A falta de homens de letras: a educação no continente de São Pedro do Rio Grande do Sul (1770-1834)

Autores

  • Eduardo Arriada Universidade Federal de Pelotas-UFPEL
  • Hardalla Santos do Valle Universidade Federal de Pelotas-UFPEL

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v12i45.8640134

Palavras-chave:

Continente de São Pedro. Aulas régias. Mestres-escolas. Educação colonial

Resumo

O presente estudo tem como objetivo abordar como ocorreu o processo das aulas régias no Continente de São Pedro, enfatizando qual o perfil dos educadores presentes nesse contexto. Assim sendo, as questões que nortearão esse estudo, serão: Como se deu a formação intelectual nesse território durante o período colonial? Quais sujeitos históricos atuavam nesse processo educacional? Quais elementos delineavam a identidade desses educadores? Que saberes escolares eram ministrados? É importante mencionar que enquanto obrigação do estado, a instrução pública rio-grandense foi tardiamente implantada. Tal fato delineia um contexto díspar que merece ser estudado. Na busca por possíveis respostas, estaremos pautados na metodologia da pesquisa histórica documental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Arriada, Universidade Federal de Pelotas-UFPEL

Professor da Universidade Federal de Pelotas (PPGE -FaE- UFPEL). Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Mestre em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Graduado em História pela Universidade Católica de Pelotas (UCpel). Graduado em Direito pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL).

Hardalla Santos do Valle, Universidade Federal de Pelotas-UFPEL

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas (PPGE-UFPEL), na linha de História da Educação, sob orientação do Prof.Dr. Eduardo Arriada. Bolsista-CAPES. Graduada em História-Bacharelado pela Universidade Federal do Rio Grande-FURG. Graduada em História-Licenciatura pela Universidade Federal do Rio Grande-FURG.

Referências

ABREU E SILVA, Florêncio de. Retrospecto Econômico e Financeiro do Rio Grande do Sul (1822-1922). In: Revista do Arquivo Público do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Livraria do Globo, no 8, 1922.

BOTO, Carlota. Iluminismo e educação em Portugal: o legado do século XVIII ao XX. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena C. (Org). Histórias e Memórias da Educação no Brasil. Vol. 1. Petrópolis: Vozes, 2004.

CARDOSO, Tereza F. L. As aulas régias no Rio de Janeiro: do projeto à prática (1759-1834). In: História da Educação. Vol. 3. No 6. Pelotas: ASPHE, 1999.

CARVALHO, José Murilo de. A construção da ordem: a elite política imperial; teatro de sombras: a política imperial. 2o ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ & Relume-Dumará, 1996.

CHAVES, Antonio José Gonçalves. Memórias ecônomo-politicas [01-185]. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul. Ano II. II e III trimestre. No 06/07. Porto Alegre: Typographia do Centro, 1922.

DOCCA, E. F. de Souza. História do Rio Grande do Sul. Rio de Janeiro: Organizações Simões, 1954.

GAMA, Paulo José da Silva, Capitania de São Pedro do Rio Grande (Correspondência do Governador (1802-1809). Coord. Márcia Eckert Miranda; Liana Bach Martins. Porto Alegre: Corag, 2008.

MAGALHÃES, Manoel Antônio de. Almanak da Villa de Porto Alegre, com reflexões sobre o estado da Capitania do Rio Grande do Sul [51-71]. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul. Ano XX. III trimestre. No 79. Porto Alegre: Livraria do Globo, 1940.

MENDES JR, Antonio et ali. Brasil História: Império (Texto e Contexto). São Paulo: Brasiliense, 1977.

MIRANDA, Márcia Eckert. Continente de São Pedro: administração pública no período colonial. Porto Alegre: Corag, 2000.

PICOLLO, Helga Landgraf. A política rio-grandense no império. In: DACANAL, José H; GONZAGA, Sergius (Org). RS: Economia & Política. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1979.

PINHEIRO, José Feliciano Fernandes. Annaes da Capitania de S. Pedro. Tomo I. Rio de Janeiro: na Impressão Regia, 1819.

PINHEIRO, José Feliciano Fernandes. Annaes da Província de S. Pedro. Tomo II. Lisboa: Imprensa Nacional, 1822.

PORTO ALEGRE, Augusto. A Fundação de Porto Alegre. Porto Alegre: Typographia da Livraria do Globo, 1906.

PORTO, Aurélio. Notas ao Processo dos Farrapos. Volume III. Rio de Janeiro: Publicações do Arquivo Nacional, 1935. Relatório ao Conselho Geral apresentado por Caetano Maria Lopes Gama, 1830. In:

ROCHE, Jean. L’administration de la Province du Rio Grande do Sul de 1829 à 1847. Porto Alegre: Universidade do Rio Grande do Sul, 1961. Relatório ao Conselho Geral apresentado por Manoel Antônio Galvão, 1831. In: ROCHE, Jean. L’administration de la Province du Rio Grande do Sul de 1829 à 1847. Porto Alegre: Universidade do Rio Grande do Sul, 1961.

ROSA, Othelo. Notas sobre a evolução do ensino no Rio Grande do Sul [175-180]. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do RGS. No 109/112. Porto Alegre: Oficinas Gráficas da Imprensa Oficial, 1948.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Viagem ao Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Erus; Martins Livreiro, 1987.

SOUZA, Francisco Ferreira de. Descrição a viagem do Rio Grande. In: Anais do Simpósio Comemorativo do Bicentenário da Restauração do Rio Grande (1776-1976). Vol. III. Rio de Janeiro: IHGB, 1979.

VASCONCELLOS, Luiz de. Relatório apresentado ao governo de Lisboa pelo Vice-Rio Luiz de Vasconcellos, em outubro de 1784, sobre o Rio Grande do Sul. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul. Ano IX. I e II trimestre. Porto Alegre: Typographia do Centro, 1929. [03-48].

VERNEY, Luís António. Verdadeiro método de estudar. Porto: Domingos Barreira Editor, s/d.

Downloads

Publicado

2012-06-08

Como Citar

ARRIADA, E.; VALLE, H. S. do. A falta de homens de letras: a educação no continente de São Pedro do Rio Grande do Sul (1770-1834). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 12, n. 45, p. 36–48, 2012. DOI: 10.20396/rho.v12i45.8640134. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640134. Acesso em: 18 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos