A orientação das dissertações e teses como objeto de estudo das pesquisas acadêmicas: história e historiografia

Autores

  • Paulo Sérgio de Almeida Corrêa Universidade Federal do Pará - UFPA

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v12i47.8640059

Palavras-chave:

Pós-Graduação. Processo de Orientação. Historiografia Educacional

Resumo

Analiso as representações discursivas que circulam nas produções acadêmicas dos autorescujos trabalhos teóricos elegem a pós-graduação e o processo de orientação dasdissertações e teses como campo investigativo. De que forma a temática orientação étratada teórico-metodologicamente como objeto de estudo na produção científica dospesquisadores brasileiros? Constitui pesquisa bibliográfica sobre quatro tipos de veículosde circulação da produção científica: ANPEd (GT-11); Revista Brasileira de Educação;Livros Publicados; e textos extraídos de Outras Fontes. Os Programas de Pós-Graduaçãoprecisam atribuir maior visibilidade ao processo de orientação das dissertações e teses, poisesse momento pedagógico tem merecido pouca atenção institucional, como também escapadas opções temáticas investigativas de grande parte dos pesquisadores brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Sérgio de Almeida Corrêa, Universidade Federal do Pará - UFPA

Universidade Federal do Pará; Instituto de Ciências da Educação; Faculdade de Educação; Programa de Pós-Graduação em Educação

Referências

ALMEDIDA JÚNIOR, A.; SUCUPIRA, N. et. al. Parecer CFE no 977/65, aprovado em 3 dez. 1965. Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro: Revista Brasileira de Educação. set/out/nov/dez 2005 no 30. Especial sobre os 40 anos da pós-graduação em educação. p.162-173

BARRETO, F. C. S. O futuro da pós-graduação brasileira. São Paulo: Instituto de Estudos Avançados - IEA. 2006. http://www.iea.usp.br/observatorios/educacao

BIANCHETTI, L. O desafio de escrever dissertações/teses: como incrementar a quantidade e manter a qualidade com menos tempo e menos recursos? In. BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. (Orgs.) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002. p. 165-185

BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. Orientação de teses e dissertações: individual e/ou coletiva? Contextos e transformações nos 40 anos da pós-graduação strictu sensu em educação no Brasil. 29a Reunião Anual da Associação de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação - ANPEd. Caxambú-MG. GT-11 Política de Educação Superior. 15 a 18 de outubro de 2006. http://www.anped11.uerj.br Acesso em 27/07/2007

BIANCHETTI, L.; CARTANA, C. F.; MARTINS, Letícia Aparecida. Orientação/escrita de dissertações e teses em questão: produção científica e estratégias de orientadores de programas de pós-graduação em educação. Anais da 58a Reunião Anual da SBPC - Florianópolis, SC - Julho/2006.

BRANDÃO, Z. Pesquisa em educação: conversas com pós-graduandos. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2002.

CASTRO, C. M. Memórias de um orientador de tese: um autor relê sua obra depois de um quarto de século. In. BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. (Orgs.) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002. p. 109-134

CHASSOT, A. I. Orientação virtual: uma nova realidade. In. BIANCHETTI, Lucídio; MACHADO, A. M. N. (Orgs.) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002. p. 89-108

FÁVERO, M. L. A. GT Política de Educação Superior da ANPEd: origem, desenvolvimento e produção. Rio de Janeiro: Revista Brasileira de Educação. set/out/nov/dez 2002 no 21. p.115-126

FRANCO, M. E. D. P.; MOROSINI, Marília Costa. Pós-Graduação brasileira e política de diversificação. 24a Reunião Anual da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação - ANPEd. Caxambú-MG, GT-11Polítida de Educação Superior. http://www.anped11.uerj.br Acesso em 27/07/2007

GATTI, B. A.; ANDRÉ, M.; FÁVERO, O.; CANDAU, V. M. F. O modelo de avaliação da CAPES. Rio de Janeiro: Revista Brasileira de Educação. jan/fev/mar/abr. no 22. 2003. p.137-144

GATTI, B. A. Reflexão sobre os desafios da pós-graduação: novas perspectivas sociais, conhecimento e poder. Rio de Janeiro: Revista Brasileira de Educação. set/out/nov/dez 2001 no 18. p.108-116

HAGUETTE, T. M. F. Universidade: nos bastidores da produção do conhecimento. In. BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. (Orgs.) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002. p. 371-382

LEAL, D. R. A construção da tese de doutorado e a questão do método. In: MATOS, K. S. L. e VASCONCELOS, J. G. (Orgs.). Registros de pesquisa em educação. Fortaleza: LCR, UFC, 2002. p. 70-79

LEITE FILHO, G. A. e MARTINS, G. A. Relação orientador-orientando e suas influências na elaboração de teses e dissertações. Minas Gerais: RAE, vol. 46 - Edição Especial, 2006. p. 99-109

LÜDKE, M. Influências cruzadas na constituição e na expansão do sistema de pós-graduação stricto sensu em educação no Brasil. Rio de Janeiro: Revista Brasileira de Educação. set/out/nov/dez. no 30. Especial sobre os 40 anos da pós-graduação em educação. 2005. p.117-123

MACHADO, A. M. N. A relação entre a autoria e a orientação no processo de elaboração de teses e dissertações. In. BIANCHETTI, Lucídio; MACHADO, Ana M. N. (Orgs.) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002. p. 45-66

MACHADO, A. M. N. Caminhos ou (des)caminhos da pós-graduação strictu sensu em educação no Brasil. 28a Reunião Anual da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Educação - ANPED. Caxambú-MG. GT-11 Política de Educação Superior. http://www.anped11.uerj.br Acesso em 27/07/2007

MACHADO, A. M. N.; LEHMKUHL, A. C. Obstáculos no processo de orientação de teses e dissertações: análise das manifestações de orientadores experientes. 27a Reunião Anual da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação - ANPEd. Caxambú-MG, 2004. http://www.anped11.uerj.br Acesso em 27/07/2007

MARQUES, M. O. A orientação das pesquisas nos programas de pós-graduação. In. BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. (Orgs.) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002. p. 227-234

MATOS, K. S. L. Percursos de pesquisa: rompendo com omonoteísmo metodológico. In: MATOS, K. S. L. e VASCONCELOS, J. G. (Orgs.). Registros de pesquisa em educação. Fortaleza: LCR, UFC, 2002. p. 11-22

MAZZILLI, S. O papel da orientação na formação de pesquisadores em educação. 28a? Reunião Anual da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação - ANPEd. Caxambú-MG. GT-04 Didática, 2007/8?.

PIERRE, C. M. M. Trajetória de uma dissertação. In: MATOS, K. S. L. e VASCONCELOS, J. G. (Orgs.). Registros de pesquisa em educação. Fortaleza: LCR, UFC, 2002. p.99-105

PRESTES, E. M. T.. Globalização, políticas de pós-graduação e desigualdade regional. 20a Reunião Anual da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação - ANPEd. Caxambú-MG. GT-11 Política de Educação Superior. http://www.anped11.uerj.br Acesso em 27/07/2007

RAMALHO, B. L. 40 anos de pós-graduação em educação no Brasil: produção do conhecimento, poderes e práticas. Rio de Janeiro: Revista Brasileira de Educação. jan/abr. v. 11 - no 31. Especial sobre os 40 anos da pós-graduação em educação. 2006. p. 183-185

RAMALHO, B. L; MADEIRA, V. P. C. A pós-graduação em educação no Norte e Nordeste: desafios, avanços e perspectivas. Rio de Janeiro: Revista Brasileira de Educação. set/out/nov/dez no 30, 2005. p. 70-81

ROMÊO, J. R. M.; ROMÊO, C. I. M.; JORGE, V. L. Estudos de pós-graduação no Brasil. UNESCO: IESALC – IES/2004/ED/PI/19. 2004

SANTOS, M. I. D. A. Uma retrospectiva sobre o percurso do investigador no processo de pesquisa. In: MATOS, K. S. L. e VASCONCELOS, J. G. (Orgs.). Registros de pesquisa em educação. Fortaleza: LCR, UFC, 2002. p.80-90

SAVIANI, D. A pós-graduação em educação no Brasil: pensando o problema da orientação. In. BIANCHETTI, Lucídio; MACHADO, Ana M. N. (Orgs.) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002. p. 135-163

SAVIANI, D. A pós-graduação em educação no Brasil: trajetória, situação atual e perspectivas. Revista Diálogo Educacional. V. 1 – n. 1 – p.1-95 – jan/jun. 2000. p. 1-19

SEVERINO, A. J. Pós-Graduação e pesquisa: o processo de produção e de sistematização do conhecimento no campo educacional. In. BIANCHETTI, Lucídio; MACHADO, Ana M. N. (Orgs.) A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002. p.67-88

ZILBERMANN, R. Orientação: a aventura compartilhada. In. BIANCHETTI, Lucídio;

Downloads

Como Citar

CORRÊA, P. S. de A. A orientação das dissertações e teses como objeto de estudo das pesquisas acadêmicas: história e historiografia. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 12, n. 47, p. 392–416, 2012. DOI: 10.20396/rho.v12i47.8640059. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640059. Acesso em: 18 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos