Banner Portal
A "esportivização" da escola na sociedade do espetáculo: o caso dos jogos da primavera em Sergipe (1964-1995)
PDF

Palavras-chave

Esporte. Jogos estudantis. Tradição. Espetáculo

Como Citar

DANTAS JUNIOR, Hamilcar Silveira. A "esportivização" da escola na sociedade do espetáculo: o caso dos jogos da primavera em Sergipe (1964-1995). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 9, n. 35, p. 108–125, 2012. DOI: 10.20396/rho.v9i35.8639617. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639617. Acesso em: 14 abr. 2024.

Resumo

Ao longo do século XX, marcado pelos signos do espetáculo, o esporte, como produçãohistórico-cultural da modernidade pautada na institucionalização de temas lúdicos dacultura corporal, foi apropriado como saber a ser escolarizado no âmbito dos projetoseducacionais modernos. Todavia, esse projeto de “escolarização do esporte” transmutou-seem projeto de "esportivização da escola” devido à confluência de um movimento históricointernacional que radicava uma cultura moderna, jovem e espetacular, reconstruindo astradições escolares aos moldes da sociedade do espetáculo. No Brasil, tal processo tevesuas peculiaridades regionais que, em Sergipe, foram materializadas nos Jogos daPrimavera, evento esportivo-educacional luminar do Estado no período de 1964 a 1995.Os Jogos tornaram-se a referência das concepções acerca de esporte e educação física emtodo o Estado. O objetivo deste trabalho é investigar como os Jogos da Primaveratornaram-se o epicentro da "esportivização da escola" ou a síntese educacional dasociedade do espetáculo: a contínua reconstrução das tradições ritualísticas esportivas emespetáculo, com a ênfase no caráter mercantil do esporte, inebriando o seio escolar com sualógica de produtividade e selecionamento.
https://doi.org/10.20396/rho.v9i35.8639617
PDF

Referências

BARROS, J. D. O projeto de pesquisa em História: da escolha do tema ao quadro teórico. Petrópolis: Vozes, 2005.

BOCCARDO, L. M. Representação social da mulher brasileira na atividade físico-desportiva: da segregação à democratização. 1998. 320 f. Tese (Doutorado em Educação Física) – Programa de Pós-graduação em Educação Física, Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro.

BRACHT, V. Educação física e aprendizagem social. Porto Alegre: Magister, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Departamento de Educação Física e Desportos. Jogos Estudantis Brasileiros: Regulamento geral. Brasília: [s.n.], 1969.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação Física e Desportos. Portaria n.o 001, de 7 de abril de 1982. Estabelece normas para organização e funcionamento do Desporto Escolar. Disponível em: http://www.prolei.inep.gov.br. Acesso em: 13 nov. 2006.

CASTRO JUNIOR, C. A. S. Esporte e espetáculo: as imagens dessa união nas escolas particulares de Aracaju/SE. 2005. 117 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 1992.

CONNERTON, P. Como as sociedades recordam. Tradução Maria Manuela Rocha. 2. ed. Oeiras: Celta, 1999.

DANTAS JUNIOR, H. S. Estado, Educação e Hegemonia: reflexos da Pedagogia Experimental na Educação Física em Sergipe (1947-1951). 2003. 151 f. Dissertação(Mestrado em Educação) - Núcleo de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

DANTAS JUNIOR, H. S. Da "escolarização do esporte" à "esportivização da escola": tradição e espetáculo nos Jogos da Primavera de Sergipe (1964-1995). 2008. 333 f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

FIGUEIREDO, A. História política de Sergipe 5: 1962-1975. Aracaju: [s.n.], [198-].

GENTILI, P. Neoliberalismo e educação: manual do usuário. In: GENTILI, P; SILVA, T. T. (Org.). Escola S. A. Brasília: CNTE, 1996. p. 9-49.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 10. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

NERY, M. A. A. M. Políticas educacionais em Educação Física na década de 1990: uma análise do contexto sergipano. 2002. 81 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

SANTANA, A. J.; RIBEIRO, S. D. D. As influências mercadológicas num determinado fenômeno esportivo - basquetebol - alterando sua forma e conteúdo, na realidade escolar sergipana. Caderno do Estudante, São Cristóvão, v. 3, p. 83-96, 2003.

SANTOS, R. C. F. A. Teoria e prática na educação física: o que se (re)produz na educação física em Sergipe (1998-2003). 2003. 85 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 5. ed. Campinas: Autores Associados, 1995.

SERGIPE. Lei n.o 5.493, de 21 de dezembro de 2004. Institui os "Jogos da Primavera", como evento desportivo a ser realizado anualmente, e dá providências correlatas. Disponível em: http://www.seed.se.gov.br. Acesso em: 5 jan. 2005.

SERGIPE. Secretaria de Estado da Educação e Cultura. Conselho Estadual de Educação.

ATA da sétima sessão plenária do CEE. Livro de Atas do Plenário. Aracaju: 1986a. 11 p. Datilografado.

ATA da sétima sessão plenária do CEE. Livro de Atas do Plenário. Aracaju: Parecer no 188/86/CEE, de 16 de outubro de 1986b. Indica normatização de realização dos Jogos da Primavera. Relator: José Carvalho de Souza.

ATA da sétima sessão plenária do CEE. Livro de Atas do Plenário. Aracaju: Secretaria de Estado da Educação, do Desporto e Lazer. Portaria n.o 1.251, de 17 de maio de 1999. Normatiza o ensino de Educação Física na Rede Estadual de Ensino.

ATA da sétima sessão plenária do CEE. Livro de Atas do Plenário. Aracaju: Secretaria de Estado da Educação, do Desporto e Lazer. Coordenadoria de Educação Física. Subsídios aos conteúdos da Educação Física. Organização Gilson Dória Leite Filho et al. Aracaju: J. Andrade, 1998.

TABORDA DE OLIVEIRA, M. A. Educação física escolar e ditadura militar no Brasil (1968-1984): entre a adesão e a resistência. Bragança Paulista: Editora da Universidade São Francisco, 2003.

THOMPSON, E. P. A miséria da teoria ou um planetário de erros: uma crítica ao pensamento de Althusser. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

THOMPSON, E. P. As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. Campinas: UNICAMP, 2001.

VAGO, T. M. A Educação Física na cultura escolar: discutindo caminhos para a intervenção e a pesquisa. In: BRACHT, V.; CRISÓRIO, R. (Org.). A Educação Física no Brasil e na Argentina: identidade, desafios e perspectivas. Campinas: Autores Associados; Rio de Janeiro: Prosul, 2003. p. 197-221.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.