Infância, conhecimento e função docente nos documentos do MEC destinados a educação infantil: uma análise a luz da psicologia histórico-cultural

Autores

  • Janaina Cassiano Silva Universidade Federal de São Carlos
  • Alessandra Arce Universidade Federal de São Carlos – UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v10i39.8639721

Palavras-chave:

Educação Infantil. Políticas Públicas. Psicologia Histórico-Cultural

Resumo

Neste ensaio pretendemos analisar a concepção de infância, conhecimento e função docente presente nos documentos oficiais do Ministério da Educação, trazendo o modelo de Psicologia dominante neste cenário. Além disso, faremos uma reflexão pautada na Psicologia Histórico-Cultural visando contribuir para o processo de consolidação da Educação Infantil como segmento educacional promotor do desenvolvimento humano integral. Visto que, apesar dos avanços na legislação brasileira no atendimento das crianças de 0 a 6 anos, principalmente após a promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) em 1996 e dos Referenciais Curriculares Nacionais para a Educação Infantil em 1998, ainda se verifica que o trabalho nas instituições de Educação Infantil está pautado, essencialmente, no cuidado com as crianças e o trabalho educativo muitas vezes não ocorre. Os documentos analisados publicados pelo Ministério da Educação serão: Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil; Parâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação Infantil e a Política Nacional de Educação Infantil: pelo direito das crianças de zero a seis anos à Educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaina Cassiano Silva, Universidade Federal de São Carlos

Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar e bolsista da FAPESP.

Alessandra Arce, Universidade Federal de São Carlos – UFSCar

Professora do Depto de Educação da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar

Referências

BOCK, A. M. B. A perspectiva histórica da subjetividade: uma exigência para la psicologia atual. Psicología para a América Latina, n.1, fev. 2004. Disponível em: http://www.psicolatina.org. Acesso em: 20 fev. 2008.

BOCK, A. M. B. A Psicologia a caminho do novo século: identidade profissional e compromisso social. Estudos de Psicologia, Natal, v. 4. n. 2, p. 315-329, 1999.

BOZHOVICH, L. I. La personalidad y su formación en la edad infantil: investigaciones psicológicas. Traducido directamente del ruso por Toste Muñiz. Havana: editorial pueblo y educación, 1976.

BRASIL. Ministério de Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação Infantil. Brasília, DF: MEC, 2006a. 2.v.

BRASIL. Ministério de Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Básica. Política Nacional de Educação Infantil: pelo direito das crianças de zero a seis anos à educação. Brasília, DF: 2006b.

BRASIL. Ministério de Educação e do Desporto. Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil. Brasília, DF: MEC, 1998. 3.v.

DAVIDOV, V. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico. Traducido del ruso por Marta Shuare. Moscou: Editorial Progresso, 1988.

ELKONIN, D. B. Toward the problem of stages in the mental development of children. Journal of Russian and East European Psychology. New York, v. 37. n. 6, p. 11-30, nov/dez. 1999.

ELKONIN, D. B. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico en la infancia. In: DAVIDOV, V; SHUARE, M. (Org.). La Psicologia Evolutiva y Pedagógica en la URSS: antologia. Moscou: Editorial Progresso, 1987. p. 104-124.

ELKONIN, D. B. Desarrollo psíquico de los niños. In: Smirnov, A. A; (Org.). Psicologia. Traducción por Florencio Villa Landa. 3.ed. México: Editorial Grijalbo, 1969. p. 493-560.

KUENZER, A. Z. As políticas de formação: a constituição da identidade do professor sobrante. Educação e Sociedade, Campinas, Ano XX, n. 68, p. 163-183, dez. 1999.

LEONTIEV, A. N. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKII, L. S; LURIA, A. R; LEONTIEV, A.N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria da Panha Villalobos. São Paulo: Ícone, 2006. p. 59-84.

LEONTIEV, A. N. El desarrollo psíquico del niño en la edad preescolar. In: DAVIDOV, V; SHUARE, M. (Org.). La Psicologia Evolutiva y Pedagógica en la URSS: antologia. Moscou: Editorial Progresso, 1987. p. 57-70.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

MARTINS, L. M. Algumas reflexões sobre o desenvolvimento omnilateral dos educandos. In: MEIRA, M. E; FACCI, M. G. D. (Org.). Psicologia Histórico-Cultural: contribuições para o encontro entre a subjetividade e a educação. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007. p.117-134.

PASQUALINI. J. C. Contribuições da Psicologia Histórico-Cultural para a educação escolar de crianças de 0 a 6 anos: desenvolvimento infantil e ensino em Vigotski, Leontiev e Elkonin. 2006. 205f. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2006.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. 9. ed. Campinas: Autores Associados, 2005. (Coleção educação contemporânea).

SAVIANI, D. Perspectiva marxiana do problema subjetividade-intersubjetividade. In: DUARTE, N. (Org.) Crítica ao fetichismo da individualidade. Campinas: Autores Associados, 2004. p. 21-52.

SHUARE, M. La psicologia soviética tal como yo la veo. Moscou: Editorial Progresso, 1990.

TANAMACHI, E. de. R. A Psicologia no contexto do materialismo histórico dialético: elementos para compreender a Psicologia Histórico-Cultural. In: MEIRA, M. E; FACCI, M. G. D. (Org.). Psicologia Histórico-Cultural: contribuições para o encontro entre a subjetividade e a educação. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007. p. 63-92.

TULESKI, S. C. Reflexões sobre a gênese da Psicologia Científica. In: DUARTE, N. (Org.) Crítica ao fetichismo da individualidade. Campinas: Autores Associados, 2004. p. 121-143.

TULESKI, S. C. Vygotski: a construção de uma psicologia marxista. Maringá: Edum, 2002.

VIGOTSKII, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VIGOTSKII, L. S; LURIA, A. R; LEONTIEV, A.N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria da Panha Villalobos. São Paulo: Ícone, 2006. p.103-118.

VIGOTSKII, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

VIGOTSKII, L. S. Obras Escogidas. Madri: Visor, 1996. Tomo IV.

VIGOTSKII, L. S. Obras Escogidas. Madri: Visor, 1995. Tomo III.

VIGOTSKII, L. S. Obras Escogidas. Madri: Visor, 1991. Tomo I.

Downloads

Como Citar

SILVA, J. C.; ARCE, A. Infância, conhecimento e função docente nos documentos do MEC destinados a educação infantil: uma análise a luz da psicologia histórico-cultural. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 10, n. 39, p. 119–135, 2012. DOI: 10.20396/rho.v10i39.8639721. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639721. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos