Concepções de arte na educação

Autores

  • Maria Betânia e Silva Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Ana Maria de Oliveira Galvão Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v9i35.8639619

Palavras-chave:

História das disciplinas escolares. Ensino de arte. Concepções de arte

Resumo

O texto que apresentamos traz algumas discussões de concepções atribuídas à arte naeducação como técnica, expressão, atividade, dom, talento inato e vocação. Trata-se departe de nossa pesquisa de doutorado, em andamento, que busca investigar quais asconcepções de arte que tinham os professores, entre os anos 60 e 80 do século XX, quetrabalhavam diretamente com a disciplina escolar da arte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Betânia e Silva, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Bolsista da CAPES. Doutoranda em Educação pela UFMG.

Ana Maria de Oliveira Galvão, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Bolsista de Produtividade 1D CNPq. Professora da Graduação e Pós-graduação em Educação da UFMG.

Referências

AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta de Moraes (orgs.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1996.

AKOLO, Jimo Bola. O ensino das artes nas instituições educacionais: a experiência nigeriana. In: BARBOSA, Ana Mae; SALES, Heloísa Margarido (orgs.). O ensino da arte e sua história. São Paulo: MAC/USP, 1989, p.126-133.

ANDRADA, Maria Borges Ribeiro de. Escolinha de Arte do Brasil: a modernidade alcança a educação. Revista Arte e Ensaios. Resumo de Dissertação (Mestrado em História da Arte). Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

ARAÚJO, Cristina. A Escola Nova em Pernambuco: educação e modernidade. Recife: Fundação de Cultura Cidade do Recife, 2002.

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Nova Cultural, 1987.

AZEVEDO, Fernando Antônio Gonçalves de. Movimento Escolinhas de Arte: em cena memórias de Noemia Varela e Ana Mae Barbosa. Dissertação. (Mestrado em Artes Plásticas). São Paulo: Escola de Artes e Comunicação, Universidade de São Paulo, 2001.

BARBOSA, Ana Mae. História da Arte-Educação. São Paulo: Editora Max Limonad, 1986.

BARBOSA, Ana Mae. Teoria e Prática da Educação Artística. São Paulo: Cultrix, 1990.

BARBOSA, Ana Mae. Tópicos Utópicos. Belo Horizonte: C/Arte, 1998.

BARBOSA, Ana Mae (org.). Arte-Educação: leitura no subsolo. São Paulo: Cortez, 1999.

BARBOSA, Ana Mae. Arte-Educação no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 1999 b.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte. São Paulo: Perspectiva, 2002, 5aed.

BARBOSA, Ana Mae. Dilemas da Arte/educação como mediação cultural em namoro com as tecnologias contemporâneas. In: BARBOSA, Ana Mae (org.). Arte/Educação Contemporânea: consonâncias internacionais. São Paulo: Cortez, 2005, p.98-112.

BASTOS BARBOSA, Ana Amália Tavares. Releitura, citação, apropriação ou o quê? In: BARBOSA, Ana Mae (org.). Arte/Educação Contemporânea: consonâncias internacionais. São Paulo: Cortez, 2005, p.143-149.

BERTOSSI, Elizabeth Medeiros S. Artes: o professor e o educador. In ARTE NA ESCOLA. Anais do 1°Seminário Nacional sobre o papel da arte no processo de socialização e educação da criança e do jovem. São Paulo: Universidade Cruzeiro do Sul, 1995, p.347.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Disciplinas escolares: história e pesquisa. In: OLIVEIRA, Marcus Aurélio Taborda de; RANZI, Serlei Maria Fischer (orgs.). História das disciplinas escolares no Brasil: contribuições para o debate. Bragança Paulista: EDUSF, 2003. p.9-38.

BUENO, Kátia Maria Penido. As habilidades humanas: formas de compreensão e processos de constituição. Dissertação. (Mestrado em Educação). Belo Horizonte: UFMG, 2000.

BUENO, Kátia Maria Penido. Os processos sociais de constituição das habilidades: trama de ações e relações. Tese. (Doutorado em Educação). Belo Horizonte: UFMG, 2005.

CAVALCANTI, Zaida Maria Costa. DECA. Recife: Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco, 1986.

CHERVEL, André. História das Disciplinas Escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria e Educação. Porto Alegre: n.2, 1990, p.177 a 229.

COELHO, Germano. Paulo Freire e o Movimento de Cultura Popular. In ROSAS, Paulo (org.). Paulo Freire: Educação e Transformação Social. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2002.

COLÉGIO DOM BOSCO. Livros de Ata do Grêmio. Recife, 1967 a 1970.

COLÉGIO DOM BOSCO. Álbum de Fotografias. Recife, 1960 a 1970.

COLI, Jorge. O que é arte? São Paulo: Brasiliense, 1985, 6aed.

CORRÊA, Carlos Humberto P. História Oral: considerações sobre suas razões e objetivos. In MEHY, José Carlos Sebe Bom (org). (Re)introduzindo História Oral no Brasil. São Paulo: Xamã, 1996, p.63-70.

CUNHA, Luiz Antônio; GÓES, Moacyr de. O golpe na educação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1993, v2.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; SOUZA, Rosa Fátima. A contribuição dos estudos sobre grupos escolares para a renovação da história do ensino primário no Brasil. In:

VIDAL, Diana (org.). Grupos escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). São Paulo: Mercado das Letras, 2006, p.21-57.

FERREIRA, Maria do Carmo. Função da arte: ensinar o homem a produzir-se a si mesmo. In ARTE NA ESCOLA. Anais do 1°Seminário Nacional sobre o papel da arte no processo de socialização e educação da criança e do jovem. São Paulo: Universidade Cruzeiro do Sul, 1995, p.248.

FOERSTE, Gerda M. S. Arte-Educação: um estudo sobre os pressupostos teórico-metodológicos na obra de Ana Mae Barbosa. In ANAIS DA ANPAP. Congresso Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas: ANPAP 10 ANOS. São Paulo, 1996, v.2, p.36-42.

FONSECA, Thaís Nivia de Lima e. História e Ensino de História. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

FRANGE, Lucimar Bello. Noemia Varela e a Arte. Belo Horizonte: Ed. C/Arte, 2001.

GALLIAN, Dante Marcello C. A memória do exílio. Reflexões sobre interpretação de documentos orais. In MEHY, José Carlos Sebe Bom (org). (Re)introduzindo História Oral no Brasil. São Paulo: Xamã, 1996, p.141-150.

GOODSON, Ivor. Tornando-se uma matéria acadêmica: padrões de explicação e evolução. Teoria e Educação. Porto Alegre: 1990, n.2, p.230-254.

HÉBRARD, Jean. A escolarização dos saberes elementares na época moderna. Teoria e Educação. Porto Alegre: n.2, p.65-110, 1990.

JOUTARD, Philippe. In FERREIRA, Marieta de Moraes; FERNANDES, Tania Maria; ALBERTYI, Verena. História oral: desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2000.

JULIA, Dominique. Disciplinas Escolares: objetivos, ensino e apropriação. In: LOPES, Alice Casimiro, MACEDO, Elizabeth (orgs.). Disciplinas e Integração Curricular: História e Políticas. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

JULIA, Dominique. A Cultura Escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, n1, jan/jun, 2001, p10-43.

LANG, Alice Beatriz da Silva Gordo. História Oral: muitas dúvidas, poucas certezas e uma proposta. In MEHY, José Carlos Sebe Bom (org). (Re)introduzindo História Oral no Brasil. São Paulo: Xamã, 1996, p.33-47.

LEAL, Murilo Cruz. Apropriação do discurso de inovação curricular em química por professores do Ensino Médio. Tese (Doutorado em Educação). Belo Horizonte: UFMG, 2003.

LEYDESDORFF, Selma. In FERREIRA, Marieta de Moraes; FERNANDES, Tania Maria; ALBERTI, Verena. História Oral: desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2000.

LOURENÇO FILHO, Manuel Bergstrom. Introdução ao Estudo da Escola Nova. 12 ed. São Paulo: Melhoramentos, 1978.

MARQUES, Norma de Oliveira. Escola de Bellas Artes de Pernambuco: aspectos de estudo histórico. 1988. Monografia (Especialização em Artes Plásticas). Recife: UFPE, 1988.

MARTINS, Mirian Celeste; PICOSQUE, Gisa; GUERRA, M. Terezinha Telles. Didática do Ensino de arte: a língua do mundo: poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom (org.). Re(introduzindo) história oral no Brasil. São Paulo: Xamã, 1996. p.179-196.

MOACYR, Primitivo. A Instrução e o Império. Editora Nacional, vol.1, 1936.

