Um estudo sobre mudanças curriculares em uma licenciatura em matemática ao longo de 30 anos

Autores

  • Marilena Bittar Universidade Joseph Fourier
  • Adriana Barbosa de Oliveira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • José Luiz Magalhães de Freitas Université de Montpellier II

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v13i49.8640333

Palavras-chave:

Professores de Matemática. Formação inicial. Egressos

Resumo

O presente artigo discute as mudanças ocorridas nas diferentes matrizes curriculares implantadas ao longo de 30 anos de existência (1981 a 2011) do primeiro curso de licenciatura em Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Esse estudo integra a pesquisa que investiga três décadas de existência desse curso de licenciatura que busca relacionar suas matrizes curriculares com seus egressos para entender tanto o baixo número de formandos quanto a (não) opção pela carreira docente após o término do curso, seja na educação básica ou no ensino superior. A teoria da base de conhecimentos, desenvolvida por Shulman e seus colaboradores, permitiu analisar as matrizes curriculares sob a ótica dos conhecimentos que poderiam e/ou deveriam fazer parte da formação inicial de um professor de matemática. A análise dos dados mostra a ênfase de disciplinas relacionadas ao conhecimento do conteúdo, a extinção de disciplinas sobre os fins educacionais, a ausência de disciplinas dedicadas ao conhecimento curricular e a existência de disciplinas com objetivo de satisfazer as diretrizes curriculares, especialmente as que entraram em vigor em 2001. Outro aspecto observado, e também comum a outros cursos de licenciatura em matemática, é a dicotomia existente entre as disciplinas de conteúdo matemático e as de conteúdo didático-pedagógico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilena Bittar, Universidade Joseph Fourier

Doutora em Educação Matemática pela Universidade Joseph Fourier e Pesquisadora Produtividade Pesquisa do CNPq.

Adriana Barbosa de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestre em Educação Matemática, Rua Monte Azul 1237, Vila Marli CEP 79117020, Campo Grande MS,

José Luiz Magalhães de Freitas, Université de Montpellier II

Doutor em Didática da Matemática - Université de Montpellier II.

Referências

ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith; GEWANDSZNAJDER, Fernando. O Método nas Ciências Naturais e Sociais. Pesquisa Quantitativa e Qualitativa. São Paulo: Pioneira, 1998.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo de Afonso. et al. De Estado da arte da formação professores no Brasil. Educação & Sociedade, ano XX, no 68, Dez. 1999.

ARAÚJO, Jussara de Loiola; BORBA, Marcelo Carvalho. Construindo pesquisas coletivamente em Educação Matemática. In: BORBA, M.C.; ARAÚJO, J.L. (Orgs.). Pesquisa Qualitativa em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica Editora, p. 25-45, 2004.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CES n. 1.302, 06 de novembro de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Matemática, Bacharelado e Licenciatura. Diário oficial da União, Brasília, 05 de março de 2002. Seção 1, p.15.

DAMICO, Alécio. Uma investigação sobre a formação inicial de professores de Matemática para o ensino de números racionais para o Ensino Fundamental. Tese (Doutorado) – PUC, São Paulo. 2007.

FIORENTINI, Dario. A formação matemática e didático-pedagógica nas disciplinas da licenciatura. Anais do VII EPEM: SBEM-SP, São Paulo, 2004.

GATTI, Bernardete. Formação de Professores e Carreira. Campinas: Autores Associados, 1997.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação de professores e carreira: problemas e movimentos de renovação (2a ed. revista e ampliada). 2a. ed. Campinas: Autores Associados, 2000. v. 1. 131 p.

GATTI, Bernardete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá; ANDRE, Marli Eliza Dalmazo de Afonso. Políticas Docentes no Brasil. 1a. ed. Brasília: UNESCO, 2011. 297 p.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCELO GARCÍA, Carlos. Pesquisa sobre formação de professores: o conhecimento sobre o aprender a ensinar. Revista Brasileira de Educação, no 9, p. 51-75, 1998.

MOREIRA, Plínio Cavalcanti. e DAVID, Maria Manuela M. S. A formação matemática do professor: licenciatura e prática docente escolar. Belo Horizonte: Autêntica, 2005

NACARATO, Adair Mendes; PASSOS, Carmem Lucia Brancaglion.. As licenciaturas em matemática no estado de São Paulo. In: Revista Horizontes, v. 25, n. 2, jul./dez, p. 169-179, 2007.

NÓVOA, Antônio. O passado e o presente dos professores. In: Nóvoa, A. (org.) Profissão Professor. Porto: Porto Editorap. 13-34, 1997.

OLIVEIRA, Gloria Aparecida Pereira. A Concepção de egressos de um curso de Pedagogia acerca da contribuição do trabalho de conclusão de curso. Mestrado (Faculdade de Educação), UNICAMP, Campinas/SP, 2003.

PAIVA, Maria Auxiliadora Vilela. Saberes do professor de Matemática. Educação Matemática em Revista- SBEM, Ano 9, ed. especial, mar. p. 17-28, 2002.

PIRES, Célia Maria Carolino. Reflexões sobre os cursos de licenciatura em Matemática. Educação Matemática em Revista- SBEM, Ano 9, ed. especial, mar. p. 17-28, 2002.

PONTE, João Pedro. Perspectivas de desenvolvimento profissional de professores de Matemática. In J. P. Ponte, C. Monteiro, M. Maia, L. Serrazina, & C. Loureiro (Eds.), Desenvolvimento profissional de professores de Matemática: Que formação?. Lisboa: SEM-SPCE p. 193-211,1995.

SHULMAN, L. Those Who Understand: Knowledge Growth in Teaching, Educational Researcher, 1986.

SHULMAN, L. Knowledge and teaching: Foundations of the new reform. Harvard Educational Review. Tradução: Alberto Ide. no 1, vol. 57, p. 163-196, 2001.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA - SBEM. Subsídios para a discussão de propostas para os cursos de Licenciatura em Matemática: uma contribuição da Sociedade Brasileira de Educação Matemática. São Paulo: SBEM, 2003.

SOUZA, Luzia Aparecida de; GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. Formação de professores de matemática: um estudo sobre a influência da formação pedagógica prévia em um curso de licenciatura. In: Revista Ciência & Educação, v. 10, n. 1, p. 23-39, 2004.

SZTAJN, Paola. O que precisa saber um professor de Matemática? – uma revisão daliteratura americana dos anos 90. Educação Matemática em Revista- SBEM, Ano 9, ed. especial, mar. p. 17-28, 2002.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: Elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação. Jan./Fev./Mar./Abr.n. 13, p. 1-38, 2000.

Downloads

Como Citar

BITTAR, M.; OLIVEIRA, A. B. de; FREITAS, J. L. M. de. Um estudo sobre mudanças curriculares em uma licenciatura em matemática ao longo de 30 anos. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 49, p. 294–308, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i49.8640333. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640333. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos