Banner Portal
Educar e ensinar na pedagogia marxista: a formação da segunda natureza
PDF

Palavras-chave

Educar. Segunda natureza. Pedagogia marxista

Como Citar

ZANELLA, José Luiz. Educar e ensinar na pedagogia marxista: a formação da segunda natureza. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 41e, p. 116–134, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i41e.8639899. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639899. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar algumas contribuições da pedagogia marxista para a explicação do problema da “falta de limites” dos alunos da educação básica.  Analisa que a falta de limites não é uma decorrência da natureza humana; ao contrário, mostra que não há uma natureza humana, fixa, eterna. O homem não nasce homem, torna-se homem e seu ser é uma formação histórica, produzida pelo trabalho e educação. Para formar o aluno concreto há a necessidade de um processo educativo que tem, na formação para o trabalho concreto, sua centralidade. Educar é um aprendizado que requer, na primeira fase de desenvolvimento da criança, a disciplina externa para a formação dos hábitos que, uma vez fixados, constituirão a segunda natureza.  A partir desse processo, na segunda fase, passa-se do automatismo à liberdade, resultando numa disciplina interna em que “autodisciplina intelectual e autonomia moral” formam o caráter. Por fim, mostra que ensino é educação, explicitando aí a concepção marxista de educação na formação do homem omnilaterial que, para realiza-se concretamente necessita lutar pela superação da sociedade capitalista e por uma educação para além do capital.

https://doi.org/10.20396/rho.v11i41e.8639899
PDF

Referências

ARISTÓTELES. Política. São Paulo: Nova Cultural, 1999 (Coleção os Pensadores).

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. 4. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1991 (Os pensadores; v. 2).

ENGELS, F. Sobre o papel do trabalho na transformação do macaco em homem. In:

ANTUNES. Ricardo (org.). A dialética do trabalho: escritos de Marx e Engels. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A dupla face do trabalho: criação e destruição da vida. In:

FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Orgs.). A experiência do trabalho e a educaçào básica. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

GOERGEN, Pedro. Ética e educação: o que pode a escola? In: LOMBARDI, José Claudinei, GOERGEN, Pedro (orgs.). Ética e Educação: reflexões filosóficas e históricas. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR, 2005.

GRAMSCI, Antonio. Cartas do Cárcere. Vol. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Vol. 2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

LIBÂNEO, José Carlos. Alguns aspectos da política educacional do governo Lula e sua repercussão no funcionamento das escolas. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.32, p. 168-178, dez.2008 - ISSN: 1676-2584.

MAKARENKO, Anton Semiónovitch. Poema pedagógico. São Paulo, SP: Brasiliense, 2005.

MAKARENKO, Anton Semiónovitch. O livro dos pais. Lisboa: Livros Horizonte, 1976 – v. 1 e 2.

MAKARENKO, Anton. A família e a educação dos filhos. In: LUEDEMANN, Cecília da Silveira. Anton Makarenko: vida e obra – a pedagogia na revolução. São Paulo: Expressão Popular, 2002.

MANACORDA, Mario Alighiero. O princípio educativo em Gramsci. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

MANACORDA, Mario Alighiero. Marx e a pedagogia moderna. São Paulo: Cortez e Autores Associados, 1991.

MARX, Karl . Instruções aos delegados do conselho central provisório. In: MARX & ENGELS. Textos sobre educação e ensino. São Paulo: Editora Moraes, 1992.

MARX, Karl. Contribuição à Crítica da Economia Política. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. 17. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999. Livro 1. v. 1 e 2.

MARX, Karl. Critica ao Programa de Gotha. In: ANTUNES. Ricardo (org.). A dialética do trabalho: escritos de Marx e Engels. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

MÈSZÀROS, Istvan. Marx: a teoria da alienação. São Paulo: Boitempo, 2006.

MÈSZÀROS, Istvan. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

NOSELLA, Paolo. A escola de Gramsci. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992.

PISTRAK, M. Fundamentos da escola do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2003.

RIBEIRO, Maria Luisa Santos. Educação escolar: que prática é essa? Campinas, SP: Autores Associados, 2001.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. São Paulo: Cortez Editora/Autores Associados, 1987.

SAVIANI, Dermeval. Sobre a concepção de politecnia. RJ, EPSJV/FIOCRUZ, 1989.

SAVIANI, Dermeval. Os saberes implicados na formação do educador. In: BICUDO, Maria A, Viggiani, SILVA JR, Celestino (orgs.). Formação do educador. São Paulo: UNESP, 1996.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica: Primeiras Aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

SAVIANI, Dermeval. Da nova LDB ao FUNDEB: por uma outra política educacional. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

SAVIANI, Dermeval. “Modo de produção e a pedagogia histórico-crítica”. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Londrina, v. 1, n. 1, p. 110-116, jun. 2009. Acesso eletrônico pelo seguinte link: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/germinal/article/view/2649/2303. Acesso em 20 de outubro de 2010.

SAVIANI, Dermeval. Marxismo e educação. In: Revista Princípios. São Paulo, 82 (37/45), p. 37-45, dezembro/2005.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. In: Revista Brasileira de Educação v. 12 n. 34 jan./abr. 2007, p. 152-180.

SNYDERS, Georges. Pedagogia progressista. Coimbra: Livraria Almeida, 1974.

SNYDERS, Georges. Escola, Classe e Luta de Classes. 2a ed. Lisboa - Portugal: Moraes, 1981.

SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: as consequencias pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2004.

SUCHODOLSKI, Bogdan. A pedagogia e as grandes correntes filosóficas: a pedagogia da essência e a pedagogia da existência. Lisboa: Livros Horizonte, 2000.

TEIXEIRA. Anísio. Pequena introdução à filosofia da educação: a escola progressiva ou a transformação da escola. 6. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.