As ações dos trabalhadores no campo da qualificação profissional em Recife (1889-1930)

Autores

  • Yan Soares Santos Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
  • Ramon de Oliveira Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v13i52.8640230

Palavras-chave:

Associativismo. Qualificação Profissional. Recife. Trabalhadores. História da Educação

Resumo

Objetivando analisar as práticas de empregadores e trabalhadores do Recife voltada às ações de qualificação profissional entre os anos de 1889 e 1930, investigou-se nos arquivos da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) e no arquivo Público Estadual Jordão Emerenciano, documentos referentes às demandas e ofertas de mão de obra em Recife e levantou-se a documentação produzida pelas associações patronais e de trabalhadores, neste período. Tendo como foco central de análise a Associação dos Empregados no Comércio de Pernambuco, constatou-se que a partir das condições insalubres de trabalho, da disputa por mercado, da falta de reconhecimento social e impossibilidade de subsistir e subvencionar custos básicos individuais, os trabalhadores organizaram-se em associações, as quais através de ações no ensino profissional protegeram e tentaram monopolizar a oferta de certos serviços profissionais. Constatando-se assim que os principais responsáveis pela qualificação dos trabalhadores foram as suas associações corporativas. Tais descobertas nos levam a concluir que o processo de preparação para o trabalho representava muito mais que apenas um movimento de qualificar o trabalhador, configurava-se como um ato sócio-político de fortalecimento de categorias profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yan Soares Santos, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Licenciado em História pela Universidade de Pernambuco e Mestrando em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco

Ramon de Oliveira, Universidade Federal de Pernambuco

Doutor em Educação. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFPE

Referências

ARRAIS, Raimundo. O Pântano e o Riacho: a formação do espaço público no Recife do século XIX. São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP, 2004.

BARBOSA, Alexandre de Freitas. A formação do mercado de trabalho no Brasil. São Paulo: Alameda, 2008.

BATALHA, Claudio H. M. “Sociedades de trabalhadores no Rio de Janeiro do Século XIX: algumas reflexões em torno da formação da classe operária”. Cadernos AEL: sociedades operárias e mutualismo, (1999), volume 6, números 10/11.

BATALHA, Claudio H. M. Cultura associativa no Rio de Janeiro da Primeira República. In. BATALHA, Claudio H. M. SILVA, Fernando Teixeira da. FORTES, Alexandre (orgs.). Culturas de classe: identidade e diversidade na formação do operariado. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2004.

BATALHA, Claudio H. M. Limites da Liberdade: Trabalhadores, Relações de trabalho e Cidadania durante a Primeira República. In.: LIBBY, Douglas Cole & FURTADO, Júnia Ferreira (orgs). Trabalho Livre, trabalho escravo: Brasil e Europa, séculos XVII e XIX. São Paulo: Annablume, 2006.

BELLO, Ruy. Subsídios para a História da Educação em Pernambuco. Recife: Secretaria de Educação e Cultura, 1978.

BERNARDES, Denis. Recife: o caranguejo e o viaduto. Recife: Editora Universitária da UFPE, 1996.

CÂMARA, Bruno Augusto Dornelas. Trabalho livre no Brasil imperial: o caso dos caixeiros de comércio na época da Insurreição Praieira. Dissertação de mestrado. UFPE, 2005.

CARVALHO, Marcus J. M. Liberdade: Rotinas e rupturas do escravismo. Recife, 1822-1850. Recife: ed. Universitária da UFPE, 1998.

CARVALHO, Marcus J.M. O antilusitanismo e a questão social em Pernambuco, 1822-1848. In. Miriam Halpern Pereira (organizadora). Actas do Colóquio Internacional sobre Migração e Imigração em Portugal (séc. XIX e XX). Editora Fragmentos, Lisboa, Portugal, 1993.

FONSECA, Celso Suckow da. História do ensino industrial no Brasil. V. 1. Rio de Janeiro: SENAI/DN/DPEA, 1986a.

GONDRA, José Gonçalves & SCHUELER, Alessandra. Educação, poder e sociedade no Império Brasileiro. São Paulo: Cortez, 2008. (Biblioteca básica da história da educação brasileira).

LIMA, Dayana Raquel Pereira de. & SILVA, Adriana Maria Paulo da. Trabalhadores do comércio: a atuação dos caixeiros no recife entre 1857 a 1889. Paraíba, UFPB: Anais Eletrônicos do II Encontro de História do Império Brasileiro: culturas e Sociabilidades: Políticas, diversidades, identidades e práticas educativas, 2010.

MAC CORD, Marcelo. Andaimes, casacas, tijolos e livros: uma associação de artífices no Recife, 1836-1880. Campinas, São Paulo: Unicamp, 2009. (Tese de Doutorado).

MAC CORD, Marcelo. Artífices de cor do Recife: dos privilégios corporativos à tentativa de controle da escolarização dos ofícios décadas de 1840 e 1850. CLIO. Série História do Nordeste (UFPE), v. 28, p. 1-24, 2011.

MELLO, Evaldo Cabral de. “Canoas do Recife: Um Estudo de Microhistória Urbana”. Revista do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano. (1978). Vol. 1.

MELLO, Evaldo Cabral de. O Norte Agrário e o Império 1871-1889. Rio de Janeiro: Toopbooks, 1999.

NEGRO, Antônio Luigi & GOMES, Flávio. Além das senzalas e fábricas: uma história social do trabalho. Tempo Social revista de sociologia da USP, v. 18, n.1, 2006.

OLIVEIRA, Ramon de; SILVA, Adriana Maria Paulo da. Relatório de Pesquisa: Demandas por qualificação profissional: Recife, segunda metade do século XIX. Recife, 2010. Financiado com recursos do CNPq.

OLIVEIRA, Ramon. Demandas por qualificação profissional: Recife, segunda metade do século XIX. In. Reunião anual da ANPED, 34., Natal. Anais, Educação e Justiça Social. Rio de Janeiro: ANPED, 2011. p. 1-16.

PRADO JÚNIOR, Caio. História econômica do Brasil. 16 ed. São Paulo: Brasiliense, 1973.

SANTOS, Yan Soares; OLIVEIRA, Ramon de. Relatório de Pesquisa: Ações de trabalhadores e do patronato recifense no campo da qualificação profissional, entre os anos de 1889 e 1930. Recife, 2011. Financiado com recursos da CNPq/Facepe.

SILVA, Adriana Maria Paulo da. Processos de construção das práticas de escolarização em Pernambuco, em fins do século XVIII e primeira metade do século XIX. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2007.

SINGER, Paul. Desenvolvimento econômico e evolução urbana (análise da evolução econômica de São Paulo, Blumenau, Porto Alegre, Belo Horizonte e Recife). (2a ed.) São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1977. Fontes Primárias

ANÚNCIOS do Diário de Pernambuco anos: 1890; 1910; 1920; 1930 – Setor de Microfilmagem – Fundação Joaquim Nabuco – Fundaj.

DIRETORIA Geral de Estatística. Estatística da Instrução. Estatística Escolar. v. I. Rio de Janeiro: Typografia Estatística, 1916.

DIRETORIA Geral de Estatística. Annuário Estatístico do Brasil1o anno (1907-1912) V. III cultos, assistência, repressão e instrução. Rio de Janeiro: Typografia Estatística, 1927.

DIRETORIA Geral de Estatísticas. Recenseamento do Brazil. V. V. Indústria. Rio de Janeiro: Typografia Estatística, 1920a.

DIRETORIA Geral de Estatísticas. Recenseamento do Brazil. V. IV. Predial. Rio de Janeiro: Typografia Estatística, 1920b.

ESTATUTOS da Academia do Comércio de Pernambuco. Pernambuco: Tipografia do Diário de Pernambuco, 1911. (APEJE: Folhetos Raros II).

ESTATUTOS da Associação dos Empregados no Comércio de Pernambuco. Pernambuco: Tipografia do Jornal do Recife, 1892. ( APEJE: Folhetos Raros II).

ESTATUTOS da Associação dos Empregados no Comércio de Pernambuco. Pernambuco: Tipografia do Jornal do Recife, 1903. (APEJE: Folhetos Raros II).

FUNDAÇÃO Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estatísticas Históricas do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 1990.

RELATÓRIO da Associação dos Empregados no Comércio de Pernambuco relativo ao ano de 1919. Pernambuco: Imprensa Industrial, 1921. (APEJE: Folhetos Raros II).

INSTITUTO Nacional de Estatística. Anuário Estatístico do Brasil. Rio de Janeiro: Tipografia do Departamento de Estatística e Publicidade, 1936.

Downloads

Publicado

2013-11-18

Como Citar

SANTOS, Y. S.; OLIVEIRA, R. de. As ações dos trabalhadores no campo da qualificação profissional em Recife (1889-1930). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 52, p. 75–89, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i52.8640230. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640230. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos