Nós os educadores que amávamos tanto a revolução: Origens, desenvolvimento e crise do campo trabalho-educação no Brasil

Autores

  • José Rodrigues Universidade Federal Fluminense
  • Ronaldo Rosas Reis Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v11i41e.8639903

Palavras-chave:

Educação. Marxismo. Trabalho-Educação

Resumo

O presente artigo aborda as origens, o desenvolvimento dos debates e também a crise do campo Trabalho-Educação, tal qual este se organiza principalmente no seio da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd). A abordagem baseia-se fundamentalmente na apreciação da produção teórica do Grupo de Trabalho Trabalho-Educação (GTTE) da ANPEd, seja através de diversos estudos que se detiveram sobre esta produção, seja com base na experiência dos autores como membros deste grupo. Subsidiariamente, a abordagem se valerá do acúmulo dos seus autores como professores e orientadores na linha de pesquisa “O Mundo do Trabalho e a Formação Humana” do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense. Portanto, serão infelizmente ignorados as inflexões e os debates presentes em outros setores da ANPEd.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Rodrigues, Universidade Federal Fluminense

Professor Titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, atuando na Graduação e na Pós-Graduação (mestrado e doutorado), além de membro do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Marx e o Marxismo

Ronaldo Rosas Reis, Universidade Federal Fluminense

Professor Titular aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense. Colabora no Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF como professor permanente ministrando aulas e desenvolvendo pesquisa na linha Filosofia, Estética e Sociedade.

Referências

ALVES, N.; GARCIA, R. L. O sentido da escola. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

ARONOWITZ, S. Pós-modernismo e política. In: HOLANDA, H. B (Org.). Pós-modernismo e política. Rio de Janeiro: Rocco, 1990,

BONFIM, A. M. Desvendando a área Trabalho e Educação: estudo sobre a produção e os produtores do GT de Trabalho e Educação da ANPEd. Rio de Janeiro: Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC – Rio (Tese de doutorado), 2006.

BOTTOMORE, T. (org.). Dicionário do pensamento marxista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1983.

CHASIN, J. Marx. Estatuto ontológico e resolução metodológica. São Paulo: Boitempo, 2009.

COHN-BENDIT, D.; GABEIRA, F. Nós que amávamos tanto a revolução. Rio de Janeiro: Rocco, 1985.

CURY, C. R. J. Quadragésimo ano do parecer CFE n° 977/65. In Revista Brasileira de Educação, n° 30, set/out/nov/dez. Rio de Janeiro/Campinas: ANPEd/ Autores Associados, 2005, pp. 113-118.

DOSSIÊ TRABALHO E EDUCAÇÃO. In Educação em Revista, n°33. Belo Horizonte, MG: 2001, pp. 125-197.

FERNANDES, F. Em busca do socialismo. São Paulo: Xamã, 1995.

FERNANDES, F. A formação política e o trabalho do professor. In CATANI, D. et al. (Orgs.). Universidade, escola e formação de professores. São Paulo: Brasiliense, 1986.

FERRARO, A. R. 2005. A ANPEd, a pós-graduação, a pesquisa e a veiculação da produção intelectual na área de educação. In Revista Brasileira de Educação, n° 30, set/out/nov/dez. Rio de Janeiro/Campinas: ANPEd/ Autores Associados, 2005, pp. 47-69.

FERREIRA, M. O. L. A crise dos paradigmas e o marxismo entre os pesquisadores em trabalho e educação. In Revista Brasileira de Educação, n° 21, set/out/nov/dez. Rio de Janeiro/Campinas: ANPEd/ Autores Associados, 2002, pp. 75-89.

FISCHER, E. A necessidade da arte. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 2009.

FRIGOTTO, G. A produtividade da escola improdutiva. Um (re) exame das relações entre educação e estrutura econômico-social capitalista. São Paulo: Cortez/Autores Associados. 1984.

FRIGOTTO, G. Fazendo pelas mãos a cabeça do trabalhador: o trabalho como elemento pedagógico na formação profissional. In Cadernos de Pesquisa, no 43. São Paulo,1983, pp.38-45.

FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M.; RAMOS, M. A gênese do Decreto n. 5154/2004: um debate no contexto controverso da democracia restrita. In Trabalho Necessário – Revista Eletrônica do Neddate – número 3. Niterói, RJ: Neddate, 2005, www.uff.br/trabalhonecessario.

HANDFAS, A. Uma leitura crítica das pesquisas sobre as mudanças nas condições capitalistas de produção e a educação do trabalhador. Niterói: Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF (Tese de doutorado), 2006.

JAMESON, F. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática, 1996.

KONDER, L. A questão da ideologia. São Paulo: Cia das Letras, 2005.

KUENZER, A. Pedagogia da fábrica: as relações de produção e a educação do trabalhador. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1985.

KUENZER, A. Educação e trabalho no Brasil: o estado da questão. Brasília: INEP-MEC, 1987.

KUENZER, A. Desafios teórico-metodológicos da relação trabalho-educação e o papel social da escola. In: FRIGOTTO, G. (org.). Educação e crise do trabalho: perspectivas de final de século. (5a ed.). Petrópolis (RJ): Vozes, 2001.

LÖWY, M. As aventuras de Karl Marx contra o barão de Münchhausen: marxismo e positivismo na sociologia do conhecimento. (2a ed.). São Paulo: Busca Vida, 1988.

MACHADO, L. Politecnia, escola unitária e trabalho. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1989.

MANACORDA, M. A. História da educação: da Antiguidade aos nossos dias. (2a ed.). São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1989.

MANACORDA, M. A. O princípio educativo em Gramsci. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

MANACORDA, M. A. Marx e a pedagogia moderna. São Paulo: Cortez/ Autores Associados, 1991.

MARTINS, C. M.; FERREIRA, C. D. ; RODRIGUES, J. O estudo dos processos de trabalho em saúde e a educação politécnica. In: EPSJV (Org.). Formação de pessoal de nível médio para a saúde: desafios e perspectivas. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 1996.

MICELLI, S. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Cia. das Letras, 2001.

MIRANDA, K. A organização dos trabalhadores em educação sob a forma-sindicato no capitalismo neoliberal: o pensamento pedagógico e o projeto sindical do SINPRO-Rio, da UPPES e do SEPE-RJ. Niterói: Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF, 2005 (Dissertação de Mestrado).

MIRANDA, K. Como os trabalhadores da educação pensam a educação dos trabalhadores: um estudo sobre os sindicatos docentes do Rio de Janeiro. In Anais da 29a Reunião Anual da ANPEd. Educação, cultura e conhecimento na contemporaneidade: desafios e compromissos. Caxambu, MG: ANPEd, 2006, www.anped.org.br.

MOTA, C. G. Ideologia da cultura brasileira. São Paulo: Ática, 1978.

NOSELLA, P. Trabalho e perspectivas de formação dos trabalhadores: para além da formação politécnica. In Revista Brasileira de Educação, v.12, n. 34. Rio de Janeiro/Campinas: ANPEd/Autores Associados, 2007, jan./abr, pp.137-151.

REALE, G.; ANTISERI, D. Historia del pensamento filosofico y cientifico. Del romanticismo hasta hoy. Vol. III. Barcelona: Herder, 1988.

REIS, R. R. O abandono da totalidade e a distopia da diversidade. In Revista Conhecimento e Diversidade, n° 3. Niterói, RJ: La Salle, 2010, pp. 65-77.

REIS, R. R. Pós-modernismo e alienação. In: Anais do VI Colóquio Internacional Marx-Engels. Campinas, SP: CEMARX – Unicamp, 2009. www.unicamp/cemarx.

REIS, R. R. Educação e estética. Ensaios críticos sobre arte e formação humana no pós-modernismo. São Paulo: Cortez, 2005a.

REIS, R. R. Cinema, multiculturalismo e dominação econômica In Crítica Marxista. Campinas/ Rio de Janeiro: CEMARX/Revan, n. 20, 2005b.

REIS, R. R. O trabalho da arte e a arte do trabalho. In: FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Orgs.). A experiência do trabalho e a educação básica. Rio de Janeiro: DP&A, 2002, pp. 103-116

RODRIGUES, J. (Org.). Dossiê: Sobre o discurso do (des) emprego no governo Lula: cinco estudos sobre a relação entre educação e emprego no discurso do ministro do trabalho. In Trabalho Necessário. Niterói: Neddate – UFF, número 4, 2006a, http://www.uff.br/trabalhonecessario/Jose%20Rodrigues%20TN4.htm.

RODRIGUES, J. (Org.). Qual cidadania, qual democracia, qual educação? In Trabalho, Educação e Saúde, v. 4, número 2. Rio de Janeiro: EPJV – Fiocruz, 2006b, pp.417-430.

RODRIGUES, J. (Org.). Ainda a educação politécnica: o novo decreto da educação profissional e a permanência da dualidade estrutural. In Trabalho, Educação e Saúde, v. 3, número 2. Rio de Janeiro: EPJV – Fiocruz, 2005, pp. 259-282.

RODRIGUES, J. (Org.). A educação e os empresários: o horizonte pedagógico do capital. In: FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Orgs.). A experiência do trabalho e a educação básica. Rio de Janeiro: DP&A, 2002, pp. 103-116

RODRIGUES, J. (Org.). A educação politécnica no Brasil. Niterói: EdUFF, 1997.

SANTOS, B. S. Pela mão de Alice. O social e o político na pós-modernidade. São Paulo: Cortez, 2000.

SAVIANI, D. História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007 a.

SAVIANI, D. Da nova LDB ao Fundeb: por uma outra política educacional. Campinas: Autores Associados, 2007b.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. In Revista Brasileira de Educação. V.12, n. 34. Rio de Janeiro/Campinas: ANPEd/Autores Associados, 2007c, jan./abr, pp.152-165.

SAVIANI, D. Escola e democracia. (36a ed.). Campinas: Autores Associados, 2003a.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. (8a ed.). Campinas: Autores Associados, 2003b.

SAVIANI, D. O choque teórico da politecnia. In Trabalho, Educação e Saúde, vol.1, número 1. Rio de Janeiro: EPSJV – Fiocruz, 2003c, pp. 131-152.

SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. (14a ed.). Campinas: Autores Associados, 2002.

SAVIANI, D. A nova lei da educação: trajetória, limites e perspectivas. Campinas: Autores Associados, 1997.

SAVIANI, D. Educação brasileira: estrutura e sistema. (7a ed.). Campinas: Autores Associados, 1996.

SAVIANI, D. Política e educação no Brasil. Campinas: Autores Associados, 1988.

SCHARWZ, R. Prefácio com perguntas. In OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista. O ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003, pp. 12-23.

SGUISSARDI, V.; SILVA Jr. J. R. Trabalho intensificado nas federais. São Paulo: Xamã, 2009.

SHIROMA, E. O.; CAMPOS, R. F. Qualificação e reestruturação produtiva: um balanço das pesquisas em educação. In Educação & Sociedade. Vol.18, no.61, dez. 1997, p.13-35.

SILVA Jr., C. A. da (Org.) Dermeval Saviani e a educação brasileira: o simpósio de Marília. São Paulo: Cortez, 1994.

TREIN, E. Entrevista. In Trabalho & Educação, no 0. Belo Horizonte, MG: NETE – UFMG, 1996, pp.32-40.

TREIN, E.; CIAVATTA, M. O percurso teórico e empírico do GT Trabalho e Educação: uma análise para debate. In Revista Brasileira de Educação, no 24. Rio de Janeiro/Campinas: ANPEd/Autores Associados, 2003, pp.140-164.

TREIN, E. RODRIGUES, J. O canto de sereia do produtivismo científico: o mal-estar na Academia e o fetichismo do conhecimento-mercadoria. Universidade e Sociedade. ano 20, n.47, fev., 2011, pp.122-132.

TUMOLO, P. S. A produção em “Trabalho e Educação”: esboço para discussão de suas marcas e de suas perspectivas. In Trabalho & Educação, vol. 14, no 1. Belo Horizonte, MG: NETE – UFMG, 2005, pp.11-22.

WOOD, E. M. Democracia contra capitalismo: a renovação do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo, 2003.

YAMAMOTO, O. H. Educação e a tradição marxista: a produção educacional marxista no Brasil dos anos 70/80. São Paulo: Programa de Pós-Graduação em Educação da USP (Tese de Doutorado), 1994.

Downloads

Como Citar

RODRIGUES, J.; REIS, R. R. Nós os educadores que amávamos tanto a revolução: Origens, desenvolvimento e crise do campo trabalho-educação no Brasil. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 41e, p. 170–191, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i41e.8639903. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639903. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos