Banner Portal
José Scaramelli e o esboço de uma escola nova “brasileira”
PDF

Palavras-chave

História da educação brasileira. História das ideias pedagógicas. Escola Nova. Intelectuais da educação brasileira. José Scaramelli

Como Citar

SILVA, D. A. S. M. da; ARCE, A. José Scaramelli e o esboço de uma escola nova “brasileira”. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 53, p. 214–237, 2014. DOI: 10.20396/rho.v13i53.8640202. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640202. Acesso em: 26 fev. 2024.

Resumo

Este artigo busca compreender como as ideias pedagógicas de autores representantes do Movimento Internacional da Escola Nova adentraram no Brasil na Primeira República, sendo apropriadas, interpretadas e adaptadas à realidade escolar da época por intelectuais-educadores como José Scaramelli, situado no âmbito da informação-ação, difundem e operacionalizam os sistemas de pensamento de teóricos precursores deste movimento, no espaço dos cursos de formação de professores e de instrução aos alunos de escolas elementares; chegando, mesmo, a propor um esboço de uma Escola Nova com características brasileiras, que pudesse enfrentar e superar os impasses enfrentados pela instrução pública do período. Com base em suas obras didáticas, procura-se responder o quê este intelectual-educador compreendia por Escola Nova e o quê, segundo esta orientação, propunha para a educação da infância brasileira. Como guias metodológicos foram adotadas as categorias indicadas para a realização de um trabalho dentro de uma perspectiva histórico-crítica em História da Educação: caráter concreto do conhecimento histórico-educacional, a perspectiva de longa duração, o olhar analítico-sintético no trato com as fontes, a articulação do singular e do universal e a atualidade da pesquisa histórica.

https://doi.org/10.20396/rho.v13i53.8640202
PDF

Referências

A REFORMA da educação em Pernambuco: dentre os estados que estão reformando o seu ensino é Pernambuco o que realiza reforma mais radical, diz o “Diário de S. Paulo”. A Província, Recife, 27 fev. 1929, p. 3. Disponível em: http://memoria.bn.br/pdf/128066/per128066_1929_00048.pdf. Acesso em: 27 dez. 2012.

ARAÚJO, Cristina. A Escola Nova em Pernambuco: educação e modernidade. Recife: Prefeitura do Recife; Secretaria da Cultura; Fundação de Cultura, 1991.

BARBOSA, Ana Mae. John Dewey e o ensino da arte no Brasil. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

BRASIL. Decreto n. 20.778, de 12 de dezembro de 1931. Disponível em: http://www6.senado.gov.br/legislacao/ListaTextoIntegral.action?id=21083. Acesso: em 27 dez. 2012.

CAMARGO, Marilena Aparecida Jorge Guedes de. Coisas velhas: um percurso de investigação sobre cultura escolar (1928-1958). São Paulo: Ed. UNESP, 2000.

CARNEIRO LEÃO, Antonio. Justificativa. In: PERNAMBUCO. Organização do Estado de Pernambuco. Recife: Imprensa Oficial, 1928. p. 7 – 30.

CARNEIRO LEÃO, Antonio. O Brazil e a educação popular. Rio de Janeiro: Jornal do Commercio, 1918.

CARVALHO, Marta Maria Chagas. Reformas da instrução pública. In: 500 anos de educação no Brasil. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 225 – 251.

FREYRE, Gilberto. Tempo morto e outros tempos: trechos de um diário de adolescência e primeira mocidade (1915 - 1930). São Paulo: Global; Recife, PE: Fundação Gilberto Freyre, 2006.

INSTRUÇÃO Pública. Folha da Manhã, São Paulo, 13 abr. 1928, p. 11. Disponível em: http://acervo.folha.com.br/fdm/1928/04/13/141/. Acesso em: 6 fev. 2012.

LE GOFF, Jacques. A história do quotidiano. In: ARIÈS, P.; DUBY, G. & LE GOFF, J. (Org.). História e nova história. 3. ed. Lisboa: Editorial Teorema, 1994. p. 85 – 96.

LEMOS FILHO. Clã de açúcar: Recife: 1911 – 1934. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1960.

MELO, Luís Correia de. Dicionário de autores paulistas. São Paulo: Ed. Gráfica Irmãos Andrioli, 1954.

MONARCHA, Carlos. A Escola Normal da Praça: o lado noturno das luzes. Campinas: Ed. Unicamp, 1999.

MONARCHA, Carlos. Notícia documental e bibliográfica sobre as “missões de professores paulistas”. In: COSTA, Célio Juvenal; MELO, Joaquim José Pereira; FABIANO, Luiz Hermenegildo (Org.). Fontes e métodos em história da educação. Dourados, MS: UFGD, 2010. p. 243 – 265.

PROFESSORES paulistas vão reformar o ensino em Pernambuco: São Paulo continua a auxiliar a instrução em todo o país. Folha da Manhã, São Paulo, 25 jan. 1929, p. 2. Disponível em: http://acervo.folha.com.br/fdm/1929/01/25/141//4519399. Acesso em: 6 fev. 2012.

ROCCO, Salvador (Org.). Bandeirismo. Centenário do ensino normal em São Paulo: 1846/1946. Polianteia comemorativa do ensino normal. São Paulo: Gráfica Brescia, 1946, p. 69 – 75.

SÃO PAULO (Estado). Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Projeto de Lei 281/1960. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 22 jul. 1960, p. 13. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/5593067/dosp-suplemento-poder-executivo-22-07-1960-pg-11/pdfView. Acesso em: 6 fev. 2012.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Interior. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 18 maio 1919, n. 109, p. 3083. Disponível em: http://www.jusbrasil.com.br/diarios/3797951/dosp-diario-oficial-18-05-1919-pg-3083/pdfView. Acesso em: 6 fev. 2012.

SAVIANI, Demerval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007a.

SAVIANI, Demerval. Instituições Escolares no Brasil: conceito e reconstrução histórica. In: NASCIMENTO, Maria Isabel Moura et. al. (Org.). Instituições Escolares no Brasil: conceito e reconstrução histórica. Campinas: Autores Associados: HISTEDBR, Sorocaba: UNISO, 2007b, p. 03 – 32.

SCARAMELLI, José. Escola Nova Brasileira: esboço de um systema. São Paulo: Livraria Zenith, 1931a, v. 1.

SCARAMELLI, José. Escola Nova Brasileira: lições Ativas. São Paulo: Livraria Zenith, 1931b, v. 2.

SCARAMELLI, José. Escola Nova Brasileira: como realizar a transição da Escola Tradicional para a Escola Nova. São Paulo: Livraria Zenith, 1931c, v. 3.

SCARAMELLI, José. Escola Nova Brasileira: didática. São Paulo: Livraria Zenith, 1931d, v. 4.

SCARAMELLI, José. Escola Nova Brasileira: testes. São Paulo: Livraria Zenith, 1931e, v. 5.

SILVA, Débora Alfaro São Martinho da Silva. José Scaramelli: um bandeirante do ensino paulista na implementação e divulgação de uma didática e metodologia da educação nova para a infância brasileira. 2013. 225 f. Dissertação (Mestrado) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2013.

TOLEDO, João. Nossa gente: notas pedagógicas para meus alunos. Revista da Escola Normal de São Carlos, SP, ano 3, n. 5, p. 31 – 42, dez., 1918.

VAINFAS, Ronaldo. Micro-história: os protagonistas anônimos da história. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.