A formação superior nos romances memórias póstumas de Brás Cubas, de machado de assis, e os Irmãos Karamázovi, de Fiódor Dostoiévski

Autores

  • Luís Henrique de Freitas Calabresi Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Marisa Bittar Universidade Federal de São Carlos – UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v11i44.8639984

Palavras-chave:

Brasil. Rússia. Educação superior. Literatura

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar elementos em comum na formação superior da elite no Brasil e na Rússia no século XIX por meio do estudo dos romances Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, e Os Irmãos Karamázovi, de Fiódor Dostoiévski. Excertos destas obras com alusões ao nosso tema de estudo foram analisados em relação a outras fontes históricas. Foram encontradas similaridades, tais como a ênfase no ensino superior, por meio de um modelo que destacava a erudição intelectual com fins de ostentação, em detrimento do desenvolvimento da vida prática e das forças produtivas, criando uma ilha de letrados, detentores de uma cultura humanística e de uma retórica extremamente sofisticada e vazia, abandonando as massas populares à ignorância. Esta formação superior contribuiu para a opressão de classe e para o aprofundamento das desigualdades sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Henrique de Freitas Calabresi, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Professor da área de Educação/Pedagogia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Campus Piracicaba. 

Marisa Bittar, Universidade Federal de São Carlos – UFSCar

Professora Titular de História, Filosofia e Políticas da Educação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Referências

FILHO, Daniel. As revoluções russas e o socialismo soviético. Coleção Revoluções do Século 20, direção: Emilia Viotti da Costa. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

ADORNO, Sérgio. Os aprendizes do poder: o bacharelismo liberal na política brasileira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

ALSTON, Patrick L. Education and the State in Tsarist Russia. Stanford: Stanford University Press, 1969.

ASSIS, Machado de. Machado de Assis: obra completa. COUTINHO, Afrânio (org). Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1959, vol. I.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

BINZER, Ina von. Os meus romanos: alegrias e tristezas de uma educadora alemã no Brasil. 6a ed. Tradução Alice Rossi e Luisita da Gama Cerqueira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

BLACK, Cyril; SETON-WATSON, Hugh. The nature of Imperial Russian society. In: RIHA, Thomas (Editor). Readings in Russian civilization. Volume II, Imperial Russia, 1700-1917. Chicago, London: The University of Chicago Press, 1969.

BLUM, Jerome. Lord and Peasant in Russia: from the ninth to the nineteenth century. Princeton: Princeton University Press, 1961.

BUCHER, Greta. Daily life in Imperial Russia. Westport, London: Greenwood Press, 2008.

CALABRESI, Luís Henrique de Freitas. A formação superior em Direito na obra de Machado de Assis. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação - UFSCar, São Carlos, 2008.

CARVALHO, José Murilo de. A construção da ordem: a elite política imperial; Teatro de sombras: a política imperial. 2a ed. rev. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, Relume-Dumará, 1996.

CHALHOUB, Sidney. Machado de Assis: historiador. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

CONRAD, Robert. The destruction of Brazilian slavery: 1850 - 1888. Berkeley; Los Angeles: University of California Press, 1972.

COSTA, Emilia Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. 7a ed. São Paulo: Ed. UNESP, 1999.

CUNHA, Luiz Antonio. A universidade temporã: da Colônia à era Vargas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira: 1980.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor M. Obra Completa. Natália Nunes e Oscar Mendes (trad.). Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2008.

ENGELS, Friedrich, MARX, Karl. Sobre literatura e arte. Global Editora: São Paulo, 1986.

FAORO, Raymundo. Machado de Assis: a pirâmide e o trapézio. 3a ed. Rio de Janeiro: Globo, 1988.

FAORO, Raymundo. Os donos do poder: a formação do patronato político brasileiro. 6a ed. Porto Alegre: Globo, 1985. v.2.

GLEDSON, John. Machado de Assis - impostura e realismo: uma reinterpretação de Dom Casmurro. Tradução Fernando Py. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

LEATHERBARROW, W. J. Introduction. In: DOSTOEVSKY, Fyodor. Crime and Punishment. London: Everyman‟s Library, 1993.

LUEDEMANN, Cecília da Silveira. Anton Makarenko: a pedagogia da revolução. São Paulo: Expressão Popular, 2002.

MCCLELLAND, James C. Autocrats and Academics: education, culture, and society in Tsarist Russia. Chicago: The University of Chicago Press, 1979.

NABUCO, Joaquim. Um estadista no Império. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1975.

PEREIRA, Astrojildo. Machado de Assis. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1959.

PEVEAR, Richard. Introduction. In: DOSTOEVSKY, Fyodor M. The Brothers Karamázov. London: Vintage, 1992.

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. História da educação do Brasil (1930/1973). Petrópolis: Vozes, 1978.

SCHWARZ, Roberto. Ao vencedor as batatas: forma literária e processo social nos inícios do romance brasileiro. 5a ed. São Paulo: Duas Cidades, 2000.

SCHWARZ, Roberto. Roberto. Duas meninas. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

SCHWARZ, Roberto. Roberto. Um mestre na periferia do capitalismo: Machado de Assis. São Paulo: Duas Cidades, 1990.

XAVIER, Maria Elisabete Sampaio Prado. A educação da sociedade brasileira: um exame das concepções e das práticas educacionais na produção literária nacional (1840 - 1920). 175 p. Tese (Livre-Docência) - Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas, 2002.

Downloads

Publicado

2012-06-23

Como Citar

CALABRESI, L. H. de F.; BITTAR, M. A formação superior nos romances memórias póstumas de Brás Cubas, de machado de assis, e os Irmãos Karamázovi, de Fiódor Dostoiévski. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 44, p. 171–188, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i44.8639984. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639984. Acesso em: 10 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos