escolar? Objetivo: apresentar os processos utilizados na construção e desenvolvimento de um jogo da memória digital que tematiza e dinamiza os JTs desenvolvidos no Rio Grande do Sul (RS) como ferramenta pedagógica para a educação física escolar. Metodologia: Foram desenvolvidas duas fases: (1) Exploratória: levantamento bibliográfico sobre os JTs e jogos digitais; e (2) De Execução, realizado em 4 passos fundamentais: a) concepção (definição das linhas gerais do jogo); b) planificação (estrutura do jogo e material gráfico); c) implementação (desenvolvimento); e d) testagem preliminar. Resultados e discussão: A criação do jogo digital efetuou-se a partir de um trabalho multidisciplinar, envolvendo as áreas de educação física, informática e design, as quais formaram o produto final intitulado “Memória dos Jogos Tradicionais”. Conclusão: O produto configurou-se numa ferramenta pedagógica que contribui para a educação física escolar por possibilitar: - conhecer jogos tradicionais que fazem parte da diversidade cultural do RS e do Brasil; - estimular a inserção e a vivência do jogo tradicional como conhecimento da educação física escolar; - fortalecer a identidade pessoal e grupal; - propiciar espaços para a alegria, a sociabilidade, o fortalecimento de laços, a aprendizagem de habilidades motoras e cognitivas e o conhecimento de si; e fundamentalmente, experienciar o fascínio que o jogo exerce e o desejo de querer jogar de novo. 

https://doi.org/10.20396/conex.v22i00.8675318
PDF

Referências

AGUIAR, Antonio Almeida; MANRIQUE, Juan Francisco Cerezo. Los juegos tradicionales: una aproximación desde la historia de la educación. Historia de la Educación, v. 38, p. 27-37, 2019. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/341515176_Presentacion_Los_juegos_tradicionales_una_aproximacion_desde_la_Historia_de_la_Educacion. Acesso em: 29 mar. 2023.

BARASUOL, Eduardo. Mapa dos Jogos Tradicionais no Rio Grande do Sul/RS: Um olhar interativo e colaborativo. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Educação Física) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2019.

BARASUOL, Eduardo. Descobrindo os jogos tradicionais: jogo da memória digital como dinamizador de conhecimento na educação física escolar. 2022. 91f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79601-anexo-texto-bncc-reexportado-pdf-2&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 07 out. 2023.

CAILLOIS, Roger. Os jogos e os homens. Lisboa, 1990.

COSTA, Marvin. Website Techtudo: Como criar um site grátis com o Google sites. Publicado em 04 jan. 2018. Disponível em: https://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/2018/01/como-criar-um-site-gratis-com-o-google-sites.ghtml. Acesso em: 02 dez. 2023.

DUARTE, David Wesley Amado. Q-MEMÓRIA: um jogo digital para o estudo de química. Debates em Educação, v. 9, n. 19, p. 155-161, 2017. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/4136/pdf. Acesso em: 14 nov. 2023.

FERNADO, Arlindo. As tecnologias nas aulas de Educação Física Escolar. Revista Educação Pública, v. 17, ed. 1, 2017. Disponível em: https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos/17/1/as-tecnologias-nas-aulas-de-educao-fsica-escolar. Acesso em: 30 nov. 2023.

FLORENTINO, Raiane. Jogo da memória sobre mapas temáticos – Uma forma divertida de aprender geografia. Revista Brasileira de Cartografia, n. 69, n. 9, p. 1769-1781, 2017. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/44092/23317. Acesso em: 14 nov. 2023.

GEE, James Paul. Bons videogames e boa aprendizagem. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 27, n.1, p. 167-178, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2009v27n1p167/14515. Acesso em: 4 dez. 2023.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens: o Jogo como Elemento na Cultura (1938). São Paulo: Perspectiva, 2008.

JÚNIOR, Emilio Rodrigues; SALES, José Roberto Lopes de. Os jogos eletrônicos no contexto pedagógico da educação física escolar. Conexões, Campinas, SP, v. 10, n. 1, p. 70–82, 2012. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8637689. Acesso em: 4 dez. 2023.

KAPLÚN, Mario. Una Pedagogía de la Comunicación (el comunicador popular). La Habana: Editorial Caminos, 2002.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; DESLANDES, Suely Ferreira. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 25. ed. rev. e atual. Petrópolis: Vozes, 2007.

MARIN, Elizara Carolina; RIBAS, João Francisco Magno (Org.). Jogo Tradicional e Cultura. Santa Maria: Ed. UFSM, 2013.

MARIN, Elizara Carolina; STEIN, Fernanda. Jogos tradicionais e manifestações coletivas: relações de conflito entre tradição e modernidade. Pensar a Prática, Goiânia, v. 18, n. 4, 2015. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/33983/19805. Acesso em: 02 dez. 2023.

MARIN, Elizara Carolina. Por uma educação de promoção e salvaguarda dos jogos tradicionais: entrevista com Pere Lavega-Burgués. Debates em Educação, v. 14, n. 34, p. 430-441, 2022. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12681/9558. Acesso em: 2 maio. 2023.

MARIN, Elizara Carolina; GOMES-DA-SILVA, Pierre Normando. Jogos Tradicionais e educação física escolar: experiências concretas e sedutoras. Curitiba: CRV, 2016.

MIRANDA, Frederico; STADZISZ, Paulo. Jogo Digital: definição do termo. In: SBGAMES, 16, 2017, Curitiba-PR. Anais do SBGAMES. Disponível em: https://www.sbgames.org/sbgames2017/papers/ArtesDesignShort/173500.pdf. Acesso em: 02 dez. 2023.

MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos Tarciso; BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 3. ed. Campinas: Papirus, 2000.

PEREIRA, Ana Carolina Reis. Os desafios do uso das tecnologias na educação em tempos de pandemia. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 24, n. 1 p. 187-205, 2022. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/pdf/etd/v24n1/1676-2592-etd-24-1-0187.pdf. Acesso em: 27 mar. 2023.

PRENSKY, Mark. Digital Natives Digital Immigrants. In: PRENSKY, Mark. On the Horizon. NCB University Press, v. 9, n. 5, 2001. Disponível em: https://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20-%20Digital%20Natives,%20Digital%20Immigrants%20-%20Part1.pdf. Acesso em: 14 nov. 2023.

SANTOS, Gisele Franco de Lima. Jogos tradicionais e a Educação Física. Londrina: EDUEL, 2012.

SONY. Website. Seção Suporte: Qual é a diferença entre pontos por polegada (DPI) e Pixels por polegada (PPI)?. Atualizado em 09 set. 2015. Disponível em: https://www.sony.com.br/electronics/support/articles/00027623. Acesso em: 14 nov. 2023.

SCHMIDT, Maria Luisa Sandoval; MAHFOUD, Miguel. Halbwachs: Memória Coletiva e Experiência. Psicologia USP, São Paulo, v. 4, n. 1-2, p. 285-298, 1993. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1678-51771993000100013. Acesso em: 20 nov. 2023.

SOARES, Carmen Lúcia; TAFFAREL, Celi Neuza Z.; VARJAL, Elizabeth; CASTELLANI FILHO, Lino; ESCOBAR, Micheli Ortega; BRACHT, Valter. Metodologia do ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 2012.

UNESCO. Patrimônio Cultural Imaterial. 2013. Disponível em: https://ich.unesco.org/en/lists. Acesso em: 07 out. 2023.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 Conexões

Downloads

Não há dados estatísticos.