Educação e imigração na província do Paraná: análise da constituição das escolas étnicas para os filhos de imigrantes

Autores

  • Vera Lucia Martiniak UEPG

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v13i52.8640233

Palavras-chave:

Instituições escolares. Imigração. Escolas étnicas

Resumo

Este texto apresenta uma análise da institucionalização das primeiras escolas étnicas no Paraná, no início da organização política e administrativa da Província do Paraná. Após a emancipação o governo paranaense implementou e iniciou um processo imigratório colonização, com ocupação dos espaços vazios propícios ao desenvolvimento da agricultura, o comércio e indústria e a substituição do trabalho escravo pelo trabalho assalariado. Assim, houve o incentivo ao desenvolvimento das cidades, que estimulou o comércio e fomentou a criação de serviços de infra‐estrutura. Neste contexto histórico procura‐se compreender a importância da atuação e a influência das escolas étnicas para a organização educacional no Paraná. O eixo teórico-metodológico permite reconstruir uma história totalitária, analisando os determinantes econômicos, políticos e sociais tendo como pressuposto o materialismo histórico-dialético. Para compreender a institucionalização das escolas étnicas no Paraná, partiu‐se da análise dessa conjuntura, bem como o levantamento e catalogação das fontes primárias e secundárias, selecionadas em instituições públicas, museus e acervos particulares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera Lucia Martiniak, UEPG

Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UEPG na linha de História e Políticas Educacionais e pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas História Sociedade e Educação-HISTEDBR da Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP. 

Referências

ABREU, Y. V. de. Visões sobre a economia colonial: a contribuição do negro. Espanha: Eumed.Net, Universidade de Málaga, 2009.

AZEVEDO, F. A cultura brasileira: introdução ao estudo da cultura no Brasil. Brasília: UNB, 1996.

BALHANA, A. P. et al. História do Paraná. Paraná: Grafipar, 1969.

BALHANA, A. P. et al. Quantitativo dos imigrantes entrados no Paraná. In: Dicionário histórico‐biográfico do Estado do Paraná. Curitiba: Chaim, 1991.

COSTA, E. V. da. Da Monarquia à República. Momentos decisivos. São Paulo: Unesp, (8a edição revista e ampliada), 2007.

DIÉGUES JUNIOR. M. Imigração, urbanização e industrialização. Rio de Janeiro: INEP, 1964.

GOHN, M. da G. História dos movimentos e lutas sociais. A construção da cidadania dos brasileiros. São Paulo: Loyola, 1995.

IANNI, O. As metamorfoses do escravo. 2.ed. São Paulo: Hucitec, 1988.

KOSIK, K. Dialética do concreto. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

KOWARICK, L. Trabalho e vadiagem: a origem do trabalho livre no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1994.

KREUTZ, L. A educação de imigrantes no Brasil. In: LOPES, E. M. T.; FARIA

FILHO, L. M.; VEIGA, C. G. 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

FILHO, L. M.; VEIGA, C. G. O Professor Paroquial: Magistério e Imigração Alemã. Porto Alegre: Ed. da Universidade/UFRGS; Florianópolis: Ed. da UFSC; Caxias do Sul: EDUCS, 1991.

LUPORINI, T. J. Escolas de imigrantes na região dos Campos Gerais e centro sul do Paraná. In: LOMBARDI, J. C.& MACHADO, M. C. G.& SCHELBAUER, A. (Org.). Educação em Debate. Perspectivas, Abordagens e Historiografia. Campinas: Autores Associados; 2006, p. 301 -322.

MASCHIO, E. C. F. Educação, mutualismo e nacionalização: aspectos de uma escola étnica italiana no Paraná (1905-1918). Roteiro, Joaçaba, v. 32, n. 2, p. 167-182, jul./dez. 2007.

MATTOS, I. R. de. O Tempo Saquarema: a formação do Estado imperial. 2 ed. São Paulo: Hucitec, 1990.

MELLO, J. M. C. de. O capitalismo tardio: contribuição à revisão crítica da formação e do desenvolvimento da economia brasileira. Campinas, SP: UNICAMP, 1998.

NASCIMENTO, M. I. M. A Primeira Escola de professores dos Campos Gerais‐PR. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2008.

OLIVEIRA, M. C. M. de. O ensino primário na província do Paraná, 1853-1889. Dissertação. Mestrado em História. Universidade Federal do Paraná, 1982.

PADIS, P. C. Formação de uma economia periférica: o caso do Paraná. 2. ed. Curitiba: IPARDES, 2006.

PARANÁ. Relatório do Presidente da Província do Paraná o conselheiro Zacarias de Góes e Vasconcellos na Abertura da Assembléa Legislativa Provincial em 15 de julho de 1854. Curitiba: Typ. Paranaense de Candido Martins Lopes, 1854.

PARANÁ. Relatório do Presidente da Província do Paraná Francisco Liberato de Mattos na Abertura da Assembléa Legislativa Provincial em 7 de janeiro de 1859. Curitiba: Typ. Paranaense de Candido Martins Lopes, 1859.

PARANÁ. Relatório do Presidente de Província do Paraná, Presidente José Francisco Cardoso na Assembléia provincial em 18 de Março de 1861. Typ. Paranaense, Curitiba, 1861.

PARANÁ. Relatório do Presidente da Província do Paraná André Augusto de Pádua Fleury na Abertura da 2a Sessão da 7a Legislatura em 21 de março de 1865. Curitiba: Typ. Paranaense de Candido Martins Lopes, 1859.

PARANÁ. Relatório apresentado a Assembléia Legislativa Provincial do Paraná em 15 de fevereiro de 1875 pelo presidente Araujo Abranches. Curityba : Typ. Da Viúva Lopes, 1875.

PARANÁ. Relatório apresentado á Assembleia Legislativa do Paraná no dia 15 de fevereiro de 1876 pelo presidente da província, doutor Adolpho Lamenha Lins. Província do Paraná, Typ. da Viúva Lopes, 1876.

PARANÁ. Relatório do Presidente da Província apresentado à Assembléia Legislativa do Paraná, em 16 de fevereiro de 1881, pelo Dr. João José Pedrosa. Curitiba: Ed. Typ. Perseverança ‐ de J. Pinheiro, 1881.

PARANÁ. Relatório apresentado ao Secretário Geral do Estado pelo Professor Cesar Prieto Martinez, Inspetor Geral do Ensino. Curitiba: Tip. Da Penitenciária do Estado, 1921.

TRINDADE, E. M. de C. & ANDREAZZA, M. L. Cultura e educação no Paraná. Curitiba: SEED, 2001.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2010.

VAINFAS, R. (org.). Dicionário do Brasil Imperial. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

WACHOWICZ, L. A. A relação professor-estado no Paraná tradicional. Curitiba: Cortez, 1984.

WILLEMS, E. A aculturação dos alemães no Brasil. São Paulo: Ed. Nacional, 1980.

Downloads

Publicado

2013-11-27

Como Citar

MARTINIAK, V. L. Educação e imigração na província do Paraná: análise da constituição das escolas étnicas para os filhos de imigrantes. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 52, p. 119–137, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i52.8640233. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640233. Acesso em: 25 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos