Banner Portal
Uniformes escolares: delineando identidades de gênero
PDF

Palavras-chave

Uniformes Escolares. Gênero. Identidade. Governo

Como Citar

BECK, Dinah Quesada. Uniformes escolares: delineando identidades de gênero. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 58, p. 136–150, 2015. DOI: 10.20396/rho.v14i58.8640384. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640384. Acesso em: 26 maio. 2024.

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir e problematizar a prática de uniformização escolar, buscando estabelecer relações e conexões existentes entre os aspectos históricos, teóricos, políticos, sociais e culturais que levaram às instituições de ensino a adotarem — dentre tantas outras práticas pedagógicas de governo e conduta —, a utilização de modos distintos de vestir-se para ir à escola. Com efeito, tal proposição converte-se numa importante ferramenta analítica para que possamos perceber a produção dos corpos estudantis e a constituição de específicas identidades de gênero como centrais no processo de escolarização, tendo a seu serviço os uniformes escolares. Para tanto, tendo este como interesse de estudo, o artigo irá centralizar sua narrativa no que venho nomeando por prática de revestimento dos corpos.

https://doi.org/10.20396/rho.v14i58.8640384
PDF

Referências

BRASIL. Lei no 3913/1983. Lei do Uniforme Escolar.

BRASIL. Lei no 8907/ 1994. Lei do Fardamento Escolar .

BRASIL. Lei no 2728/2007. Projeto de Lei sobre a Obrigatoriedade do Uniforme Escolar.

BUJES, Maria Isabel E. Infância e maquinarias. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

CORAZZA, Sandra. História da Infância sem Fim. Ijuí: Editora Unijuí, 2004.

CORAZZA, Sandra. O Paradoxo do Uniforme. Pátio: Revista Pedagógica, Porto Alegre, no 28, 2004a.

COSTA, Marisa Vorraber. A escola tem futuro? Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

DANTAS, Tiago. Uniforme Escolar. 2008. Capturado em www.brasilescolar.com/volta-as-aulas/uniforme-escolar.htm (agosto de 2011).

DO Ò, Jorge Ramos. O governo de si mesmo – modernidade pedagógica e encenações disciplinares do aluno liceal. Lisboa: Educa, 2003.

DO Ò, Jorge Ramos. A governamentalidade e a história da escola moderna: outras conexões investigativas. Porto Alegre: FACED/UFRGS, Educação e Realidade, v.34, n.2, 2009.

DUSSEL, Inés. Historias de guardapolvos y uniformes: sobre cuerpos, normas e identidades en la escuela. In.: GVIRTZ, Silvina. (compiladora). Textos para repensar el día a día escolar: sobre cuerpos, vestuarios, espacios, leguajes, ritos y modos de convivencia en nuestra escuela. Buenos Aires: Santillana, 2000.

GOELLNER, Silvana V. A produção cultural do corpo. In.: LOURO, Guacira Lopes.;

FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana (orgs.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2007.

LONZA, Fúrio. História do Uniforme Escolar no Brasil. Ministério da Cultura: Brasília 2005.

LOPES, Alice Casimiro e MACEDO, Elisabeth (orgs.). Disciplinas e integração curricular: história e políticas. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

LOURO, Guacira Lopes. Corpo, escola e identidade. Porto Alegre: FACED/UFRGS, Educação e Realidade, v. 25, n. 2, 2000.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da Sexualidade. In.: LOURO, Guacira Lopes (org.) O corpo educado: pedagogias da Sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

LOURO, Guacira Lopes. Currículo, gênero e sexualidade. O “normal”, o “diferente” e o “excêntrico”. In.: LOURO, Guacira Lopes.; FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana Vilodre. Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2007a.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: RJ, Vozes, 2007b.

MARCON, Mônica D’Andréa. Aspectos Históricos do Uso dos Uniformes Escolares: reflexões no campo da educação e da moda (1940-2000 Caxias do Sul). Caxias do Sul: UCS, 2010 (Dissertação de Mestrado).

MOMO. Mariângela. Mídia e consumo na produção de uma infância pós-moderna que vai à escola. Porto Alegre: UFRGS, 2007. (Tese de Doutorado).

NARODOWSKY, Mariano. Infancia y Poder – La confirmacion de La Pedagogia. Buenos Aires: Editora Aique, 1994.

ROSISTOLATO, Rodrigo. Fazendo gênero na escola. In.: GOLDENBERG, Mirian. O corpo como capital: gênero, sexualidade e moda na cultura brasileira. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2010.

SABAT, Ruth. Só as bem quietinhas vão casar. In.: MEYER, Dagmar; SOARES, Rosângela de Fátima R. (orgs.). Corpo, gênero e sexualidade. Porto Alegre: Mediação, 2004.

SARLO, Beatriz. Escolas. In.: GARCIA, Regina L. e MOREIRA, Antonio Flávio M. (orgs.). Currículo na contemporaneidade: incertezas e desafios. São Paulo: Cortez, 2003.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade. Porto Alegre: FACED/UFRGS, v. 20, n. 2, jul./dez. 1995.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In.: SILVA, Tomaz Tadeu da. (org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.

VARELA, Júlia. O Estatuto do Saber Pedagógico. In.: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). O Sujeito da Educação: Estudos Foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 1994.

VARELA, Júlia e ALVAREZ-ÚRIA Fernando. Maquinaria escolar. Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 6, 1992.

VEIGA-NETO, Alfredo. De geometrias, currículos e diferenças. In: Educação e Sociedade. Campinas, n. 79, ano. XXIII, p.163-186, ago, 2002.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.