A influência do UNICEF e da UNESCO na educação infantil brasileira contemporânea

Autores

  • Maria Angélica Olivo Francisco Lucas UEM

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v9i35.8639618

Palavras-chave:

Função da educação infantil. Políticas públicas. História da educação infantil

Resumo

Neste artigo discutimos a respeito das funções conferidas à educação infantil brasileiraentre o final da década de 1970 e o final da de 1980. Para tanto, recorremos ao conteúdosistematizado por duas áreas de conhecimento: a história da educação infantil brasileira eas políticas públicas. Na primeira parte do texto apresentamos as políticas econômicas esociais do UNICEF e da UNESCO para a educação dos países em desenvolvimento. Nasegunda parte analisamos a função compensatória atribuída à educação infantil brasileirapor meio do Programa Educação Pré-Escolar: Uma Nova Perspectiva (1975) e no ProjetoCasulo (1977). As críticas desferidas a esses programas foram absorvidas pelos órgãosoficiais ao lançarem o Programa Nacional de Educação Pré-Escolar (1981) conferindo àeducação infantil o papel de promover o desenvolvimento harmônico e global das crianças.É esta nova função que analisamos na terceira parte deste texto. Por fim, apontamos osefeitos da influência do UNICEF e da UNESCO na definição da função de nossa educaçãoinfantil, nas décadas de 1970 e 1980, revelando que as heranças deixadas alicerçaram ospassos que viriam a ser dados em direção à definição da função de cuidar e educaratribuída, na atualidade, à educação das crianças pequenas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Angélica Olivo Francisco Lucas, UEM

Professora adjunta da Universidade Estadual de Maringá onde trabalha desde 1998 e atua no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE) desta instituição.

Referências

ABRAMOVAY, Miriam; KRAMER, Sonia. “O rei está nu”: um debate sobre as funções da pré-escola. Cadernos CEDES, São Paulo, Cortez, n. 9, p. 27-38, 1984.

ABRANTES, Paulo Roberto. O pré e a parábola da pobreza. Cadernos CEDES, São Paulo, Cortez, n. 9, p. 8-26, 1984.

BARRETO, Ângela Maria Rabelo Ferreira. Educação infantil no Brasil: desafios colocados. Cadernos CEDES, Campinas, Papirus, n. 37, p. 7-21, 1995.

BARRETO, Ângela Maria Rabelo Ferreira. A educação infantil no contexto das políticas públicas. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 24, p. 53-65, 2003.

CAMPOS, Maria Malta. Pré-escola e sociedade: determinantes históricos. Idéias, São Paulo, FDE, n. 2, p. 22-26, 1988.

CAMPOS, Maria Malta; ROSEMBERG, Fúlvia; FERREIRA, Isabel M. Creches e pré-escolas no Brasil. São Paulo: Cortez, Fundação Carlos Chagas, 2001.

CORRÊA, Bianca Cristina. Educação infantil. In: OLIVEIRA, Romualdo Portela; ADRIÃO, Theresa (orgs.). Organização do ensino no Brasil: níveis e modalidades na Constituição Federal e na LDB. São Paulo, Xamã, 2002. p. 17-28.

DIDONET, Vital. Balanço crítico da educação pré-escolar nos anos 80 e perspectivas para a década de 90. Em Aberto, Brasília, n. 50/51, p. 19-33, abr./set. 1992.

FERRARI, Alceu R., GASPARY, Lúcia Beatriz Velloso. Distribuição de oportunidades de educação pré-escolar no Brasil. Educação e Sociedade, São Paulo, Cortez, Autores Associados, n. 5, p. 62-79, jan. 1980.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. A pré-escola em São Paulo (1877 a 1940). São Paulo, Loyola, 1986.

KRAMER, Sonia. A política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. Rio de Janeiro, Dois pontos, 1987.

KRAMER, Sonia. A pré-escola como direito social. Idéias, São Paulo, FDE, n. 2, p. 13-17, 1988.

KRAMER, Sonia; SOUZA, Solange Jobim. Avanços, retrocessos e impasses da política de educação pré-escolar no Brasil. Educação e Sociedade, São Paulo, Cortez, n. 28, p. 12-31, dez. 1987.

KUHLMANN JÚNIOR, Moysés. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 1998.

KUHLMANN JÚNIOR, Moysés. Educação infantil e currículo. In: FARIA, Ana Lúcia Goulart de; PALHARES, Marina Silveira (Orgs.). Educação infantil pós-LDB: rumos e desafios. Campinas: Autores Associados – FE/UNICAMP; São Carlos: Editora da UFSCar; Florianópolis: Editora da UFSC, 2000a. p. 51-65.

KUHLMANN JÚNIOR, Moysés. Educando a infância brasileira. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VEIGA, Cynthia Greive. 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000b. p. 469-496.

LUCAS, Maria Angélica Olivo Francisco. Os processos de alfabetização e letramento na educação infantil: contribuições teóricas e concepções de professores. 2008. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

MUNERATO, Rita Virgínia Salles. Educação infantil: políticas públicas na década de 80. Bauru: EDUS, 2001.

OLIVEIRA, Stela Maris Lagos. A legislação e as políticas nacionais para a educação infantil: avanços, vazios e desvios. In: MACHADO, Maria Lucia A. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2002. p. 35-42.

REDIN, Euclides. Atendimento à criança pequena no Brasil. Idéias, São Paulo: FDE, n. 2, p. 27-30, 1988.

ROSEMBERG, Fúlvia. O movimento das mulheres e a abertura política no Brasil: o caso da creche. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 51, p. 73-79, nov. 1984.

ROSEMBERG, Fúlvia. A educação pré-escolar brasileira durante os governos militares. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 82, p. 21-30, ago. 1992.

ROSEMBERG, Fúlvia. A LBA, o Projeto Casulo e a Doutrina de Segurança Nacional. FREITAS, Marcos César de. (Org.). História social da infância no Brasil. São Paulo, Cortez, 1997. p. 141-161.

ROSEMBERG, Fúlvia. Do embate para o debate: educação e assistência no campo da educação infantil.

MACHADO, Maria Lucia A. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2002. p. 63-78.

MACHADO, Maria Lucia A. (Org.). Panorama da educação infantil brasileira contemporânea. In: Simpósio Educação Infantil: construindo o presente. Brasília, Anais... Brasília: UNESCO, 2003. p. 33-81.

VIEIRA, Lívia Maria Fraga. A formação do profissional da educação infantil no Brasil no contexto da legislação, das políticas e da realidade do atendimento. Pro-posições, v. 10, n.1 (28), p. 28-39, mar. 1999.

Downloads

Como Citar

LUCAS, M. A. O. F. A influência do UNICEF e da UNESCO na educação infantil brasileira contemporânea. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 9, n. 35, p. 126–140, 2012. DOI: 10.20396/rho.v9i35.8639618. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639618. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos