A autonomia cerceada da escola pública, diante das intenções “não declaradas” do estado (1995-1998)

  • Valéria Moreira Rezende Universidade Federal de Uberlândia – UFU Financiamento: FAPEMIG
Palavras-chave: Política educacional. Autonomia da escola. Descentralização/desconcentração. Financiamento

Resumo

Este trabalho procura analisar numa perspectiva político-educacional e mediante a análise de processos de prestação de contas selecionados, as formas de gestão dos recursos financeiros feita pelas escolas, proveniente da reforma educacional decorrente do Programa de Descentralização proposto pelo governo mineiro no período de 1995 a 1998. Procurou-se verificar em que medida as escolas tiveram autonomia para gerir seus recursos de acordo com suas necessidades. Verificou-se também como instâncias superiores lidavam com esta questão na perspectiva da ampliação/tolhimento da autonomia das escolas. Concluiu-se que há uma inversão: contradizendo a política da reforma proposta, a autonomia da escola não se efetiva na prática. As autoridades superiores se sobrepõem à autonomia anunciada, caracterizando uma desconcentração de tarefas, sem atribuir poder de decisão às escolas. As formas de repasse e de controle dos recursos financeiros constitui-se em processo arbitrário, pouco contribuindo para o favorecimento da autonomia escolar. São empenhados mecanismos de controle que expressam uma política altamente centralizadora sob a capa da descentralização. Por outro lado, as escolas usam de subterfúgios, para burlar o imperativo da norma e exercer a autonomia possível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valéria Moreira Rezende, Universidade Federal de Uberlândia – UFU Financiamento: FAPEMIG

Professora da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal, da Universidade Federal de Uberlândia - Líder do Grupo de Pesquisa Pólis-Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas, Educação e Cidadania. Doutorado em Educação pela PUC-SP.

Referências

AZANHA, José Mário Pires. Educação: temas polêmicos. São Paulo: Martins Fontes. 1995.

BASSI, Marcos Edgar. Política educacional e descentralização: uma crítica a partir da análise da descentralização financeira dos recursos públicos enviados às escolas no Estado de Minas Gerais. Dissertação de mestrado apresentada à Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 1996

CASASSUS, Juan. “Descentralização e desconcentração educacional na América Latina: fundamentos e críticas”. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, Fundação Carlos Chagas, no 74, 1990, p. 11-19.

CASASSUS, Juan. Tarefas da educação. Campinas: Autores Associados. 1995

COSTA, Vera Lúcia Cabral, org. Gestão educacional e descentralização: novos padrões. São Paulo: Cortez/Fundação para o Desenvolvimento Administrativo (Fundap). 1997

GUIA NETO, Walfrido S. Mares. “A reforma educativa em Minas Gerais”. In CARNOY, Martin & CASTRO, Cláudio de Moura, orgs. Como anda a reforma da educação na América Latina? Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1997, p.105-120.

LOBO, Thereza. “Descentralização: uma alternativa de mudança” Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, v. 22, no 1, 1988 p.12-33.

LOBO, Thereza. “Descentralização: conceitos, princípios, prática governamental”. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, Fundação Carlos Chagas, no 74, 1990, p. 5-10.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado da Educação. Programa de Capacitação de Dirigentes das Escolas Públicas de Minas Gerais (Procad). Módulo 1: A escola pública de qualidade — O Plano de Desenvolvimento da Escola. Belo Horizonte, 1998.

MINAS GERAIS. Programa de Capacitação de Dirigentes das Escolas Públicas de Minas Gerais (Procad). Módulo 4: A gestão do pedagógico. Belo Horizonte, 1998.

MINAS GERAIS. Parecer n. o 8.253/92 de 05.06.92, da Procuradoria Geral do Estado de Minas Gerais, a Secretaria de Estado da Educação. 1992

RIVAS, Ricardo. Política de descentralización em la educación básica y media en América Latina: estado del arte. Santiago (Chile): United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (Unesco)/Red Latinoamericana de Información en Educación (Reduc). 1991.

SALLES, Fernando Casadei. Descentralização e qualidade de ensino. Dissertação de mestrado em Educação apresentada à Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 1992.

Como Citar
Rezende, V. M. (1). A autonomia cerceada da escola pública, diante das intenções “não declaradas” do estado (1995-1998). Revista HISTEDBR On-Line, 11(41), 146-163. https://doi.org/10.20396/rho.v11i41.8639842
Seção
Artigos