As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital e a precarização do trabalho docente

Autores

  • Marco Antônio de Oliveira Gomes Universidade Federal de Rondônia.
  • Anselmo Alencar Colares Universidade Federal do Oeste do Pará
  • Maria Lilia I. Colares Universidade Federal do Oeste do Pará
  • Tânia Suely Azevedo Brasileiro Universidade Federal de Rondônia.

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v12i47.8640051

Palavras-chave:

Trabalho docente. Classe trabalhadora. Neoliberalismo. Toyotismo

Resumo

Este trabalho apresenta instrumentos analíticos para compreender as mutações do mundo dotrabalho e a precarização do trabalho docente. Em um cenário histórico que muitos intelectuaisadvogam o fim do trabalho e das classes sociais, buscamos através das lentes do marxismocompreender as transformações ocorridas nas relações de trabalho e seus desdobramentos naconfiguração da classe trabalhadora, assim como os reflexos no trabalho docente. Nossoobjetivo é situar a precarização do trabalho docente dentro de uma realidade material marcadapelos antagonismos de classe em que o capital se apropria do conhecimento como um dosinstrumentos de dominação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Antônio de Oliveira Gomes, Universidade Federal de Rondônia.

Professor de História na Educação Básica (1989-2009) e como professor adjunto da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), lotado no Depto. de Ciências da Educação, com experiência nos seguintes temas: História da Educação, Trabalho e Educação; Estado e políticas públicas em Educação e Fundamentos do Ensino de História.

Anselmo Alencar Colares, Universidade Federal do Oeste do Pará

Professor efetivo da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), na categoria Associado II.

Maria Lilia I. Colares, Universidade Federal do Oeste do Pará

Professora Associada da Universidade Federal do Oeste do Pará/UFOPA.

Tânia Suely Azevedo Brasileiro, Universidade Federal de Rondônia.

Professora Associada IV da UFOPA, lotada no Instituto de Ciências da Educação, sendo Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação - Mestrado Acadêmico em Educação desde sua implantação em 2013 até outubro de 2015, permanecendo como docente do quadro permanente do referido programa

Referências

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? São Paulo: Cortez, 1995.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999.

ADRIÃO, Theresa; PERONI, Vera (Orgs.). O público e o privado na educação: interfaces entre o Estado e sociedade. São Paulo: Xamã, 2005.

AUED, Bernadete Wrublevski. Sobre a extinção das profissões: implicações teóricas. In:

AUED, Bernadete Wrublevski Educação para o (des) emprego: ou quando estar liberto da necessidade de emprego é um tormento. Petrópolis: Vozes, 1999.

BORON. Atílio. A sociedade civil depois do dilúvio neoliberal. IN: ANDERSON, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SADER, Emir: GENTILI, Pablo (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995

BRASIL. Ministério da Educação. O Plano de Desenvolvimento da Educação. Razões, princípios e programas. Brasília: Inep, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação. Brasília: Inep, 2001.

BRASIL. Presidência da República. Decreto n° 6.094, de 24 de abril de 2007. In www.planalto.gov.br (acessado em 19/03/2008).

CARVALHO, Alba Maria Pinho. GUERRA, Eliana, Costa. Tempos contemporâneos: trabalhadores supérfluos no fio da navalha da lógica do capital. In: SOUZA, Antônia de Abreu. NETO, Enéas de Araújo Arrais. FELIZARDO, Jean Mari. CARDOZO, Maria José Pires. BEZERRA, Tânia Serra Azul Machado (Orgs.) Trabalho, capital mundial e formação de trabalhadores. Fortaleza: Senac Ceará; Edições UFC, 2008.

CARDOZO, Maria José Pires Barros. A produção flexível e a formação do trabalhador: o modelo da competência e o discurso da empregabilidade. In: SOUZA, Antônia de Abreu.

NETO, Enéas de Araújo Arrais. FELIZARDO, Jean Mari. CARDOZO, Maria José Pires.

BEZERRA, Tânia Serra Azul Machado (Orgs.) Trabalho, capital mundial e formação de trabalhadores. Fortaleza: Senac Ceará; Edições UFC, 2008.

CHESNAIS, François. Mundialização do capital e jogo da lei da população inerente ao capitalismo. In: SOUZA, Antônia de Abreu. NETO, Enéas de Araújo Arrais. FELIZARDO, Jean Mari. CARDOZO, Maria José Pires. BEZERRA, Tânia Serra Azul Machado (Orgs.) Trabalho, capital mundial e formação de trabalhadores. Fortaleza: Senac Ceará; Edições UFC, 2008.

COUTINHO, Carlos Nelson. A democracia na batalha das idéias e nas lutas políticas do Brasil de hoje. In: FÁVERO, Osmar. SEMERANO, Giovanni. (Orgs.) Democracia e construção do público no pensamento educacional brasileiro. Petrópolis: Vozes, 2002 Folha de São Paulo. Ausência de direitos trabalhistas traz insegurança a terceirizados, 27/11/2006 Declaração da OIT sobre os Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho e seu Seguimento. Disponível em http://www.oit.org.br/sites/all/forced_labour/oit/relatorio/paises_industrializados.pdf. Acesso em 20/10/2011.

FRIGOTTO, G. Delírio da razão: crise do capital e metamorfose conceitual no campo educacional. In: GENTILE, P. Pedagogia da exclusão: crítica ao neoliberalismo em educação.Petrópolis: Vozes, 1995.p.77-108.

FRIGOTTO, G. Educação e a crise do capitalismo real. São Paulo: Cortez, 1996.

HOBSBAWM, Eric. Era dos Extremos: o breve século XX (1914/1991) São Paulo: Companhia das Letras. 2001, p. 91

LEHER, Roberto. Projetos e modelos de autonomia e privatização das universidades públicas. In: GENTILE, P. (Org.). Universidade na penumbra: neoliberalismo e reestruturação universitária. São Paulo: Cortez, 2001. p.151-187.

LIMA, Rosângela Novaes. Políticas educacionais e a lógica neoliberal para a educação básica. In: GEMAQUE, Rosna Maria O.;LIMA, Rosângela Novaes. Políticas públicas educacionais: o governo Lula em questão. Belém: CEJUP, 2006.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Abril Cultural, 1983. (Os Economistas).

MARX, K. ENGELS, F. O manifesto comunista. São Paulo. Cortez, 1998.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital: rumo a uma teoria de transição. Campinas: Editora UNICAMP, Boitempo, 2002.

PAIVA, V. Revolução educacional e contradições da massificação do ensino. Contemporaneidade e educação, n. 3, 1998. p. 44-99

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2008.

SAVIANI, Dermeval. Formação e condições de trabalho docente. In: Revista educação e cidadania. Campinas: Alínea, 2007.

VALOR ECONÔMICO. Colégios de SP vão terceirizar professor por causa da crise. Valor Econômico, 04/04/2004.

Downloads

Como Citar

GOMES, M. A. de O.; COLARES, A. A.; COLARES, M. L. I.; BRASILEIRO, T. S. A. As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital e a precarização do trabalho docente. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 12, n. 47, p. 267–283, 2012. DOI: 10.20396/rho.v12i47.8640051. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640051. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>