A formação do professor para as escolas rurais no Paraná no contexto das políticas de educação nacionais e internacionais

Autores

  • Maria Elisabeth Blanck Miguel Pontifícia Universidade Católica do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v11i43.8639925

Palavras-chave:

Formação de professores. Curso Normal Regional. Recomendações da UNESCO

Resumo

O texto trata da formação de professores no Paraná, no período de 1946 a 1961, especialmente a formação proporcionada pelos cursos normais regionais. Estes cursos objetivando capacitar o professor para formar o aluno das zonas rurais, procuravam, sobretudo prepará-lo para formar o futuro trabalhador rural, por meio da educação escolar. Os cursos normais regionais seguiam as diretrizes da Lei Orgânica do Ensino Normal (1946), mas em nível internacional atendiam às Recomendações da UNESCO. A organização, as disciplinas e, sobretudo as práticas ensinadas, inseriam-se nas políticas internacionais. O modelo das missões culturais trazido do México por Lourenço Filho e sugerido pelo INEP, inspirou atividades educativas nos cursos normais e coadunava-se com tais políticas. A educação dos professores, pensada pelos organismos internacionais, gestava-se no seio da reestruturação capitalista do período pós 2ª guerra mundial, e no Paraná, desenvolvia-se impulsionada pela colonização do Estado com o avanço da lavoura cafeeira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Elisabeth Blanck Miguel, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Professor titular da Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Referências

BRASIL. Decreto-Lei no 8530, de 02 de jan. de 1946. Aprova a Lei Orgânica do Ensino Normal. Diário Oficial da União no 03, 04 jan. 1946.

BLOCH. M. Apologia da história ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

CIVERA.C. Entre el Campo y la Ciudad: la formación de maestros normalistas rurales y técnicos agrícolas em México, 1921 – 1945 (p.425 -454) in WERLE. F.O. C. (org.) Educação rural em perspectiva internacional. Ijuí –RS: Editora Unijuí, 2007.

FARGE. A. Le goût de l’archive. Paris, Éditions du Seuil, 1989.

LOURENÇO FILHO. M.B. A educação rural no México. Revista Brasileira de Estudo Pedagógicos. (INEP). São Paulo: Empresa Gráfica Revista dos Tribunais, 1952, vol.XII, jan-mar, no 45.

LOURENÇO FILHO. M. B. Preparação de pessoal docente para escolas primárias rurais. Revista Brasileira de Estudo Pedagógicos. (INEP). São Paulo: Empresa Gráfica Revista dos Tribunais, 1953, vol.XX, out-dez, no 52.

MIGUEL. M. E. B. A formação do professor e a organização social do trabalho. Curitiba: Editora da UFPR, 1997.

PILOTTO. E. A educação é direito de todos. Curitiba: Max Roesner, 1952.

PILOTTO.E. Prática da Escola Serena. Curitiba: João Haupt, s/d.

PILOTTO.E. Situação do desenvolvimento brasileiro e a educação. Curitiba: Associação de Estudos Pedagógicos, 1959.

UNESCO. Recommandations 1934-1977. Conference Internationale do l‟education. France: Imprimerie de la Manutention à Mayenne, 1979.

Downloads

Como Citar

MIGUEL, M. E. B. A formação do professor para as escolas rurais no Paraná no contexto das políticas de educação nacionais e internacionais. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 43, p. 21–31, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i43.8639925. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639925. Acesso em: 8 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos