As instituições escolares públicas dos Campos Gerais - PR (1904-1950)

Autores

  • Maria Isabel Moura Nascimento UEPG

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v12i45e.8640109

Palavras-chave:

História da Educação. Paraná. Escolas Públicas

Resumo

O artigo enfoca o período compreendido entre o início da República até a metade do século XX, que foi muito importante para o desenvolvimento do Estado do Paraná e para a História da Educação Brasileira. Neste período ocorreu a criação dos primeiros grupos escolares públicos na região dos Campos Gerais - PR, como concretização do importante papel da educação no processo de desenvolvimento e modernização da sociedade brasileira. Como critério de delimitação do campo de pesquisa, foi adotada a área de atuação da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), considerando os Campi Avançados e as atividades extensionistas. O artigo delimita o espaço para estudo da reconstrução histórica dos Campos Gerais obrigou-nos ao processo complexo de ir às determinações mais gerais dos Campos Gerais, buscando compreender sua formação, os interesses que cercaram a organização da região e as articulações com outras regiões. A reconstrução histórica das Instituições Escolares na Região dos Campos Gerais, do Estado do Paraná, no período compreendido entre o início da República até a década de cinqüenta do século XX é o que busca divulgar neste artigo. Como critério de delimitação do campo de pesquisa foi adotada a área de atuação da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), considerando os Campi Avançados e as atividades extensionistas na Região dos Campos Gerais-PR., que compreende dezenove municípios: Arapoti, Campo do Tenente, Cândido de Abreu, Castro, Ipiranga,Jaguariaíva, Ortigueira, Piraí do Sul, Porto Amazonas, Reserva, Balsa Nova, Campo Largo, Carambeí, Imbaú, Ivaí, Lapa, Palmeira, Ponta Grossa e Rio Negro. Para responder aos desafios teórico-metodológicos da pesquisa com fontes históricas, a organização das fontes de cada escola foram entregues a cada escola um CD com a organização da história de cada escola articulando os seus conteúdos aos contextos de referência, de maneira a agregar elementos de compreensão das próprias fontes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Isabel Moura Nascimento, UEPG

Professora do Programa de Pós Graduação da UEPG

Referências

ARAÚJO, J. C. S.; GATTI JR., D. (orgs.). Novos temas em História da Educação brasileira. Instituições Escolares e educação na imprensa. Campinas, SP: Autores Associados; Uberlândia, MG: EDUFU, 2002.

HOBSBAWM, E. Sobre História. São Paulo, Companhia das Letras, 1998.

MIGUEL, M. E. B. Do levantamento de fontes à construção da historiografia: uma tentativa de sistematização. In. LOMBARDI, J. C.; NASCIMENTO, M. I. M. (orgs.). Fontes, História e Historiografia da Educação. Campinas, SP: Autores Associados HISTEDBR; Curitiba, PR: PUCPR; Palmas, PR: UNICS; Ponta Grossa, PR: UEPG, 2004. p. 111 – 140.

PAULILO, A. et al. Arquivo Fernando de Azevedo: instrumentos de pesquisa em fonte primária. In: FARIA FILHO, L. M. (Org.). Pesquisa em História da Educação: perspectivas de análise, objetos e fontes. Belo Horizonte, 1999. p. 201-208.

SANFELICE, J. L. História, Instituições Escolares e gestores educacionais. Texto inédito. 2006.

SAVIANI, D. Breves considerações sobre fontes para a História da Educação. In: LOMBARDI, J. C.; NASCIMENTO, M. I. M. (orgs.). Fontes, História e Historiografia da Educação. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR; Curitiba, PR: PUCPR; Palmas, PR: UNICS; Ponta Grossa, PR: UEPG, 2004. p. 3 – 12.

SAVIANI, D. História das idéias pedagógicas: reconstruindo o conceito. In: FARIA FILHO, L.M. (Org.) Pesquisa em História da educação: perspectivas de análise, objetos e fontes. Belo Horizonte: HG Edições,1999, p.9-24

SAVIANI, D.; LOMBARDI, J. C.; SANFELICE, J. L. (orgs.). História e História da Educação. O debate teórico-metodológico atual. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR, 1998.

VIDAL, D. G.. Fim do mundo do fim: avaliação, preservação e descarte documental. In: FARIA FILHO, L. M. (Org.). Arquivos, fontes e novas tecnologias: questões para a História da Educação. Campinas: Autores Associados, 2000.p.31-43.

Fontes Primárias que foram catalogas

FONTES PRIMÁRIAS

PARANÁ. Relatório do Presidente da Província de 29.12.1820.

PARANÁ. Livro Atas – Castro, 1823.

PARANÁ. Decreto no 15 de setembro de 1823.

PARANÁ. Lei 15 de novembro de 1827

PARANÁ. Código de Processos em 1835, criou o cargo de prefeito.

PARANÁ. Lei de 16. de março de 1846.

PARANÁ. Lei n. 704, de 29 de agosto de 1853 – A Província do Paraná desmembra-se da Província de São Paulo.

PARANÁ. Lei n. 17 de setembro se 1854. Primeira lei de ensino da Província do Paraná que cria a cadeiras do ensino secundário e trata da obrigatoriedade do ensino primário.

PARANÁ.Câmara Municipal de Curitiba. Sessões de 1820 a 1854. Boletim do Arquivo

PARANÁ. Regulamentos e Deliberações do Governo da Província do Paraná. Curityba:Typ. Paranaense, 1854.

PARANÁ.Lei de 27 de agosto de 1856.

PARANÁ. Regulamento de Ordem Geral para as escolas de instrução primária em 24 de abril de 1857. Leis e regulamentos da Província do Paraná. Curityba: Typ. Paranaense, 1857.

PARANÁ. Lei 21 de 2 de março de 1857.

PARANÁ. Lei no 238. de 19 de março de 1870.

Downloads

Como Citar

NASCIMENTO, M. I. M. As instituições escolares públicas dos Campos Gerais - PR (1904-1950). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 12, n. 45e, p. 76–87, 2012. DOI: 10.20396/rho.v12i45e.8640109. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640109. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>