Banner Portal
Imprensa no Paraná e o combate ao analfabetismo: trajetória e pensamento de Raul Gomes (1889-1975)
PDF

Palavras-chave

Educação. Imprensa no Paraná. Intelectual. Trajetória

Como Citar

SOUZA, Eliezer Félix de; CAMPOS, Névio de. Imprensa no Paraná e o combate ao analfabetismo: trajetória e pensamento de Raul Gomes (1889-1975). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 53, p. 133–152, 2014. DOI: 10.20396/rho.v13i53.8640197. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640197. Acesso em: 16 abr. 2024.

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir a trajetória de Raul Gomes, particularmente a relação desse intelectual com a imprensa e o movimento contra o analfabetismo. Apóia-se nos conceitos de intelectual e de trajetória, permitindo abordar a condição de jornalista de Raul Gomes e de combatente do analfabetismo no Paraná e Brasil. Assim, enfatiza-se o aspecto mediático desse intelectual paranaense, isto é, a ação de Raul Gomes no processo de formação da opinião pública paranaense. Nesses termos, sustenta-se que a ação pública desse intelectual que resultou na criação de jornais, na produção de textos e na objetivação de uma opinião pública, evidencia o sentido da função do intelectual moderno, nascido no final do século XIX, na França.  As intervenções de Raul Gomes na imprensa eram de natureza diversa. Dentre tantas, demos prioridade aos debates sobre a educação, principalmente ao problema do analfabetismo, elemento que ganhou maior relevância no pensamento desse intelectual do Paraná. Com essa discussão sobre a educação, Raul Gomes reafirmava os discursos republicanos que pregavam a crença nas potencialidades humanas, acreditando que elas poderiam ser aperfeiçoadas pelo desenvolvimento da instrução pública.

https://doi.org/10.20396/rho.v13i53.8640197
PDF

Referências

ANDRADE, M. L. de. Dario Vellozo e a escola moderna: a renovação do pensamento educacional no Paraná (1906-1918), In: VIEIRA, Carlos Eduardo (Org.). Intelectuais, educação e modernidade no Paraná (1886-1964). Curitiba: Ed. UFPR, 2007, p. 191-215.

BOURDIEU, P. Razões Práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 1996.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

BONA JÚNIOR, A.; VIEIRA, Carlos Eduardo. O discurso da modernidade nas conferências educacionais na década de 1920 no Paraná. In: VIEIRA, Carlos Eduardo (org.). Intelectuais, educação e modernidade no Paraná (1886-1964). Curitiba: Ed. UFPR, 2007, p. 13-40.

BURKE, P; BRIGGS, A. Uma história social da mídia: de Gutenberg à internet. Rio de janeiro: Zahar, 2006.

CARVALHO, M. M. C. Molde nacional e fôrma cívica (1924-1931). Bragança Paulista: Edusf, 1998.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere. v. 2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

HABERMAS, J. Mudança estrutural da esfera pública: investigações quanto a uma categoria da sociedade burguesa. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

LECLERC, G. Sociologia dos intelectuais. São Leopoldo: Unisinos, 2005.

LUCA, T. R. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, C. B. (Org.). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2005. p. 111-153.

MARACH, C. B. Inquietações modernas: discurso educacional e civilizacional no periódico a escola (1906-1910). 2007. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2007.

MARCHETE, T. D. Corvos nos galhos das acácias: o movimento anticlerical em Curitiba (1896-1912). Curitiba: Aos Quatro Ventos, 1999.

MARTINS, A. L.; LUCA, T. R. (Orgs.). História da imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto 2008.

MICELI, S. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

MONARCHA, C. Escola normal da praça: o lado noturno das luzes. Campinas, SP: Ed. Da Unicamp, 1999.

MOREL, M. Os primeiros passos da palavra impressa. In: MARTINS, A. L.; LUCA, T. R. (Org.) História da imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto 2008.

OSINSKI, D. R.B. Entre o sacerdócio e o ofício: Raul Gomes e o papel do professor (1914-1928). In: CAMPOS, N. de; SUASNABAR, C. (Orgs.). Educação no Brasil e na Argentina: escritos de história intelectual. Ponta Grossa: UEPG, 2013, p. 7-31.

OSINSKI, D. R. B. Missão e não profissão: o papel do professor na concepção de Raul Rodrigues Gomes (1914-1928). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA

EDUCAÇÃO, 6, 2011, Vitória. Anais... Vitória: EDUFES, 2011. p. 1-15.

OSINSKI, D. R. B.; BRANDALISE, A. C. “Malhadas e remalhadas”: Raul Gomes e o uso da imprensa em prol da educação e da cultura (1920-1970). In: CONGRESSO

BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 7, 2013, Cuiabá. Anais... Cuiabá: EDUFMG, 2013. p. 1-13.

PAGNI, P. A. Do manifesto de 1932 à construção de um saber pedagógico. Ijuí: Unijui, 2000.

PARANÁ, Inspetor Geral da Instrução Pública. Relatório do inspetor geral da instrução pública do Estado do Paraná Arthur Pedreira de Cerqueira apresentado ao Secretário de Interior, Justiça e Instrução Pública Coronel Luiz Antonio Xavier em 31 de dezembro de 1908. Curytiba, 1909.

SOUZA, E. F. de. Intelectuais, modernidade e discurso educativo no jornal “Diário dos Campos” (1907-1928). 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2010.

VIEIRA, C. E. Jornal diário como fonte e como tema para a pesquisa em história da Educação: um estudo da relação entre imprensa, intelectuais e modernidade nos anos de 1920. In: OLIVEIRA, Marcus Taborba de. (Org.). Cinco estudos em história e historiografia da Educação. 1a ed., Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2007, v. 1, p. 11-40.

VIEIRA, C. E. O movimento pela escola nova no Paraná trajetória e ideias educativas de Erasmo Pilotto, Educar em Revista. Curitiba, no 18, p. 53-73, 2001.

VIEIRA, C. E.; MARACH, C. B. Escola de mestre único e escola serena: realidade e idealidade no pensamento de Erasmo Pilotto. In: VIEIRA, C. E. (Org.). Intelectuais, educação e modernidade no Paraná (1886-1964). Curitiba: UFPR, 2007, p. 269-291.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.