A "esportivização" da escola na sociedade do espetáculo: o caso dos jogos da primavera em Sergipe (1964-1995)

Autores

  • Hamilcar Silveira Dantas Junior Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v9i35.8639617

Palavras-chave:

Esporte. Jogos estudantis. Tradição. Espetáculo

Resumo

Ao longo do século XX, marcado pelos signos do espetáculo, o esporte, como produçãohistórico-cultural da modernidade pautada na institucionalização de temas lúdicos dacultura corporal, foi apropriado como saber a ser escolarizado no âmbito dos projetoseducacionais modernos. Todavia, esse projeto de “escolarização do esporte” transmutou-seem projeto de "esportivização da escola” devido à confluência de um movimento históricointernacional que radicava uma cultura moderna, jovem e espetacular, reconstruindo astradições escolares aos moldes da sociedade do espetáculo. No Brasil, tal processo tevesuas peculiaridades regionais que, em Sergipe, foram materializadas nos Jogos daPrimavera, evento esportivo-educacional luminar do Estado no período de 1964 a 1995.Os Jogos tornaram-se a referência das concepções acerca de esporte e educação física emtodo o Estado. O objetivo deste trabalho é investigar como os Jogos da Primaveratornaram-se o epicentro da "esportivização da escola" ou a síntese educacional dasociedade do espetáculo: a contínua reconstrução das tradições ritualísticas esportivas emespetáculo, com a ênfase no caráter mercantil do esporte, inebriando o seio escolar com sualógica de produtividade e selecionamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hamilcar Silveira Dantas Junior, Universidade Federal de Sergipe

Doutor em Educação (UFBA). Professor Adjunto da Universidade Federal de Sergipe. Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas “História, Sociedade e Educação no Estado de Sergipe” (NPSE/UFS).

Referências

BARROS, J. D. O projeto de pesquisa em História: da escolha do tema ao quadro teórico. Petrópolis: Vozes, 2005.

BOCCARDO, L. M. Representação social da mulher brasileira na atividade físico-desportiva: da segregação à democratização. 1998. 320 f. Tese (Doutorado em Educação Física) – Programa de Pós-graduação em Educação Física, Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro.

BRACHT, V. Educação física e aprendizagem social. Porto Alegre: Magister, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Departamento de Educação Física e Desportos. Jogos Estudantis Brasileiros: Regulamento geral. Brasília: [s.n.], 1969.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação Física e Desportos. Portaria n.o 001, de 7 de abril de 1982. Estabelece normas para organização e funcionamento do Desporto Escolar. Disponível em: http://www.prolei.inep.gov.br. Acesso em: 13 nov. 2006.

CASTRO JUNIOR, C. A. S. Esporte e espetáculo: as imagens dessa união nas escolas particulares de Aracaju/SE. 2005. 117 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 1992.

CONNERTON, P. Como as sociedades recordam. Tradução Maria Manuela Rocha. 2. ed. Oeiras: Celta, 1999.

DANTAS JUNIOR, H. S. Estado, Educação e Hegemonia: reflexos da Pedagogia Experimental na Educação Física em Sergipe (1947-1951). 2003. 151 f. Dissertação(Mestrado em Educação) - Núcleo de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

DANTAS JUNIOR, H. S. Da "escolarização do esporte" à "esportivização da escola": tradição e espetáculo nos Jogos da Primavera de Sergipe (1964-1995). 2008. 333 f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

FIGUEIREDO, A. História política de Sergipe 5: 1962-1975. Aracaju: [s.n.], [198-].

GENTILI, P. Neoliberalismo e educação: manual do usuário. In: GENTILI, P; SILVA, T. T. (Org.). Escola S. A. Brasília: CNTE, 1996. p. 9-49.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 10. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

NERY, M. A. A. M. Políticas educacionais em Educação Física na década de 1990: uma análise do contexto sergipano. 2002. 81 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

SANTANA, A. J.; RIBEIRO, S. D. D. As influências mercadológicas num determinado fenômeno esportivo - basquetebol - alterando sua forma e conteúdo, na realidade escolar sergipana. Caderno do Estudante, São Cristóvão, v. 3, p. 83-96, 2003.

SANTOS, R. C. F. A. Teoria e prática na educação física: o que se (re)produz na educação física em Sergipe (1998-2003). 2003. 85 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 5. ed. Campinas: Autores Associados, 1995.

SERGIPE. Lei n.o 5.493, de 21 de dezembro de 2004. Institui os "Jogos da Primavera", como evento desportivo a ser realizado anualmente, e dá providências correlatas. Disponível em: http://www.seed.se.gov.br. Acesso em: 5 jan. 2005.

SERGIPE. Secretaria de Estado da Educação e Cultura. Conselho Estadual de Educação.

ATA da sétima sessão plenária do CEE. Livro de Atas do Plenário. Aracaju: 1986a. 11 p. Datilografado.

ATA da sétima sessão plenária do CEE. Livro de Atas do Plenário. Aracaju: Parecer no 188/86/CEE, de 16 de outubro de 1986b. Indica normatização de realização dos Jogos da Primavera. Relator: José Carvalho de Souza.

ATA da sétima sessão plenária do CEE. Livro de Atas do Plenário. Aracaju: Secretaria de Estado da Educação, do Desporto e Lazer. Portaria n.o 1.251, de 17 de maio de 1999. Normatiza o ensino de Educação Física na Rede Estadual de Ensino.

ATA da sétima sessão plenária do CEE. Livro de Atas do Plenário. Aracaju: Secretaria de Estado da Educação, do Desporto e Lazer. Coordenadoria de Educação Física. Subsídios aos conteúdos da Educação Física. Organização Gilson Dória Leite Filho et al. Aracaju: J. Andrade, 1998.

TABORDA DE OLIVEIRA, M. A. Educação física escolar e ditadura militar no Brasil (1968-1984): entre a adesão e a resistência. Bragança Paulista: Editora da Universidade São Francisco, 2003.

THOMPSON, E. P. A miséria da teoria ou um planetário de erros: uma crítica ao pensamento de Althusser. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

THOMPSON, E. P. As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. Campinas: UNICAMP, 2001.

VAGO, T. M. A Educação Física na cultura escolar: discutindo caminhos para a intervenção e a pesquisa. In: BRACHT, V.; CRISÓRIO, R. (Org.). A Educação Física no Brasil e na Argentina: identidade, desafios e perspectivas. Campinas: Autores Associados; Rio de Janeiro: Prosul, 2003. p. 197-221.

Downloads

Como Citar

DANTAS JUNIOR, H. S. A "esportivização" da escola na sociedade do espetáculo: o caso dos jogos da primavera em Sergipe (1964-1995). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 9, n. 35, p. 108–125, 2012. DOI: 10.20396/rho.v9i35.8639617. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639617. Acesso em: 17 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)