Ideologia e política: uma análise das leis impostas pelo estado burguês e da legislação educacional brasileira

  • Renalvo Cavalcante Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Aline Soares Nomeriano Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: Estado. Capital. Educação

Resumo

Em face de uma barbárie que se prenuncia a cada dia, discute-se a posição do Estado quanto a sua responsabilidade em comandar de forma mais eficaz a sociedade, ainda que isso contradiga os preceitos mais caros à sociedade neoliberal. Contudo, para a perspectiva ontológica do trabalho, o Estado nunca deixou seu posto na organização de comando político a serviço das estruturas sociometabólicas do capital, pois sua lógica recai, indiscutivelmente, sobre a manutenção da ordem econômica capitalista, mesmo que isso signifique a conservação da miséria na vida de milhares de indivíduos. A educação vem sendo tratada pelos representantes do Estado como um remédio que cura todos os males sociais, usada como um degrau para a ascensão política ou como um meio eficiente de internalização da ideologia dominante. Nesse sentido, o objetivo deste artigo é demonstrar que as políticas e leis educacionais propostas pelo Estado democrático liberal estão limitadas aos interesses e à reprodução do capital, de modo que os supostos avanços no processo educacional significam também uma alternativa produtiva de adaptação do capital a um determinado momento histórico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renalvo Cavalcante Silva, Universidade Federal de Alagoas

Pedagogo do IFAL-Campus de São Miguel dos Campos/AL. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Aline Soares Nomeriano, Universidade Federal de Alagoas

Professora da UFAL-Campus de Arapiraca/AL. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Referências

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999.

CURY, Carlos Roberto Jamil. A educação na revisão constitucional de 1926. In: FÁVERO, Osmar (Org.). A educação nas constituintes brasileiras 1823 – 1988. 3 ed. Campinas: Autores Associados, 2005, p. 81-117.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 4 ed. Campinas: Autores Associados, 2006.

FÁVERO, Osmar. A educação no congresso constituinte de 1966-67: contrapontos. In: FÁVERO, Osmar. (Org.). A educação nas constituintes brasileiras 1823 – 1988. 3 ed. Campinas: Autores Associados, 2005, p. 241-253.

HOLANDA, Maria Norma Alcântara Brandão. Política e alienação: uma relação imanente a partir das sociedades de classes. In: V Jornada Internacional de Políticas Públicas. Disponível em: http://www.joinpp.ufma.br/jornadas/joinpp2011/CdVjornada/INDICE_AUTOR.htm. Acesso em 29 setembro 2012.

HORTA, José Silvério Baía. A constituinte de 1934: comentários. In: FÁVERO, Osmar (Org.). A educação nas constituintes brasileiras 1823 – 1988. 3 ed. Campinas: Autores Associados, 2005, p. 139-151.

LUKÁCS, György. Prolegômenos para uma ontologia do ser social. Tradução: Lya Luft e Rodnei Nascimento. São Paulo: Boitempo, 2010.

LUKÁCS, György. O problema da ideologia. Tradução. Ester Vaisman. Roma: Riuniti, 1981. João Pessoa: 1986 (mímeo).

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. Tradução: Rubens Aderle, Nélio Schneider e Luciano Cavini Martorano. São Paulo: Boitempo, 2007.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. Tradução: Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2005.

MÉSZÁROS, István. Educação: o desenvolvimento contínuo da consciência socialista. In: MÉSZÁROS, István. Educação para além do capital. Tradução: Isa Tavares. 2 ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

MÉSZÁROS, István. Para Além do capital. Tradução: Paulo Cezar Castanheira e Sergio Lessa. São Paulo: Boitempo, 2002.

NETTO, José Paulo; BRAZ, Marcelo. Economia política: uma introdução crítica. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2007.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de. A educação na assembleia constituinte de 1946. In: FÁVERO, Osmar (Org.). A educação nas constituintes brasileiras 1823 – 1988. 3 ed. Campinas: Autores Associados, 2005, p. 153-189.

PINASSI, Maria Orlando. Da miséria ideológica à crise do capital: uma reconciliação histórica. São Paulo: Boitempo, 2009.

PONCE, Anibal. Educação e luta de classes. 16 ed. São Paulo: Cortez, 1998.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Os embates da cidadania: ensaio de uma abordagem filosófica da nova lei de diretrizes e bases da educação nacional. In: BRZEZINSKI, Iria (Org.). LDB interpretada: diversos olhares se entrecruzam. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

TONET, Ivo. Educação, cidadania e emancipação humana. Ijuí: Inijuí, 2005.

TONET, Ivo. Democracia ou liberdade? 2 ed. Maceió: Edufal, 2004.

Como Citar
Silva, R. C., & Nomeriano, A. S. (1). Ideologia e política: uma análise das leis impostas pelo estado burguês e da legislação educacional brasileira. Revista HISTEDBR On-Line, 14(59), 176-190. https://doi.org/10.20396/rho.v14i59.8640355
Seção
Artigos