Reflexões sobre a importância dos estudos de educação comparada na atualidade

Autores

  • Elma Júlia Gonçalves Carvalho Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v13i52.8640251

Palavras-chave:

Estudos comparados. Educação. Políticas públicas

Resumo

A metodologia comparada é um rico instrumento analítico dos sistemas educativos. Auxiliando a identificar semelhanças e diferenças, amplia o campo de análise e de compreensão da realidade nacional em face da de outros países, particularmente no campo das políticas públicas e gestão da educação. No entanto, esse recurso é pouco explorado no Brasil. É propósito, neste texto, discutir as razões pelas quais os estudos comparados se configuram como uma área de estudos de progressiva importância no contexto da globalização e, pontuando os rumos da educação comparada como área do conhecimento, destacar sua relevância para a compreensão do que vem acontecendo no campo da educação na atualidade. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elma Júlia Gonçalves Carvalho, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Maringá (1987), Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (1998) e Doutorado em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (2005), com Estágio na Universidade do Minho (Braga/Portugal - 2004). Atualmente é professor do Departamento de Teoria e Prática da Educação da Universidade Estadual de Maringá e membro do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Educação. É Coordenadora-Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE). É Editor-Adjunto da Revista Teoria e Prática da Educação. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Políticas Públicas e Gestão Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: Estado e educação, políticas públicas para a educação, educação comparada, gestão pública, gestão educacional e gestão escolar.

Referências

AFONSO, Almerindo Janela. Políticas Educativas e Avaliação Educacional. Para uma Análise Sociológica da Reforma Educativa em Portugal (1985-1995). Braga, Centro de Estudos em Educação e Psicologia, Instituto de Educação e Psicologia - IEP da Universidade do Minho, 1998.

AFONSO, Almerindo Janela. Avaliação Educacional: Regulação e Emancipação. 2a ed., São Paulo: Cortez Editora, 2000.

ALTBACH, Phillip G. Tendencias en la Educación Comparada. Revista de Educación. Madrid, Espanha, no 293, sept/dic, p. 295-309, 1990.

ANTUNES, Fátima. A Comunidade/União Europeia e transnacionalização da educação: elementos para debate. In: II CONGRESSO INTERNATIONAL DA AIPELF/AFIRSE. Education Et Politique. Lisboa, 1999. Actas..., Lisboa: AFIRSE Portuguesa (Association Francophone Internationale de Recherche em Sciences de L’Education)/Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, 1999, vol. 2., p. 855-868.

BALL, Stephen J. Diretrizes Políticas Globais e Relações Políticas Locais em Educação. Currículo sem Fonteiras, vol.1, no 2, p. 99-1116, jul/dez, 2001.

BARROSO, João. A Escola entre o Local e o Global. Perspectivas para o Século XXI. O caso de Portugal. In: BARROSO, João (Org.). A Escola entre o Local e o Global: Perspectivas para o Século XXI. Lisboa: EDUCA, Faculdade de Psicologia e de Educação da universidade de Lisboa, 1999, p. 129-142, (Colecção: Educa - Organizações).

BARROSO, João. Regulação e desregulação nas políticas educativas: tendências emergentes em estudos de educação comparada. In: BARROSO, João (Org.). Escola Pública – Regulação, Desregulação e Privatização. Porto: Editora Asa, 2003, p. 19-48.

BARROSO, João; VISEU, Ana Sofia. A emergência de um mercado educativo no planeamento da rede escolar: de uma regulação pela oferta a uma regulação pela procura. Revista Educação & Sociedade. Revista de Ciências da Educação/Centro de Estudos Educação e Sociedade, São Paulo: Cortez, Campinas, no 84, vol. 24, p. 897-921, 2003.

BARROSO, João. Lês nouveaux modes de régulation dês politiques éducatives em Europe: de la régulation du système de régulations. In: Y. Duterq (Org.). Les régulations dês politiques d’éducation. Rnnes: Press Universitaires de Rennes, p. 151-171, 2005.

BEECH, Jason. Repensando la Transferencia Educativa: De la transferencia transnacional a los modelos universales de educácion. Disponível em www.fundacionluminis.org.ar/articulos. Acesso em setembro de 2007.

BERNESTEIN, Basil. Poder, Educación y Conciencia. Sociología de La Transmisión Cultural. Barcelona, EL Roure, 1990.

BONITATIBUS, Suely Grant. Educação Comparada. Conceito, Evolução e Método. São Paulo: EPU, 1989.

BURBULES, Nicolas C. e TORRES, Carlos Alberto. (ORGs.) Globalização e Educação:uma introdução. In: Globalização e Educação. Perspectivas críticas. Porto Alegre, Editora Almedina, 2004, p. 11-26.

CANÁRIO, Rui. A Escola e a Abordagem Comparada. Novas realidades e novos olhares. Sísifo. Revista de Ciência da Educação, n° 1, set/dez, 2006, p. 27-36. Disponível em 2008, em http://sisifo.fnce.ul.pt. Acesso em março de 2008.

CARVALHO, Elma Júlia Gonçalves de. Gestão da Educação: em perspectiva comparada Brasil-Portugal. In: Anais do IV Congreso Nacional y III Encuentro Internacional de Estudios Comparados en Educación. Buenos Aires: SAECE - Sociedad Argentina de Estudios Comparados en Educación, Buenos Aires - Argentina, 2011.

CROSSLEY, Michael. Comparative and International Education: Contemporary Challenges, Reconceptualization and New Directions for the Field. Current Issues in Comparative Education, Teachers College, Columbia University, Vol. 4(2), 2002. Disponível em http://www.tc.columbia.edu/cice/Archives/4.2/42crossley.pdf. Consultada em abril de 2009.

DALE, Roger. Globalização e Educação: Demonstrando a existência de uma “cultura educacional mundial comum” ou localizando uma “agenda globalmente estruturada para a educação”? Revista Educação & Sociedade, Revista de Ciências da Educação/Centro de Estudos Educação e Sociedade, São Paulo: Cortez, Campinas, vol 25, n° 87, p. 423-460, maio/ago, 2004.

DALE, Roger. Globalización: ¿un nuevo mundo para la educación comparada? In: SCHRIEWER, Jürgen (Org.). Formación del discurso en la educación comparada. Ediciones Pomares, Barcelona, 2002, p. 69-90.

FRANCO, Maria Ciavatta. Quando nós somos o outro: Questões teórico-metodológicas sobre os estudos comparados. Revista Educação & Sociedade. Revista de Ciências da Educação/Centro de Estudos Educação e Sociedade, São Paulo: Cortez, Campinas, ano XXI, n° 72, p.197-230, Ago/2000.

FURTER, Pierre. Os sistemas de formação em seus contextos. Introdução a um método de educação comparada. Rio de Janeiro, Editora FGV, 1982.

GOERGEN, Pedro L. Educação Comparada: uma disciplina atual ou obsoleta? Campinas, Revista Pro-Posições, Revista da Faculdade de Educação, vol. 2, n°3 , dez, 1991, p. 6-19.

GONÇALVES e SILVA, Petronilha Beatriz. Educação comparada no contexto da globalização, considerando a diversidade. In: WERLE, Flávia O. Correa; CASTRO, Marta Luz Sisson. Educação Comparada na Perspectiva da Globalização e Autonomia. São Leopoldo, RS, Editora Unisinos, 2000, p. 23-39.

KELLY, Gail P.; ALTBACH, Phillip G. La Educación Comparada: Desafíos y Respuestas. In: KELLY, Gail P.; ALTBACH, Phillip G. (Org.). Nuevos Enfoques en Educación Comparada. Ed. Mandadori, Madrid, 1990, p. 353-374.

LAMARRA, Norberto Fernández; MOLLIS, Marcela e RUBIO, Sofía Dono. La Educación Comparada em América Latina: Situación y desafios para su consolidación acadêmica. Revista Española de Educación Comparada, n° 11, p. 161-187, 2005. Disponível em: http://www.sc.ehu.es/sfwseec/reec11.htm. Acesso em abril de 2009.

LIMA, Licínio C. e AFONSO, Almerindo Janela. Reformas da Educação Pública. Democratização, Modernização, Neoliberalismo. Porto: Edições Afrontamento, 2002, (Coleção Biblioteca das Ciências do Homem).

LOURENÇO FILHO, Manoel B. Educação Comparada. 3a ed, Brasília, INEP/MEC, 2004.

MADEIRA, Ana Isabel. Perspectivas Actuais da Investigação em Educação Comparada: Um Olhar Luso-Brasileiro. Conferência de Abertura do 4o Encontro Internacional da Sociedade Brasileira de Educação Comparada PUCRS – Porto Alegre, 1 a 3 de Abril de 2008. Disponível em http://www.sbec.org.br/evt2008/trab04.pdf. Acesso em abril de 2009.

MALET, Régis. Do Estado-Nação ao Espaço-Mundo: As Condições Históricas da Renovação da Educação Comparada. Revista Educação & Sociedade, Revista de Ciências da Educação/Centro de Estudos Educação e Sociedade, São Paulo: Cortez, Campinas, vol. 25, n° 89, p. 1301-1332, set/dez, 2004.

MARTINI, Jussara Gue. Educação Comparada: Construindo Caminhos. Coletânea do PPGEDU, Porto Alegre, vol. 3, n° 7, p. 332-29, jul/ago, 1996.

MARQUEZ, Angel Diego. Educación Comparada. Teoria e Metodologia. Buenos Aires, Livraria El Ateneo Editorial, 1972.

MEYER, John. W.; RAMíREZ, Francisco O. La insitucionalización mundial de la educación. In: SCHRIEWER, Jürgen (Org.). Formación del discurso en la educación comparada. Ediciones Pomares, Barcelona, 2002, p. 69-90.

MOLLIS, Marcela. La educación comparada de los 80: Memoria y Balance. Revista de Educación, Madrid, Espanha, no 293, p. 311-325, set/dez, 1990.

NOGUEIRA, Sônia M. de Almeida. Educação Comparada e o Pensamento Educacional Criador – o essencial de uma relação fertilizada. Brasília, Revista Em Aberto, n° 64, p. 35-43, out/dez, 1994.

NÓVOA, Antonio S. Sampaio. História da Educação. Provas de Agregação Não Publicadas. Lisboa, Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, 1994.

NÓVOA, Antonio S. Histoire & Comparaison (Essais sur l’Éducation). Lisboa: Educa, 1998.

ROSAR, Maria de Fátima F. e KRAWCZYK, Nora Rut. Diferenças e Homogeneidade: Elementos para o Estudo da Política Educacional em Alguns Países da América Latina. Revista Educação & Sociedade, Revista de Ciências da Educação/Centro de Estudos Educação e Sociedade, São Paulo: Cortez, Campinas, ano XXII, n° 75, p. 33-47, ago/2001.

SAVIANI, Demerval. História Comparada da Educação. História da Educação. ASPHE/FaE/UFPel, Pelotas: Editora da UFPel, n°10, out. 2001, p. 5-16.

SCHRIEWER, Jürgen. Sistema Mundial e Inter-relacionamento de Redes: a Internacionalização da Educação e o Papel da Pesquisa Comparativa. Brasília, Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, vol. 76, n° 182/183, p. 241-302, jan/ago, 1995.

VELLOSO, Agustín e PEDRÓ, Francesc. Manual de Educácion Comparada. Vol. II Teorias, Investigaciones, Perspectivas. Barcelona, PPU, 1993.

WALLERSTEIN, I. et al.. Para abrir as Ciências Sociais – Relatório da Comissão Gulbenkian sobre a reestruturação das Ciências Sociais. Lisboa: Europa-América, 1996.

WERLE, Flávia O. Correa; CASTRO, Marta Luz Sisson. Administração Comparada: uma análise das publicações na América Latina. In: WERLE, Flávia O. Correa; CASTRO, Marta Luz Sisson. Educação Comparada na Perspectiva da Globalização e Autonomia. São Leopoldo, RS, Editora Unisinos, 2000, p. 93-108.

WILSON, David N. The future of comparative and international education in a globalised word. International Review of Education - Internationale Zeitschrift für Erziehungswissenschaft, Revue Internationale de l’Education (1–2), p. 15-33, 2003. Disponível em http://unjobs.org/tags/comparative-education. Acesso em maio de 2009.

Downloads

Publicado

2013-11-19

Como Citar

CARVALHO, E. J. G. Reflexões sobre a importância dos estudos de educação comparada na atualidade. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 52, p. 416–435, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i52.8640251. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640251. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos