Infância e escola nova: um olhar crítico sobre a contribuição de John Dewey para a consolidação do pensamento liberal na educação

  • Marco Aurélio Gomes de Oliveira Universidade Federal do Tocantins
  • Armindo Quillici Neto Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Infância. Escola Nova. Educação e filosofia. John Dewey

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir a concepção de infância em John Dewey e a relação do seu projeto de renovação pedagógica e como os conceitos (democracia, liberdade e experiência) estão associados para a formação de um novo homem, adaptado ao sistema capitalista. Nesse sentido, este artigo aborda a temática da infância e da educação numa perspectiva histórica, isto é, levamos em consideração que a produção das ideias e pensamentos estão condicionados pelos meios de produção de seu tempo histórico. Portanto, a infância, na perspectiva deweyana, é pensada a partir da relação da experiência com o meio social e de sua potencialidade de mudança que vislumbra a concretização de uma sociedade democrática, algo que contribuiu para o fortalecimento do pensamento liberal na educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Aurélio Gomes de Oliveira, Universidade Federal do Tocantins
Universidade Federal do Tocantins/Campus Tocantinópolis - UFT
Armindo Quillici Neto, Universidade Federal de Uberlândia
Universidade Federal de Uberlândia/Campus Ituiutaba - UFU

Referências

ARAÚJO, J. C. S. Marcos filosóficos da modernidade em torno da educação da criança: antropologias da infância em disputa? In: MOURA, E. B. B. de., CARVALHO, C. H. de.,

ARAÚJO, J. C. S. (org.). A infância na modernidade: entre a educação e o trabalho. Uberlândia: Edufu, 2007. p. 179-207.

ALVES, G. L. O liberalismo e a produção da escola pública moderna. In: LOMBARDI, J. C., SANFELICE, J. L. (orgs.) Liberalismo e educação em debate. Campinas: Autores Associados, Histedbr, 2007. p. 61-86.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: 2002 Informação e documentação - Referências - Elaboração.

CAMBI, F. História da Pedagogia. Tradução de Álvaro Lorencini. São Paulo: Editora UNESP, 1999.

CHAVES, E. O. C. O liberalismo na política, econômica e sociedade e suas implicações para a educação: uma defesa. In: LOMBARDI, J. C., SANFELICE, J. L. (orgs.). Liberalismo e educação em debate. Campinas: Autores Associados, Histedbr, 2007. p. 01-60.

DEWEY, J. Liberdade e Cultura. Tradução e introdução de Eustáquio Duarte. [S.I.]: Revista Branca. 1953.

DEWEY, J. Experiência e educação. Tradução de Anísio Teixeira. 2a ed. São Paulo: Ed. Nacional. 1976.

DEWEY, J. Vida e educação. Tradução e estudo preliminar por Anísio Teixeira. 10a ed. São Paulo: Melhoramentos; Rio de Janeiro: Fundação Nacional de Material Escolar, 1978.

DEWEY, J. Democracia e educação: introdução à Filosofia da Educação. Tradução de Godofredo Rangel e Anísio Teixeira. 4a ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional. 1979.

DUARTE, N. Concepções afirmativas e negativas sobre o ato de ensinar. Cad. CEDES, Campinas, v. 19, n. 44, abr. 1998. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-2621998000100008&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em 18 out. 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-32621998000100008.

DUARTE, N. (org.). Crítica ao fetichismo da individualidade. Campinas: Autores Associados, 2004.

DUARTE, N. Sobre o construtivismo: contribuições a uma análise crítica. Campinas: Autores Associados, 2005.

DUARTE, N. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 4a ed. Campinas: Autores Associados, 2006.

GALIANI, C. Educação e democracia em John Dewey. Maringá: Eduem, 2009.

HOBSBAWM, E. J. A era do capital – 1848-1875. Tradução de Luciano Costa Neto. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1977.

JEFFERSON, T. Escritos políticos. Tradução de Leônidas Gontijo de Carvalho. São Paulo: IBRASA, 1964.

KARNAL, L. [et al]. História dos Estados Unidos: das origens ao século XXI. 2a ed. São Paulo: Contexto, 2010.

KOSIC, K. Dialética do concreto. RJ: Paz e Terra, 1976. p. 07-54.

MANACORDA, M. A. História da Educação: da antiguidade aos nossos dias. 13a ed. Tradução de Gaetanto Lo Monaco. São Paulo: Cortez, 2010.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. 1a ed. Tradução e notas de Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo, 2004.

MARX, K., ENGELS, F. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-1846). Tradução de Rubens Enderle, Nélio Shneider e Luciano Cavini Martorano. São Paulo: Boitempo, 2007. p. 25-95.

MARX, K., ENGELS, F. Textos sobre educação e ensino. Campinas: FE/ Unicamp – Navegando Publicações, 2010.

PEIRCE, C. S. Semiótica. Tradução de José Teixeira Coelho Neto. 4a ed. São Paulo: Perspectiva. 2008.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 10 ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

SCHILLING, V. América: a história e as contradições do império. Porto Alegre: L&PM, 2004.

VALDEMARIN, V. T. História dos métodos e materiais de ensino: a escola nova e seus modos de uso. São Paulo: Cortez, 2010.

Como Citar
Oliveira, M. A. G. de, & Quillici Neto, A. (1). Infância e escola nova: um olhar crítico sobre a contribuição de John Dewey para a consolidação do pensamento liberal na educação. Revista HISTEDBR On-Line, 12(48), 269-285. https://doi.org/10.20396/rho.v12i48.8640021
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)