Banner Portal
Escola pública em Minas Gerais: gênese do Grupo Escolar Ildefonso Mascarenhas da Silva (anos 1940–50)
PDF

Palavras-chave

Educação. Economia. Modelo escolar. Alfabetização

Como Citar

RIBEIRO, Betânia de Oliveira Laterza; LIMA, Valéria Aparecida de; QUILLICI NETO, Armindo. Escola pública em Minas Gerais: gênese do Grupo Escolar Ildefonso Mascarenhas da Silva (anos 1940–50). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 51, p. 323–340, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i51.8640280. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640280. Acesso em: 21 jul. 2024.

Resumo

O primeiro grupo escolar de Ituiutaba (MG) começou a funcionar em 1910; o segundo, em 1947. Como esse meio-tempo foi de expansão nacional da educação pública, a diferença de 37 anos suscita vários questionamentos. Por exemplo: por que esse município formalizou o primeiro grupo escolar em 1908 — quando sua economia era inexpressiva — e o segundo em 1947 — quando sua economia se projetava no estado e no país? Este estudo problematiza historicamente a criação do grupo escolar Ildefonso Mascarenhas nessa relação entre educação (precária) e economia (ascendente), sem se furtar aos aspectos políticos e sociais que permeiam tal relação. As fontes dessa problematização abrangem dados demográfico-estatísticos, imprensa escrita, relatos orais e fotografias, analisados interpretativamente. Dentre outros achados, os resultados sugerem que a criação da escola resultou menos da ação de políticos, e mais do esforço de sujeitos ligados diretamente à educação; e que o papel do Estado se restringiu mais à formalização legal da escola do que a seu funcionamento cotidiano. Ao discutir essas questões, este estudo buscou ampliar a escrita de uma história-problema da educação no país, sobretudo da tentativa de massificar a alfabetização pela difusão de um modelo escolar como política pública.

https://doi.org/10.20396/rho.v13i51.8640280
PDF

Referências

ARAUJO, José C. S. Os grupos escolares em Minas Gerais como expressão de uma política pública: uma perspectiva histórica. In: VIDAL, Diana G. (Org.). Grupos escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893–1971). Campinas: Mercado de Letras, 2006.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Dos pardieiros aos palácios: forma e cultura escolares em Belo Horizonte (1906/1918). 1996. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

FERREIRA, Ana Emília Cordeiro Souto; CARVALHO, Carlos Henrique. O Grupo Escolar João Pinheiro: sua gênese e desenvolvimento no cenário histórico-educacional de Ituiutaba (1908–1988). In: RIBEIRO, Betânia Oliveira Laterza; SOUZA, Sauloéber Társio (Org.). Do público ao privado, do confessional ao laico: a história das instituições escolares na Ituiutaba do século XX. Uberlândia: ed. UFU, 2009, p. 73–115.

FISCHER, Beatriz Daudt. Imprensa pedagógica como dispositivo de subjetivação da professora moderna: estudo de caso a partir da Revista do Ensino no Brasil/1950–1970. Linhas, Florianópolis: UDESC, v. 5, n. 1, s. p., 2004.

GONÇALVES NETO, Wenceslau; GATTI JÚNIOR, Décio. Reflexões em torno da expansão escolar no Triangulo Mineiro. Boletim do CDHIS — Centro de Documentação e Pesquisa em História, Uberlândia, v. 11, n. 22, p. 5–7, 1998.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Prática Escolar: do Erro Como Fonte de Castigo ao Erro Como Fonte de Virtude. Série Idéias, São Paulo: FDE, n. 8, p. 133–140, 1998.

MORAES, Vera C. O. Tudo pela pátria: a história do Instituto Marden (1933–45). 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) — Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia.

MOURA SOBRINHO, Vicente Batista de; INÁCIO FILHO, Geraldo. Imprensa e massificação do ensino em Uberlândia, MG: preliminares do percurso histórico (1940–1960). Cadernos de História da Educação, Uberlândia: ed. UFU, v. 1, n. 1, p. 127–32, jan./dez. 2002. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/viewFile/320/313. Acesso em: 8 ago. 2013.

RIBEIRO, Betânia Oliveira Laterza; SILVA, Elizabeth Farias. O Grupo Escolar de Villa Platina e a educação: variações intrínsecas sobre um prédio determinado. In: RIBEIRO, Betânia Oliveira Laterza; SOUZA, Sauloéber Társio (Org.). Do público ao privado, do confessional ao laico: a história das instituições escolares na Ituiutaba do século XX. Uberlândia: ed. UFU, 2009, p. 47–72.

RIBEIRO, Betânia Oliveira Laterza. Escolarização pública na região de Ituiutaba/MG (1940–50). Projeto de pesquisa aprovado pelo Conselho Nacional de Pesquisa para ser desenvolvido no curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal. Ituiutaba, MG, 2010.

RIBEIRO, Betânia Oliveira Laterza; SILVA, Elizabeth Farias. Educação e domínio: escola como ilusão de inclusão social do “negro” no Brasil da década de 1930. Cadernos de História da Educação, Uberlândia: ed. UFU, v. 9, n. 2, p. 363–75, jul./dez. 2010.

SÁ, Nicanor Palhares; SIQUEIRA, Elizabeth Madureira. Modernidade e castigos escolares: oscilando entre os costumes e a legislação (o caso da Província de Mato Grosso). In: LOMBARDI, José Claudinei; SAVIANI, Dermeval; NASCIMENTO, Maria Isabel (Org.). Navegando pela história da educação Brasileira. 1. ed. Graf. FE: HISTEDBR, v. 1, p. 1–14, 2006. Disponível em: <http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/artigos_frames/artigo_086.html>. Acesso em: 8 maio 2013.

SAVIANI, Dermeval. O legado educacional do século XX no Brasil. São Paulo: Autores Associados, 2004.

SILVA, Dalva Maria Oliveira. Memória: lembrança e esquecimento. Trabalhadores nordestinos no Pontal do Triângulo Mineiro nas décadas de 1950 e 1960. 1997. Dissertação (Mestrado em História) — Programa de Estudos Pós-graduados em História, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização. A implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890–1910). São Paulo: ed. UNESP, 1998.

SOUZA, Rosa Fátima de. Lições da escola primária. In: SAVIANI, Dermeval et al. O legado educacional do século XX no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2004.

SOUZA, Sauloéber Tarsio de. O universo escolar nas páginas da imprensa tijucana (Ituiutaba/MG — anos de 1950 e 1960). Cadernos de História da Educação, v. 9, n. 2, p.523–41, jul./dez. 2010,

VEIGA, Cynthia Greive. Sentimentos de vergonha e embaraço: novos procedimentos disciplinares no processo de escolarização da infância em Minas Gerais no século XIX. In: CONGRESSO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS, 2., 2003, Uberlândia. Anais... Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia, 2003. Disponível em: http://www.faced.ufu.br/nephe/images/arq-ind-ome/eixo7/completos/sentimentos-vergonha.pdf. Acesso em: 8 maio 2012.

VILELA, Claudia Oliveira Cury. Escola Noturna “Machado de Assis”: primeira instituição municipal de ensino primário noturno da cidade de Ituiutaba, MG (1941–1960). 2011. 141 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Faculdade de EducaçãoUniversidade federal de Uberlândia, Ufberlândia.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.