O ensino de história na perspectiva intelectual de Alfredo Miguel Aguayo

Autores

  • Rodrigo Augusto de Souza Universidade Federal do Paraná – UFPR

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v11i43.8639932

Palavras-chave:

História da Educação. Escola Nova. Ensino de História

Resumo

Este trabalho procura realizar um estudo sobre os fundamentos históricos, filosóficos e pedagógicos que orientam o ensino de história segundo a perspectiva do intelectual cubano Alfredo Miguel Aguayo (1866-1943). A partir da análise do seu livro “Didática da Escola Nova”, publicado na coleção “Atualidades Pedagógicas” da Companhia Editora Nacional, vamos investigar o capítulo intitulado “Ensino da História”. Nossa intenção é apresentar o diálogo de Aguayo com autores importantes da historiografia alemã, em especial com Bernheim, Ranke, Waitz, Sybel e Droysen. No livro de Aguayo temos também um capítulo destinado à “História Natural”, o que mostra o vínculo acentuado de seu pensamento com a biologia. Pretendemos apresentar o estatuto epistemológico da história como disciplina escolar na perspectiva intelectual de Aguayo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Augusto de Souza, Universidade Federal do Paraná – UFPR

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Paraná. Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2005). Possui graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2001). Realiza estágio de Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Ponta Grossa, com bolsa do Programa Nacional de Pós Doutorado/Capes (PNPD/Capes). 

Referências

AGUAYO, Alfredo Miguel. A Didática da Escola Nova. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 13 a. ed., 1966.

AGUAYO, Alfredo Miguel. Pedagogia Científica. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 8 a . ed., 1958.

ALVES, Gilberto Luiz. O Trabalho Didático na Escola Moderna. Campinas: Autores Associados, 2005.

BACHELARD, Gaston. A Formação do Espírito Científico. Rio de Janeiro: Contraponto, 1999.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo: Hucitec, 13 a. ed., 2009.

BOARINI, Maria Lúcia (org.). Higiene e Raça como Projetos. Maringá: Eduem, 2003.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Ideologia e Educação Brasileira: Católicos e Liberais. São Paulo: Cortez; Campinas: Autores Associados, 1984.

DEWEY, John. Experiência e Educação. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1971.

DILTHEY, Wilhelm. Teoria das Concepções de Mundo. Lisboa: Edições 70, s./d.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006, v.2.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Filosofia da História. Brasília: Editora UNB, 2a. ed., 2008.

HOFF, Sandino. Fundamentos Filosóficos dos Livros Didáticos elaborados por Ratke, no século XVII. Revista Brasileira de Educação. Campinas: Autores Associados, jan/fev/mar/abr., 2004, p. 143-155.

LUZURIAGA, Lorenzo. História da Educação e da Pedagogia. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1967.

MARX, Karl. Crítica ao Programa de Gotha. In: MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Obras Escolhidas. Volume 2. São Paulo: Alfa-Omega, s./d. p.203-234.

MENDES, Durmeval Trigueiro (coord.). Filosofia da Educação Brasileira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

MIRANDA, Olga Lidia. Pensamiento Pedagógico Cubano. Disponível em: http://www.cujae.edu.cu/Archivos/publicacion%20referencia%20pedagogia/No3/seccion7.htm Acesso: 29/04/2011.

MORGADO, José Carlos. Manuais Escolares: Contributo para uma Análise. Porto: Porto Editora, 2004.

SILVA, Helenice Rodrigues da. Fragmentos da História Intelectual: Entre questionamentos e perspectivas. Campinas: Papirus, 2002.

SANTOS, Theobaldo Miranda. Noções de História da Educação. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 9 a .ed., 1960.

SAVIANI, Dermeval. Educação: Do Senso Comum à Consciência Filosófica. Campinas: Autores Associados, 18 a. ed., 2009.

SAVIANI, Dermeval. História das Idéias Pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

SAVIANI, Dermeval. Tendências e Correntes da Educação Brasileira. In: MENDES, Durmeval Trigueiro (coord.). Filosofia da Educação Brasileira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

SOUSA SANTOS, Boaventura. Crítica da Razão Indolente. São Paulo: Cortez, 2000.

VIEIRA, Carlos Eduardo. Intelligentsia e Intelectuais: Sentidos, Conceitos e Possibilidades para a História Intelectual. Revista Brasileira de História da Educação 16, Campinas: Autores Associados, 2008, p. 63-85.

Downloads

Como Citar

SOUZA, R. A. de. O ensino de história na perspectiva intelectual de Alfredo Miguel Aguayo. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 43, p. 118–131, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i43.8639932. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639932. Acesso em: 16 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)