Las transformaciones en la educación formal de los jovenes estudiantes frente al mundo del trabajo: un estudio comparativo de la política de educación en Brasil y en Venezuela

Autores

  • Manoel Montanha Soares Universidade de Brasília Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v13i52.8640226

Palavras-chave:

Jovem. Mundo do Trabalho. Brasil. Venezuela. Desigualdade

Resumo

Este artículo tiene como objetivo analizar los cambios que se han procesado en los sistemas educativos de la segunda mitad del siglo XX en América Latina. Estos cambios son el resultado de cambios importantes en los sistemas de producción en todo el mundo. Después de la Segunda Guerra Mundial, los países de economía de centro reorganizaron sus economías y profundizaron la ideología de sus sistemas económicos se transfieren a los países del Tercer Mundo considerados. La población económicamente activa que se ha enfrentado a nuevos desafíos se compone de jóvenes de entre 15 y 24 años, que tienen aproximadamente el doble de la tasa de desempleo de los adultos. El resultado del estudio muestra una paradoja: la lucha por la igualdad y los derechos universales tradición reatualizam de ciudadanía restringida, propia de los países en desarrollo, asentado en la lógica de los privilegios que se extienden y no en los derechos universales.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manoel Montanha Soares, Universidade de Brasília Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal

Professor da Secretaria de Estado de Educação e atualmente professor no Departamento de Educação Física da Universidade de Brasília.

Referências

ARANHA, Maria L. de Arruda. História da educação. São Paulo: Moderna, 1996.

ARCARY, Valério. O encontro da revolução com a história. 1a ed. São Paulo: Xamã Editora, 2006.

BENÍTEZ, Manuel de Puelles. Los sistemas educativos nacionales. Madri: CADE, 2009.

BOMFIM, Manuel – América Latina: males de origem. São Paulo, Editora Paz e Terra, 1993.

BUFFA, Ester. Educação e cidadania burguesa. In. BUFFA, Ester. ARROYO, Miguel G. NOSELLA, Paolo. Educação e cidadania: quem educa o cidadão? São Paulo, Cortez, 2007.

CASALI, Alípio et at. Empregabilidade e educação: novos caminhos no mundo do trabalho. São Paulo: EDUC, 1997.

CASANOVA, R. Venezuela después del Liberalismo: de los consensos de la reforma de los años noventa a un nuevo contrato educativo? (mimeo) 2006.

CARLOT, B. Educação e Globalização: uma tentativa de colocar ordem no debate. Revista de Ciências da Educação, n.4 set/dez. 2007. Disponível em: www.sisifo.fpce.ul.pt. Acesso em 17 de abril de 2009.

CIMADAMORE, Alberto D. et al. Produção de pobreza e desigualdade na América Latina. Organizadores: Antonio David Cattani, Alberto D. Cimadamore ; tradução: Ernani Ssó. — Porto Alegre : Tomo Editorial/Clacso, 2007.

COTRIM, Gilberto. Educação para uma escola democrática. São Paulo: Saraiva, 1991.

CUNHA, Luiz Antônio; GÓES, Moacyr de. O golpe na educação. 11a Ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

FRIGOTTO, G. Educação e a crise do capitalismo real. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2000.

FRIGOTTO, Gaudêncio. CIAVATTA, Maria. Educação básica no Brasil na década de 1990: subordinação ativa e consentida à lógica do mercado. Educ. Soc. [online]. 2003, vol.24, n.82, pp. 93-130.

GADOTTI, Moacir. Autonomia como estratégia da qualidade do ensino e a nova organização do trabalho na escola. In: Paixão de Aprender no 7. Porto Alegre, jun. 1994.

HIRATA, Helena. Os mundos do trabalho: convergência e diversidade num contexto de mudança dos paradigmas produtivos. In: CASALI, Alípio et at. Empregabilidade e educação: novos caminhos no mundo do trabalho. São Paulo: EDUC, 1997.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Diretoria de Pesquisas, Departamento de População e Indicadores Sociais. Rio de Janeiro, IBGE, 2000.

IANNI, Otávio. Classe e nação. Petrópolis: Vozes, 1986.

JÁUREGUI, Luis Bravo. La educación en tiempos de Chávez. Una revisión crítica y académicamente orientada del proceso de la educación nacional a partir de 1999. Venezuela: El Nacional, 2006.

LUCENA, Carlos. (Org.). Capitalismo, Estado e Educação. Campinas, SP: Editora Alínea, 2008.

MARX, K. & ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista. São Paulo: Boitempo, 1998.

PRADO, Maria Lígia – O Populismo na América Latina. São Paulo, Editora Brasiliense, 1981 – Coleção Tudo é História.

RIBEIRO, Darcy. Encontros com a civilização brasileira. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1978.

SADER, Emir. Latinoamericana: Enciclopédia Contemporânea da América Latina. São Paulo, Boitempo Editorial, 2006.

SAVIANI. D. Tendências e correntes da educação brasileira. MENDES, D. T. (Coord.) Filosofia da Educação Brasileira. 3 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1987.

WASSERMAN, Claudia (coordenação) – História da América Latina: Cinco Séculos. Porto Alegre, Editora da Universidade, 2000.

Downloads

Publicado

2013-11-18

Como Citar

SOARES, M. M. Las transformaciones en la educación formal de los jovenes estudiantes frente al mundo del trabajo: un estudio comparativo de la política de educación en Brasil y en Venezuela. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 52, p. 4–16, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i52.8640226. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640226. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos