Ciclos de formação humana no Colégio Estadual do Campo Iraci Salete Strozak

Autores

  • Ana Cristina Hammel Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Liliam Faria Porto Borges Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i59.8640361

Palavras-chave:

Educação. Escola. Formação Humana. Ciclos de Formação Humana

Resumo

Esse trabalho tem como objetivo realizar uma análise crítica do processo de implementação dos Ciclos de Formação Humana no Colégio Estadual do Campo Iraci Salete Strozak e toma por referência a escola presente na atualidade e a necessidade de formação e emancipação dos trabalhadores do campo. A presente pesquisa considerou a implementação dos ciclos como forma de organização do trabalho pedagógico e as bases teóricas que os fundamentam em suas diferentes perspectivas, sobretudo os Ciclos de Formação Humana, opção da escola estudada, tendo como eixo as seguintes questões centrais, emergidas na concreticidade de nossa atuação: quais alterações são possíveis na organização do trabalho pedagógico fundamentado nos Ciclos de Formação Humana, tendo em vista os limites da instituição escolar? De que forma essas alterações se vinculam a uma escolarização que contribua na formação do sujeito social pretendido e anunciado pelo MST? Nesse sentido a pesquisa permitiu entender a dimensão da luta coletiva e a contribuição dos Ciclos de Formação Humana para a formação dos trabalhadores do campo na perspectiva de classe, que contemple uma educação participativa, emancipatória, incorruptível e de qualidade, com protagonistas de novas histórias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cristina Hammel, Universidade Federal da Fronteira Sul

Mestre em educação pela pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE e docente da Universidade Federal da Fronteira Sul.

Liliam Faria Porto Borges, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutora em educação e docente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná -UNIOESTE.

Referências

CUNHA, Emmanuel R. Os ciclos de formação – a reorganização da escola fundamental brasileira e o trabalho pedagógico dos professores. Disponível in www.nead.unama.br/site/bibdigital/pdf/artigos_revistas/20.pdf. Acesso março de 2012.

DUARTE, Newton. A anatomia do homem é a chave da anatomia do macaco: a dialética em Vigotski e em Marx e a questão do saber na educação escolar. Educação & Sociedade, ano XXI, no 71, julho de 2000.

FETZNER, Andréa Rosana. A implantação dos ciclos de formação em Porto Alegre: para além de uma discussão do tempo-espaço escolar. Revista Brasileira de Educação v. 14 n. 40 jan./abr. 2009

FREITAS, Luiz C. Ciclos, Seriação e avaliação: confrontos de lógicas. São Paulo: Moderna, 2003.

FREITAS, Luiz C. Materialismo Histórico Dialético: pontos e contra pontos. In: Cadernos do ITERRA, Ano VII, No14, II Seminário Nacional O MST e a Pesquisa. Novembro, 2007.

FREITAS, Luiz C. Avaliação: para além da “forma escola”. Educação: teoria e prática, v. 20. no.35, Rio Claro, SP, jul/dez 2010.

HAMMEL, Ana Cristina. Ciclos de formação humana no Colégio Estadual do Campo Iraci Salete Strozak. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel. 2013.

JUNIOR, C. Prado. Teoria marxista do conhecimento e método dialético materialista. In. http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/caio.html. acesso em 12 de agosto de 2012.

KLEIN, L. Regina. Alfabetização: quem tem medo de ensinar? 4. ed. São Paulo: Cortez; Campo Grande: Editora da Universidade federal de Mato Grosso do Sul , 2002.

KOSIK, Karel. Dialética da totalidade concreta. In: ______. A dialética do concreto. 5a ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

KOSTIUK. G.S. Alguns aspectos da relação recíproca entre educação e desenvolvimento da personalidade. In. VYGOTSKY, L. LEONTIEV, A. LURIA. Psicologia e Pedagogia: bases psicológicas da aprendizagem e do desenvolvimento. São Paulo: Centauro, 2005.

KRUG, Andréa Rosana. Ciclos de formação: uma proposta transformadora. 3ed. Porto Alegre: Editora Mediação, 2006.

KRUG, Andréa Rosana. Ciclos de formação: desafios da teoria pedagógica para as práticas escolares. UFRGS/UFF. Disponível em www.anped.org.br/reunioes/28/textos/gt06/gt06524int.rtf. Acesso nov. 2012.

ITERRA - Instituto Técnico de Capacitação e Pesquisa da Reforma Agrária. Dossiê MST Escola: documentos e estudos 1990-2001. Veranópolis – RS: ITERRA, 2005.

JANATA, Natacha E. Juventude que ousa lutar: trabalho, educação e militância dos jovens de assentados do MST. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

LEONTIEV, Aléxis. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa, Livros Horizontes, 1978.

LEINERKER, Mariulce. S.L. Escolas do campo no Paraná: entre a conquista e a imposição. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná, Curitiba-PR, 2012.

MAINARDES, Jefferson. Reinterpretando os Ciclos de aprendizagem. São Paulo: Cortez, 2007.

MAINARDES, Jefferson. Escola em ciclos: fundamentos e debates. São Paulo: Cortez, 2009.

MAINARDES, Jefferson; STREMEL, Silvana. A organização da escolaridade em ciclos: aspectos de sua emergência, desenvolvimento e discussões atuais. Acta Scientiarum. Education Maringá, v. 33, n. 2, p. 227-238, 201. Disponível em: periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/.../12647/pdf. Acesso em Nov. 2012.

MANACORDA, Mario A. Marx e a pedagogia Moderna. São Paulo: Autores Associados, 1991.

MARTINS, Lígia Márcia. Da formação Humana em Marx à Crítica da Pedagogia das Competências. In: DUARTE, Newton (Org). Crítica ao Fetichismo da Individualidade. Campinas: Autores Associados, 2004.

MARTINS, Fernando J. Ocupação da Escola: uma categoria em construção. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2009.

MARTINS, Miguel Gomes. Progressão continuada e trabalho docente. Dissertação de Mestrado. Universidade de Sorocaba. Sorocaba/SP, 2007.

MÉSZAROS, Istevan. Educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

MIRANDA, Marília G. Sobre tempo e espaços da escola: do princípio do conhecimento ao princípio da sociedade. Educ. Soc., Campinas, vol. 26, n. 91, p. 639-651, Maio/Ago. 2005. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br Acesso Nov. 2012.

MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA. (MST). Objetivos formativos, s/d.

NEVES. Simone do R. Pereira. A escola organizada em ciclos: o processo historio de sua implantação na rede municipal da cidade de Ponta Grossa – Paraná, no período de 2001-2004. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Ponta Grossa-UEPG, 2005.

PARENTE, C. M. Darós. A construção dos tempos escolares. Educação em Revista, Belo Horizonte , v.26. no.02, ago. 2010.

PISTRAK, M. Fundamentos da escola do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2000.

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO COLÉGIO ESTADUAL IRACI SALETE STROZAK. PPP. Rio Bonito do Iguaçu, 2009.

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO COLÉGIO ESTADUAL IRACI SALETE STROZAK. PPP. Rio Bonito do Iguaçu, 2000.

ROSSLER, João H. A educação como aliada da luta revolucionária pela superação da sociedade alienada. In: DUARTE, Newton (Org). Crítica ao Fetichismo da Individualidade. Campinas: Autores Associados, 2004.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação do Paraná, SEED-PR Resolução no 614/2004 de 17/02/2004.

SOUZA. R.F. Tempos de infância, tempos de escola: a ordenação do tempo escolar no ensino público paulista (1892-1933). Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n. 2, p. 127-143, jul./dez. 1999.

TEXEIRA, Edival. Ciclos de aprendizagem: trajetórias e fundamentos. Curitiba/PR: editora UTFPR, 2008.

VYGOTSKY, L. LEONTIEV, A. LURIA. Psicologia e Pedagogia: bases psicológicas da aprendizagem e do desenvolvimento. São Paulo: Centauro, 2005.

MAINARDES, Jefferson. A construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

Downloads

Como Citar

HAMMEL, A. C.; BORGES, L. F. P. Ciclos de formação humana no Colégio Estadual do Campo Iraci Salete Strozak. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 59, p. 251–271, 2015. DOI: 10.20396/rho.v14i59.8640361. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640361. Acesso em: 17 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos