A Conae a EaD na formação inicial de professores - mas não de todo

Autores

  • Maria de Fátima Rodrigues Pereira Universidade Tuiuti do Paraná – UTP
  • Luís Fernando Lopes Universidade Tuiuti do Paraná – UTP

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v12i45e.8640121

Palavras-chave:

Formação de professores. Educação a Distância. Conae

Resumo

Este texto analisa as posições assumidas pela Conae 2010 com relação à formação de professores na modalidade a distância. Parte-se da premissa que a formação de professores pela educação a distância (EaD) está circunscrita num contexto balizado por interesses políticos e econômicos ligados ao modo de como os indivíduos produzem sua existência. O texto problematiza a respeito das motivações que levaram os delegados da Conae 2010 manifestarem-se contra a formação inicial de professores pela EaD. As afirmações da Conae alertam para reflexão sobre que tipo de formação se deseja. Como esperar uma formação de qualidade de uma educação que não valoriza o trabalho dos professores? Recorre-se às categorias singular e universal para a análise das políticas de formação de professores pela EaD e ao próprio Documento da Conae no contexto dessas mesmas políticas. Neste sentido, singular e universal compõem-se mutuamente, imbricadamente, investigar o singular é interrogar o universal e vice-versa, a totalidade, síntese de múltiplas determinações. Inicialmente faz-se o estudo das políticas de formação de professores pela EaD, (o singular) no processo histórico (o universal);  em seguida, no contexto das políticas analisa-se o Documento final da Conae 2010 e suas recomendações para a formação de professores pela EaD, à luz das contradições que caracterizam o atual  modo de  existência.  Com este texto, reafirma-se a importância do Documento final da Conae 2010 como expressão de um debate que está posto, a EaD para a formação de professores em  definição no Plano Nacional de Educação, atualmente, em disputa no Congresso Nacional e se trazem contribuições para as discussões e as políticas sobre a formação de professores pela EaD.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Rodrigues Pereira, Universidade Tuiuti do Paraná – UTP

Doutora em Filosofia e História da Educação pela Universidade Estadual de Campinas e docente no Programa de educação da Universidade Tuiuti do Paraná, autora entre outras das obras: Concepções de História na Proposta Curricular do Estado de Santa Catarina, Formação de Professores de Professores: debate e prática necessários a uma educação emancipada. (ambos publicados pela Editora Argos).

Luís Fernando Lopes, Universidade Tuiuti do Paraná – UTP

Mestre em Educação pela Universidade Tuiuti do Paraná. Coordenador do curso de Especialização em Metodologia do Ensino de História e Geografia da Faculdade Internacional de Curitiba.

Referências

ABED. Associação Brasileira de Educação a Distância . Censo EaD.br 2009. São Paulo: Person Education do Brasil, 2010.

ANTUNES, R. e BRAGA, R. (Orgs). Infoproletários: degradação real do trabalho virtual. São Paulo: Boitempo, 2009.

BOHADANA, E. e VALLE. L. do. O quem da Educação a distância . In: Revista Brasileira de Educação. Set/Dez, 2009, vol. 14, n. 42.

BARRETO, R. G. Configuração da política nacional de formação de professores a distância . Em Aberto, Brasília, v. 23, n. 84, p. 33-45, nov. 2010.

BRAGA. R. A vingança de Braverman: o infotaylorismo como contratempo. In: ANTUNES, R. e BRAGA, R. (Orgs). Infoproletários: degradação real do trabalho virtual. São Paulo: Boitempo, 2009.

BRASIL/MEC. CONAE 2010. Documento final da Conferencia Nacional de educação 2010. Disponível em: http://conae.mec.gov.br/images/stories/pdf/pdf/documetos/documento_final_sl.pdf.

BRASIL/MEC/ INEP. Instituto nacional de estudos e pesquisas educacionais Anísio Teixeira. Resumo técnico. Censo da educação superior 2009. Brasilia: 2010. Disponível em: http://www.inep.gov.br/download/superior/censo/2009/resumo_tecnico2009.pdf. Acesso em: 05/02/2011

BRASIL/MEC/INEP. Resumo técnico do Censo da Educação Superior 2008. Disponível em: http://download.inep.gov.br/download/censo/2008/resumo_tecnico_2008_15_12_09.pdf. Acesso em 22/10/2010.

BRAVERMAN. H. Trabalho e capital monopolista. A degradação do trabalho no século XX. 3a Ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981.

DOURADO, L. F. Políticas e Gestão da Educação Superior a Distância : novos marcos regulatórios? In: Educação & Sociedade, Campinas, vol. 29, n. 104 - Especial, p. 891-917, out. 2008. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br.

FOLHA.COM. MEC mandar fechar pólos de ensino a distância . Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u469268.shtml Acesso em 7/01/2011.

MARX, K. E ENGELS, F. A Ideologia alemã. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

MORAES. M. C. M. de. (org). Iluminismo às avessas. Produção do conhecimento e políticas de formação docente. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

PEREIRA. M. de F. R. Formação de professores debate e prática necessários a uma educação emancipada. Chapecó: Argos, 2010.

PEREIRA, M. de F. O Singular e o Universal na Política Educacional. Estado de Santa Catarina Conselho Estadual de Educação Ano Vinte. In: Cadernos de Pesquisa: Pensamento Educacional. Vol. 5, no 11. Curitiba: 2010.

SARAIVA. K. Educação a distância outros tempos outros espaços. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2010.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Trabalho encomendado pelo GT – Trabalho e Educação, apresentado na 29a Reunião da ANPEd. Caxambu, 2006.

SAVIANI, D. Trabalho didático e história da educação : enfoque histórico-pedagógico. In: BRITO, S. H. A. [et al.] (orgs.). Organização do trabalho didático na história da educação. Campinas: Autores Associados, 2010.

SAVIANI, D. Trabalho e educação : fundamentos ontológicos e históricos. Trabalho encomendado pelo GT – Trabalho e Educação , apresentado na 29a Reunião da ANPEd. Caxambu, 2006.

SHIROMA. E. O; MORAES, M. C. M. de; EVANGELISTA, O. Política Educacional. 2aed. Rio de Janeiro: DP&A editora, 2002.

SILVA. S. R. Democracia, Estado e educação : uma contraposição entre tendências. In: Revista Brasileira de Política e Administração da Educação . V. 26, n.1, p. 31-54, jan./abr. 2010.

ZUIN, A. A. S. O Plano Nacional de Educação e as tecnologias da informação e comunicação. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 112, p. 961-980, jul.-set. 2010 Disponível em http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em 12/01/2011.

Downloads

Como Citar

PEREIRA, M. de F. R.; LOPES, L. F. A Conae a EaD na formação inicial de professores - mas não de todo. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 12, n. 45e, p. 253–265, 2012. DOI: 10.20396/rho.v12i45e.8640121. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640121. Acesso em: 5 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos