História e políticas públicas para o ensino superior a distância no Brasil: o programa universidade aberta do Brasil em questão

Autores

  • Maria Luisa Furlan Costa Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v12i45.8640149

Palavras-chave:

Ensino Superior. Educação a Distância. Sistema Universidade Aberta do Brasil

Resumo

Este artigo tem como objeto de análise a história e as políticas públicas para o Ensino Superior a distância e a implementação do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), tomando-se como ponto de partida a oficialização dessa modalidade de ensino na atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei no 9.334/96). O foco central é a historicidade do processo de criação de cursos e programas ofertados em uma modalidade distinta do ensino presencial no âmbito do Sistema UAB. Neste sentido, o objetivo primeiro deste artigo é retomar o processo histórico de implementação do Sistema UAB, que se constitui, atualmente, como um programa vinculado à Diretoria de Educação a Distância (DED) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (CAPES) considerando as primeiras manifestações que expressam o desejo do Ministério da Educação (MEC) em criar, no início da década de 70 do século XX, uma instituição para a oferta de cursos superiores em uma modalidade distinta do ensino presencial.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Luisa Furlan Costa, Universidade Estadual de Maringá

Professora Doutora do Departamento de Fundamentos da Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá.

Referências

BARRETO, Lina Sandra. Educação a Distância: perspectivas históricas. Disponível em: http://lawi.ucpel.tche.br/abmes/estud26/lina.html Acesso em: 12 Dez 2004.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei no 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional da Educação e dá outras providências. Diário Oficial da União, DF, 10 jan. 2001.

BRASIL. Edital no 1/2004-SEED-MEC, Disponível em: www.mec.gov.br. Acesso em: 15 abr 2004.

BRASIL. Decreto no 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 dez. 2005a.

BRASIL. MEC. Fórum das Estatais pela Educação: diálogo para a cidadania e inclusão. Disponível em: http://www.portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/texto.pdf Acesso em: 13 dez 2005b.

BRASIL. Edital no 1, de 20 de dezembro de 2005. Chamada Pública para Seleção de Polos Municipais de Apoio Presencial e de Cursos Superiores de Instituições Federais de Ensino Superior a Distância para o Sistema UAB. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 dez 2005c.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto no 5.800/2006. Dispõe sobre o sistema Universidade Aberta do Brasil. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 jun. 2006a.

BRASIL. Edital no 1, de 20 de dezembro de 2006. Segunda Chamada Pública para Seleção de Polos Municipais de Apoio Presencial e de Cursos Superiores de Instituições de Ensino Superior a Distância para o Sistema UAB. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 out 2006b.

BRASIL. Ministério da Educação. Referenciais de qualidade para a educação superior à distância. Disponível em: http://www.mec.gov.br. Acesso em: 12 set. 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. O Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/livromiolov4.pdf. Acesso em: jul. 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria no 802, de 18 de agosto de 2009. Implanta polos de apoio presencial referente ao Plano de Ações Articuladas (PAR) e aprova Instituições Públicas para oferta de cursos em polos do Sistema UAB. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 ago.2009a.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria no 803, de 18 de agosto de 2009.Implementa o Sistema UAB com polos de apoio presencial oriundos do Programa Pró-Licenciatura. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 ago.2009b.

CHAVES FILHO, Hélio. A Universidade Aberta do Brasil: estratégia para a formação superior na modalidade de EAD. Fonte. Janeiro/Junho de 2007, p. 85-91.

CRUZ, Telma Maria.Universidade Aberta do Brasil: implementações e previsões. Brasilia-DF. UNB, 2007 (Dissertação de Mestrado).

DOURADO, Luiz Fernandes. Políticas e gestão da educação superior a distância: novos marcos regulatórios?. Educ. Soc. [online]. 2008, vol.29, n.104, pp. 891-917.

FRANCO, Sérgio Roberto Kieling, O programa Pro-Licenciatura: gênese, construção e perspectivas. IN: Desafios da educação a distância na formação de professores. Brasília: Secretaria de Educação a Distância, 2006.

MOTA, Ronaldo; CHAVES FILHO, Hélio; CASSIANO, Webster Spiguel. Universidade Aberta do Brasil: democratização do acesso à educação superior pela rede pública de educação a distância. IN: BRASIL. Desafios da Educação a Distância na Formação de Professores. Brasilia, SEED/MEC, 2006.

NISKIER, Arnaldo. Educação a Distância: a tecnologia da esperança. São Paulo, Loyola, 1999.

OLIVEIRA, João Batista Araújo e. Universidade Aberta: uma alternativa de Ensino Superior. Brasília, Associação dos Bibliotecários do Distrito Federal, 1985.

PETERS, Otto. Didática do Ensino a Distância. Tradução de Ilson Kayser. São Leopoldo-RS: Editora Unisinos, 2003.

PIMENTEL, Nara Maria. Educação aberta e a distância: análise das políticas públicas e da implementação da educação a distância no Ensino Superior do Brasil a partir das experiências da Universidade Federal de Santa Catarina e da Universidade Aberta de Portugal. Florianópolis, SC, 2006.

SAVIANI, Dermeval. O Plano de Desenvolvimento da Educação: análise do projeto do MEC. Educ. Soc. Campinas, v. 28, n. 100, Oct 2007. Acesso em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302007000300027&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 dez. 2009.

SILVA, Anicleide Pereira da; RIBEIRO, Tiago Nery; SCHNEIDER, Henrique Nou.

UNIREDE: uma proposta para o ensino público a distância no Brasil e as ações no Estado de Sergipe. Scienta Plena. [on line]. 2006, vol. 2, n. 7, pp. 74-81.

SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR – ANDES-SN. A Universidade Aberta do Brasil: faz-se necessário denunciar o engodo. 2007. Disponível em: www.andes.org.br/univ_nova_engodo.html. Acesso em: 02 set. 2007.

UNESCO. Professores do Brail: impasses e desafios. Disponível em: www.brasilia.unesco.org/.../professores-do-brasil. Acesso em: 12 dez. 2009.

ZUIN, Antonio A. S. Educação a Distância ou Educação Distante? O Programa Universidade Aberta do Brasil, o Tutor e o Professor Virtual. Educ. Soc., Campinas, vol. 27, n. 96 - Especial, p. 935-954, out. 2006.

Downloads

Publicado

2012-06-09

Como Citar

COSTA, M. L. F. História e políticas públicas para o ensino superior a distância no Brasil: o programa universidade aberta do Brasil em questão. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 12, n. 45, p. 281–295, 2012. DOI: 10.20396/rho.v12i45.8640149. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640149. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos