Considerações históricas sobre a influência de John Dewey no pensamento pedagógico brasileiro

Autores

  • Rodrigo Augusto de Souza Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Telma Adriana Pacífico Martineli Universidade Estadual de Maringá - UEM

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v9i35.8639620

Palavras-chave:

Educação Brasileira. História do Pensamento Pedagógico. Educação Reflexiva. John Dewey

Resumo

Este trabalho procura traçar uma trajetória histórica da influência de John Dewey (1859-1952), na educação brasileira. É possível estabelecer dois momentos distintos dessainfluência deweyana no Brasil: o período 1930 a 1950 e, posteriormente, a década 1990. Oprimeiro momento foi marcado pelo embate político de introdução do ideário escolanovistano Brasil, merece destaque Anísio Teixeira (1900-1971), principal interlocutor de Deweyno Brasil. No segundo período da influência, Dewey aparece atrelado à Formação deProfessores, sobretudo a partir da noção de Professor Reflexivo. A retomada, nessasegunda fase, se dá pela adoção de educadores estrangeiros, como: Nóvoa, Schön,McLaren, entre outros. Esse percurso histórico tomamos em análise no presente artigo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Augusto de Souza, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Professor substituto do Departamento de Planejamento e Administração Escolar (DEPLAE), da Universidade Federal do Paraná.

Telma Adriana Pacífico Martineli, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Professor não-titular da Universidade Estadual de Maringá. 

Referências

ALARCÃO, Isabel (org.). Formação Reflexiva de Professores: Estratégias de Supervisão. Porto: Porto Editora, 1996.

AMARAL, Maria Nazaré de C. Pacheco. Dewey: Filosofia e Experiência Democrática. São Paulo: Perspectiva/Edusp, 1990.

ARCE, Alessandra. Compre o Kit Neoliberal para a Educação Infantil e Ganhe Grátis Os Dez Passos Para se Tornar um Professor Reflexivo. Educação & Sociedade, Campinas, v. 22, n. 74, 2001.

BARBOSA, Ana Mae. John Dewey e o Ensino da Arte no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CUNHA, Marcus Vinícius. John Dewey: Uma Filosofia para Educadores em Sala de Aula. Petrópolis: Vozes, 1998.

CUNHA, Marcus Vinícius. John Dewey: A Utopia democrática. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

DEWEY, John. A Filosofia em Reconstrução. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1958.

DEWEY, John. Como Pensamos. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1953.

DEWEY, John. Democracia e Educação. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1959.

DEWEY, John. El Hombre y Sus Problemas. Buenos Aires: Editorial Paidos, 1952.

FACCI, Marilda Gonçalves Dias. Valorização ou Esvaziamento do Trabalho do Professor? – Um Estudo Crítico-comparativo da Teoria do Professor Reflexivo, do Construtivismo e da Psicologia Vigotskiana. Campinas: Autores Associados, 2004.

GARCÍA, Carlos Marcelo. A Formação de Professores: Novas Perspectivas baseadas na Investigação sobre o Pensamento do Professor. In: NÓVOA, Antônio (coord.). Os Professores e sua Formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

GARCÍA, Carlos Marcelo. Formação de Professores: Para uma Mudança Educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

GÓMEZ, Angel Pérez. O Pensamento Prático do Professor: A Formação do Professor como Profissional Reflexivo. In: NÓVOA, Antônio (coord.). Os Professores e sua Formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

LOURENÇO FILHO, Manoel B. Introdução ao Estudo da Escola Nova. São Paulo: Melhoramentos, 1969.

MCLAREN, Peter. A Vida nas Escolas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

NÓVOA, Antônio. Os Professores e sua Formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

PIMENTA, Selma G.; GHEDIN, Evandro (orgs). Professor Reflexivo no Brasil: Gênese e Crítica de um Conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

PITOMBO, Maria Isabel Moraes. Conhecimento, Valor e Educação em John Dewey. São Paulo: Pioneira, 1974.

SAVIANI, Dermeval. Sobre a Atualidade de Anísio Teixeira. In: SMOLOKA, Ana L. B. & MENEZES, Maria C.(orgs.). Anísio Teixeira 1900 – 1971 (Provocações em Educação). Campinas: Autores Associados; Bragança Paulista: Universidade São Francisco, 2000.

SHÖN, Donald. Formar Professores como Profissionais Reflexivos. In: NÓVOA, Antônio (coord.). Os Professores e sua Formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

SHÖN, Donald. Educando o Profissional Reflexivo. Porto Alegre: Artmed Editora, 2000.

TEIXEIRA, Anísio. Educação é um Direito. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1968.

TEIXEIRA, Anísio. Educação Não é Privilégio. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1994.

TEIXEIRA, Anísio. Educação e Mundo Moderno. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1997.

ZEICHNER, Kenneth M. A.. Formação Reflexiva de Professores: Idéias e Práticas. Lisboa: Educa, 1993.

Downloads

Como Citar

SOUZA, R. A. de; MARTINELI, T. A. P. Considerações históricas sobre a influência de John Dewey no pensamento pedagógico brasileiro. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 9, n. 35, p. 160–172, 2012. DOI: 10.20396/rho.v9i35.8639620. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639620. Acesso em: 17 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos