Modernidade, espiritualidade e educação: a Companhia de Jesus dos exercícios espirituais à ratio studiorum

Autores

  • Cézar de Alencar Arnaut de Toledo Universidade Estadual de Maringá – UEM
  • Oriomar Skalinski Junior Universidade Estadual de Maringá – UEM

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v11i42.8639867

Palavras-chave:

Educação. Modernidade. Exercícios Espirituais. Ratio Studiorum. Educação jesuítica

Resumo

Este artigo tem por objetivo demonstrar como os Exercícios Espirituais, concebidos por Inácio de Loyola, contribuíram para a composição da Ratio Studiorum fornecendo elementos conceituais que fundamentaram sua sistematização. Os Exercícios Espirituais (1539) são a base da espiritualidade dos jesuítas e a Ratio Studiorum (1599) é o documento que regulamentou a educação jesuítica. O modelo de espiritualidade da Companhia de Jesus teve como característica distintiva o foco na ideia de que o progresso espiritual é derivado do trabalho pessoal, podendo ser planejado, quantificado, avaliado, corrigido e aperfeiçoado no sentido de se alcançar objetivos previamente estabelecidos. Esta espiritualidade trouxe elementos fundamentais para o método pedagógico dos jesuítas que, entre outras coisas, determinava: a rígida organização dos horários e do conteúdo das disciplinas, a documentação do estudo, a planificação do ensino por metas, a avaliação constante, a emulação, a premiação, a ênfase na repetição, na elaboração de sínteses e no exercício. Estas características metodológicas alavancaram o sucesso da educação jesuítica, tornando-a uma das matrizes pedagógicas da Modernidade, o que contribuiu, inclusive, para a grande expansão da Companhia de Jesus nos séculos XVI e XVII.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cézar de Alencar Arnaut de Toledo, Universidade Estadual de Maringá – UEM

Professor Doutor do Departamento de Fundamentos da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá.

Oriomar Skalinski Junior, Universidade Estadual de Maringá – UEM

Professor Colaborador do Departamento de Teoria e Prática da Educação da Universidade Estadual de Maringá, Mestre em Educação e aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá.

Referências

ACONSTITUIÇÕES da Companhia de Jesus e NORMAS Complementares. São Paulo: Loyola, 2004.

INÁCIO DE LOYOLA. Carta ao Pe. Antônio Brandão. In: CARDOSO, Armando (Org.). Cartas de Santo Inácio de Loyola. v. 2. São Paulo: Loyola, 1990, p. 82-89.

INÁCIO DE LOYOLA. Carta ao Pe. Diogo Mirão. In: CARDOSO, Armando (Org.). Cartas de Santo Inácio de Loyola. v. 2. São Paulo: Loyola, 1990, p. 100-102.

INÁCIO DE LOYOLA. Carta a Bartolomeu Romano. In: CARDOSO, Armando (Org.). Cartas de Santo Inácio de Loyola. v. 2. São Paulo: Loyola, 1990, p. 135-136.

INÁCIO DE LOYOLA. Exercícios Espirituais. São Paulo: Loyola, 2000.

RATIO STUDIORUM – Organização e plano de estudos da Companhia de Jesus. In: FRANCA, Leonel (editor). O método pedagógico dos jesuítas: o Ratio Studiorum. Rio de Janeiro: Agir, 1952, p. 119-230. Literatura de apoio:

ARNAUT DE TOLEDO, Cézar de Alencar. Instituição da Subjetividade Moderna: a contribuição de Santo Inácio de Loyola e Martinho Lutero. 1996. 168 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas, 1996.

ARNAUT DE TOLEDO, Cézar de Alencar; RUCKSTADTER, Flávio Massami M. A filosofia educacional dos jesuítas nas cartas do Pe. José de Anchieta. Acta Scientiarum, Maringá, v. 25, n.2, p. 257-265, 2003.

BERTRÁN-QUERA, Miguel. Introducción histórica y temática. In: LABRADOR, C; DÍEZ ESCANCIANO, A.; BERTRÁN-QUERA, M.; DE LA ESCALERA, J. M. (Orgs.). La Ratio Studiorum de los jesuítas. Madrid: Publicaciones de la Universidade Pontificia Comillas, 1986, p. 15-57.

BOUYER, L. Diccionario de Teología. Trad. Francisco Martinez. Barcelona: Herder, 1983.

CHARMOT, F. La pedagogia de los jesuítas: sus princípios – su actualidad. Madrid: Sapientia, 1952.

DE LETURIA, Pedro. Génesis de los Ejercicios de San Ignácio y su influjo em la fundación de la Compãnia de Jesús (1521-1540). In: DE LETURIA, Pedro. Estúdios Ignacianos II: Estudios Espirituales. Roma: Institutum Historicum Societatis Iesu, 1957, p. 3-55.

FRANCA, Leonel. Introdução. In: FRANCA, Leonel. (editor). O método pedagógico dos jesuítas: o Ratio Studiorum. Rio de Janeiro: Agir, 1952, p. 5-118.

GUILLERMOU, Alain. Santo Inácio de Loyola e a Companhia de Jesus. Rio de Janeiro: Agir, 1973.

KLEIN, Luiz Fernando. Atualidade da pedagogia jesuítica. São Paulo: Loyola, 1997.

LACOSTE, Jean-Yves. Dicionário crítico de Teologia. Trad. Paulo Meneses [et al.]. São Paulo: Paulinas: Edições Loyola, 2004.

LOPES, José M. M. Ratio Studiorum: um modelo pedagógico. In: MIRANDA, Margarida (Org.). Código Pedagógico dos Jesuítas: Ratio Studiorum da Companhia de Jesus. Regime escolar e curriculum de estudos. Lisboa: Esfera do Caos, 2009, p. 37-51.

MANACORDA, Mário A. História da Educação: da Antiguidade aos nossos dias. 10. ed. Trad. Gaetano Lo Monaco. São Paulo: Cortez, 2002.

MATEO, Rogelio García. Fuentes filosófico-teológicas de los ejercicios según el currículum académico de su autor. In: PLAZAOLA, Juan. Las fuentes de los ejercicios espirituales de San Ignacio: Simpósio Internacional (Loyola, 15-19 Septiembre 1997). Bilbao: Ediciones Mensajero, 1998, p. 467-508.

METTS, Raph E. Inácio sabia: intuições pedagógicas. Trad. Barbara Theoto Lambert. São Paulo: Loyola, 1997.

NAJMANOVICH, Denise. O sujeito encarnado – questões para pesquisa no/do cotidiano. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

OLIN, John C. Utopia, and the jesuits: essays on the outreach of humanism. New York: Fordham University Press, 1994.

O’MALLEY, John W. Os primeiros jesuítas. Trad. Domingos Armando Donida. São Leopoldo: UNISINOS; Bauru: EDUSC, 2004.

O ́NEILL, Charles E.; DOMÍNGUEZ, Joaquín Ma. Diccionario histórico de la Compañía de Jesús: biográfico-temático. Madrid: Publicaciones de la Universidade Pontificia Comillas, 2001. 4 v.

PALAORO, Adroaldo. A experiência espiritual de Sto. Inácio e a dinâmica interna dos exercícios. São Paulo: Loyola, 1992.

PAIVA, José Maria de; PUENTES, Roberto Valdés. A proposta jesuítica de educação: uma leitura das Constituições. Comunicações, Piracicaba, ano 7, n. 2, p. 101-118, nov. 2000.

SCHMITZ, Egídio. Os jesuítas e a educação: a filosofia educacional da Companhia de Jesus. São Leopoldo: UNISINOS, 1994.

WEBER, Max. Ensaios de sociologia. Trad. Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Zahar editores, 1963.

Downloads

Como Citar

TOLEDO, C. de A. A. de; SKALINSKI JUNIOR, O. Modernidade, espiritualidade e educação: a Companhia de Jesus dos exercícios espirituais à ratio studiorum. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 42, p. 71–93, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i42.8639867. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639867. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)