MOACYR, Primitivo. A Instrução e as Províncias. São Paulo: Companhia da Editora Nacional, 1939.

MOREIRA, Plínio Cavalcanti. O conhecimento matemático do professor: formação na licenciatura e prática docente na escola básica. Tese (Doutorado em Educação). Belo Horizonte: UFMG, 2004.

MOSER, Joana Siqueira. Salão Infantil de Arte: seu reflexo na educação pela arte. 1988. Monografia (Especialização em Artes Plásticas). Recife: UFPE, 1988.

MUNAKATA, Kazumi. Por que Descartes criticou os estudos que realizou no Colégio de La Flèche, mesmo admitindo que era uma das mais célebres escolas da Europa? In: OLIVEIRA e RANZI (orgs). História das Disciplinas escolares no Brasil. Bragança Paulista: Edusf, 2003.

OLIVEIRA, Marcus Aurelio Taborda de. Educação Física Escolar e Ditadura Militar no Brasil (1968-1984): entre a adesão e a resistência. Bragança Paulista: EDUSF, 2003.

OSINSKI, Dulce. Arte, História e Ensino: uma trajetória. São Paulo: Cortez, 2002.

PEDROSA, Sebastião Gomes. The influence of English art education upon brazilian art education from 1941. 1993. Tese de Doutorado em Artes. University of Central England in Birmingham, England, 1993.

PEREIRA, Sonia Gomes. Academia Imperial de Belas Artes no Rio de Janeiro: revisão historiográfica e estado da questão. In Revista Arte e Ensaios n. 8, p.73-83. Rio de Janeiro: UFRJ, 2001.

PIMENTEL, Lucia Gouvêa. Limites em Expansão: licenciatura em artes visuais. Belo Horizonte: C/Arte, 1999.

REY, Sandra. Notas sobre Metodologia em Artes Plásticas. In: ANAIS DA ANPAP. Congresso Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas: ANPAP 10 ANOS. São Paulo, 1996, v.2, p.301-309.

RIBEIRO, M.Isa. Sobre a função da arte. In ARTE NA ESCOLA. Anais do 1°Seminário Nacional sobre o papel da arte no processo de socialização e educação da criança e do jovem. São Paulo: Universidade Cruzeiro do Sul, 1995, p.249-250.

SANTOS, Lucíola Licínio. História das Disciplinas Escolares: perspectivas de análise. Teoria e Educação. Porto Alegre: n. 2, 1990, p.21 a 29.

SELLARO, Lêda Rejane Accioly. Educação e Modernidade em Pernambuco: inovações no ensino público (1920/1937). Tese de Doutorado em História. Recife: UFPE, 2000.

SILVA, Beatriz de Barros Melo e. A Pedagogia da Escola de Belas Artes do Recife: um olhar a mais. 1995. Dissertação (Mestrado em História). Recife: UFPE, 1995.

SILVA, Everson Melquiades Araújo. Arte como conhecimento: as concepções de ensino de arte na formação continuada dos professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental de Recife. Dissertação (Mestrado em Educação). Recife: UFPE, 2005.

SILVA, Maria Betânia e. A inserção da arte no currículo escolar (Pernambuco, 1950-1980). Dissertação (Mestrado em Educação). Recife: UFPE, 2004.

SOUCY, Donald. Não existe expressão sem conteúdo. In: BARBOSA, Ana Mae; SALES, Heloísa Margarido (Orgs.) O ensino da arte e sua história. São Paulo: MAC, USP, 1990, p.87-95.

THISTLEWOOD, David. A história da idéia de identidade social na educação da arte e do design na Inglaterra. In: BARBOSA, Ana Mae (org.). História da Arte-Educação. São Paulo: Editora Max Limonad, 1986, p. 35-59.

THOMSON, Alistair. In FERREIRA, Marieta de Moraes; FERNANDES, Tania Maria; ALBERTI, Verena. História oral: desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2000.

THOMPSON, Paul. A voz do passado: história oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

VEIGA, Cynthia Greive. História política e História da Educação. In: VEIGA, Cynthia Greive; FONSECA, Thaís, Nivia de Lima e (orgs). História e Historiografia da Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2003, p.13-47.

Downloads

Como Citar

SILVA, M. B. e; GALVÃO, A. M. de O. Concepções de arte na educação. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 9, n. 35, p. 141–159, 2012. DOI: 10.20396/rho.v9i35.8639619. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639619. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos