Uma análise sobre o tema “trabalho” nos eventos da redestrado em 2008 e 2011

Autores

  • Liliana Soares Ferreira Universidade Federal de Santa Maria
  • Alvaro Moreira Hypolito Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v13i51.8640261

Palavras-chave:

Trabalho. Escola. Políticas públicas

Resumo

O texto discute os sentidos sobre “trabalho” nos artigos apresentados no VII Seminário de La Red Latinoamericana de Estudos sobre Trabalho Docente (Buenos Aires, 2008) e no I Encontro Luso-brasileiro sobre Trabalho Docente e VI Encontro Brasileiro da RedEstrado (Maceió, Alagoas, 2011). Foram selecionados os textos que continham referências ao tema “trabalho” no título, com especial atenção para o subtema “trabalho dos professores”. Analisou-se, tendo como metodologia a Análise de Conteúdo (BARDIN, 2011), em primeira fase, cerca de três centenas de textos que atenderam a esse critério. Após, passou-se às fases de análise dos descritores e categorização, reduzindo, então, a quantidade para trinta e oito produções. Os textos foram lidos novamente e destacados trechos que continham referências às categorias, com os quais se passou a trabalhar. Um dos aspectos resultantes das análises é relativo à necessidade de aprofundamento do estudo sobre o trabalho dos professores, tendo a escola como contexto. Percebeu-se, também, que as expressões “trabalho docente”, “trabalho pedagógico” e “trabalho dos professores”, muitas vezes, são apresentadas como sinônimos, gerando imprecisões que obstaculizam a produção de sentidos sobre o tema em análise. Do mesmo modo, a análise dos trabalhos permite analisar os sentidos atribuídos ao trabalho dos professores, compreendendo que o processo de constituir-se professora/professor acontece no individual, mas inspirado e consubstanciado no social, uma efetiva com-vivência na qual os seres humanos partilham olhares, saberes, crenças e linguagens.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliana Soares Ferreira, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Educação

Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da UFSM

Alvaro Moreira Hypolito, Universidade Federal de Pelotas

Doutor em Currículo e Ensino pela Universidade de Wisconsin, Madison (EUA). Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas/RS.

Referências

ANTUNES, R. “Reestruturação produtiva e o mundo do trabalho”. In: SENNA, E. (org.) Trabalho, educação e política pública. Campo Grande: Ed. UFMS, 2003, p.13-50.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho – Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 7a reimpressão. São Paulo: Boitempo Editorial, 2005

APPLE, M. W. Trabalho docente e textos: economia política das relações de classe e de gênero em educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Portugal: Edições 70, LTDA, 2006.

CASTELLS, M. A sociedade em rede (A era da Informação: economia, sociedade e cultura; v.1). SP: Paz e Terra, 1999.

CASTORIADIS, C. Sujeito e verdade no mundo social-histórico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

CHESNAIS, F. “Um programa de ruptura com o neoliberalismo”. In: REIS, A. R. et al. (orgs). A crise dos paradigmas em ciências sociais e os desafios para o século XXI. RJ: Contraponto, CORECON, 1999, p. 77-108.

DUARTE, A.; AUGUSTO, M. H. “Trabalho docente: configurações atuais e concepções”. In: Cadernos da ANPAE, n. 04, 2007. pp 02-25

FREITAS, H. C. L. “Certificação docente e formação do educador: regulação e desprofissionalização”. In: Educação & Sociedade, vol. 24, dez. 2003, pp. 1095-1124.

MARX, K. O capital – Crítica da economia política. 25a ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008. Vol. I e II.

OLIVEIRA, D. A. “A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização”. Educação & Sociedade, v. 25, n. 89, p. 1127-1144, set/dez. 2004.

ORGANISTA, J.H.C. O debate sobre a centralidade do trabalho. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2006.

REFERÊNCIAS DOS TEXTOS ANALISADOS (2008 e 2011) 2008 Anais do VII Seminário de La Red Latinoamericana de estudios sobre trabajo docente, 2008.

ALVARENGA, E; TARTAGLIA, L. M. “Relações de gênero e valorização do trabalho docente”

ARNONI, M. E. B. “Metodologia da mediação dialética e operacionalização do método dialético no trabalho em sala de aula”.

CALIL, A. M. G. C; ALMEIDA, P. C. A; CORRÊA, K. M. G. “Trabalho docente: uma análise a partir das relações com os alunos”.

CATINI, C. de R. “Trabalho, capital e estado”.

DESAULNIERS, J. B. R. “Trabalho docente no século XXI: com mediações do século XX?”.

FERREIRA, L. S. “Sentidos de trabalho e profissionalidade nos discursos de professoras do Ensino Fundamental”.

GARCIA, T. C. M. “Saberes e competências que descrevem a natureza, o processo, as condições e as relações do trabalho docente”.

HENNICKA, M. D; VARGAS, J. C; FELLER, E. L; GUTERRES, C. R. “Trabalho docente: os jogos, brinquedos e brincadeiras antigos e contemporâneos no fazer pedagógico”.

HYPOLITO, Á. M. “Intensificação e auto-intensificação do trabalho docente no contexto da reestruturação educativa”.

MELO, S. D. G.”Trabalho docente: alguns aportes”.

MICHALOVICZ, C.C. “A função docente e a divisão do trabalho na escola”.

MOTA, F. A; MORAES S. R..”Trabalho docente: angústia e reconhecimento. A experiência de trabalho de professores em Sobral. CE”.

RODRIGUES, M. M. “Reformas educativas e trabalho docente: valorização ou precarização?”

SANTOS, S. B; SILVA, G de J “Formação, trabalho docente e relações de gênero”.

SANTOS, T. F. A. M. dos. “Algumas reflexões sobre a relação trabalho docente e a gestão, como contribuição ao debate”.

SILVA, J. de S. e. “As representações sociais dos alunos de Ensino Médio sobre o trabalho docente”.

- Anais do I Encontro Luso-Brasileiro sobre Trabalho Docente e VI Encontro Brasileiro da Rede Estrado, Alagoas, 2011.

ANDRADE, M, J, S, “Condições de trabalho e saúde na docência: para além dos próprios limites”.

ARAÚJO, I. R. L; PIZZI, L.C. V; “A (re)criação de um estilo de trabalho docente com saúde e autonomia”.

CERVI, G. M; BIAVATTI, V. T; TOMIO, D. “Formação docente: uma experiência de trabalho em redes de ensino”.

FERREIRA, L. S; FIORIN, B. A; MANCKEL, M. C. M. “A Lei 9394 de 1996 como política pública educacional e o trabalho dos professores: questionamentos e discussões”.

GILBERTO, I. J. L.“As tecnologias na formação de professores e as condições de trabalho: quais perspectivas?”.

ILHA, F. R. S; HYPOLITO, A. M; “Desafios da entrada na carreira: regulação e controle no trabalho de docentes iniciantes”.

LAGO, A. C. C; ALMEIDA, M. S. C.; OLIVEIRA, J; S; “Entre a universidade e a escola: investigando o trabalho docente a partir da experiência do PIBID na Licenciatura em Pedagogia”.

LOPES, C; ARAUJO, C. M.; NASCIMENTO, K. C.; SILVA, M. C. S. “A prática avaliativa no trabalho docente no contexto das representações sociais dos pós-graduandos”.

PIMENTEL, F. G. B. “A concepção do trabalho do mestre (professor) em Vigotski: um estudo téorico – metodológico sobre a Psicologia e o mestre”.

SILVA, A. N; QUEIROZ, T. T; SOUZA, M. M; ARAÚJO, K. C. L. C. “As condições de trabalho como fator relevante na prática de duas coordenadoras pedagógicas do Agreste Meridional pernambucano”.

SILVA, K. A. C. P. C., “A condição de trabalho e pesquisa dos professores com formação stricto sensu na educação básica”.

SOARES, R. M. C. “A formação continuada na perspectiva do professor da Educação Básica: compreensões a partir do seu percurso de formação e trabalho”.

Downloads

Publicado

2013-09-20

Como Citar

FERREIRA, L. S.; HYPOLITO, A. M. Uma análise sobre o tema “trabalho” nos eventos da redestrado em 2008 e 2011. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 51, p. 27–41, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i51.8640261. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640261. Acesso em: 5 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos