Memória social, educação e socialização de gênero: marcos a partir de um grupo de mulheres rurais

Autores

  • Pâmela Pítágoras Freitas Lima Ferrarini Universidade Federal da Bahia
  • Lívia Diana Rocha Magalhães Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i57.8640403

Palavras-chave:

Psicologia Social. Gênero. Memória Social

Resumo

È objetivo deste trabalho analisar a memória social, sob uma perspectiva de gênero, de dez mães trabalhadoras rurais, com idade entre 20 e 74 anos, de um município baiano. A técnica utilizada para coleta de dados foi a de grupos focais, que consiste em realizar encontros que favoreçam a interação grupal ao se discutir uma temática específica. Pode-se observar que as referências ao passado vivido é evocado por essas mulheres para falar das preocupações atuais com a educação de seus filhos, resgatando como referência comparativa o acesso precário a escola em suas infâncias, com a garantia de educação de suas proles. Entretanto, essas mulheres evocam, a partir de uma leitura de socialização de gênero, que a educação recebida em suas casas foi de qualidade, apesar no não acesso a uma educação formal e lamentam terem dificuldade em educar seus filhos com os parâmetros de outrora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pâmela Pítágoras Freitas Lima Ferrarini, Universidade Federal da Bahia

Universidade Federal da Bahia

Lívia Diana Rocha Magalhães, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Referências

ABRIC, Jean Claude. A abordagem estrutural das representações sociais. In A. S. P. Moreira & D. C. de Oliveira. (Orgs.). Estudos interdisciplinares de representação social. (pp. 27-38). Goiânia: AB, 1998.

ALBA, Martha de. Representações sociais e memória coletiva; uma releitura. In. Teoria das representações sociais: 50 anos. Angela Maria de Oliveira Almeida; Maria de Fátima de Souza Santos; Zeidi Araújo Trindade (org). Brasília: Technopolitik, 2011, pp. 393-432.

ALVES, Ana Elizabeth Santos; CUNHA, Tânia Rocha Andrade. LIVRO DE COSTURA SINGER: Fonte documental para os estudos sobre trabalho e gênero. Revista HISTEDBR On-line, v. 1, p. 1-12, 2009. Disponível em: http://www.fae.unicamp.br/revista/index.php/histedbr/article/view/4070/3373. Acesso em 18 de novembro de 2012.

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

ARRUDA, Angela. Teoria das representações sociais e teorias de gênero. Cad. Pesqui., São Paulo, n. 117, nov. 2002 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742002000300007&lng=pt&nrm=iso. acessos em 18 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742002000300007.

AZEVEDO, Alessandro Augusto. “Trabalhar com os braços e a cabeça para ver o futuro...”: Representações sobre educação a partir de trabalhadores rurais assentados da reforma agrária. Educar em Revista, América do Norte, 40, set. 2011. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs-2.2.4/index.php/educar/article/view/19333. Acesso em: 18 Nov. 2012.

BANCHS, María Auxiliadora. RepresentacionesSociales em proceso: suanálisis a través de grupos focales. In MOREIRA, Antônia Silva Paredes (Org.); CAMARGO, Brígido Vizeu (Org.); JESUÍNO, Jorge Correia (Org.); NÓBREGA, Sheva Maia (Org.). Perspectivas teórico-metodológicas em representações sociais. 1a ed. João Pessoa: Editora universitária da UFPB, 2005, v. 1, pp. 401-424.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2007.

BARROS, Manoel de. Memórias Inventadas: A Infância. Rio de Janeiro: Planeta, 2009.

BASSANEZI, Carla. Mulheres dos anos dourados. In Del Priore, Mary (Org.), História das mulheres no Brasil.São Paulo: Contexto, 1997, pp. 607-639.

BRASIL. Diretrizes do NASF- Núcleo de apoio à saúde da família. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasília : 2009, (Série B. Textos Básicos de Saúde) (Cadernos de Atenção Básica ; n. 27)

BREDA, Bruna. Infância: imagens e memórias de adultos. São Paulo/SP, 2010. Dissertação (Mestrado em Educação. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

BONAN, Claudia. Reflexividade, sexualidade e reprodução. Processos políticos no Brasil e no Chile. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro. Instituto de Filosofia e Ciências Sociais/UFRJ, 2002.

BOSI, Ecléa. A pesquisa em memória social. Psicol. USP, São Paulo, v. 4,n. 1-2, 1993.

________________. Memória e sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: Companhia das Letras. 16a Ed, 2010.

CAMARGO, Brígido Vizeu. Introdução: Estratégias de pesquisa pluri-metodológicas. In MOREIRA, Antônia Silva Paredes (Org.); CAMARGO, Brígido Vizeu (Org.); JESUÍNO, Jorge Correia (Org.); NÓBREGA, Sheva Maia (Org.). Perspectivas teórico-

metodológicas em representações sociais. 1a ed. João Pessoa: Editora universitária da UFPB, 2005, v. 1, pp. 19-24.

CARLI, Sandra. La memoria de lainfancia: estudios sobre historia, cultura y sociedad. 1o ed. Buenos Aires: Paidós, 2011.

CARVALHO, Maria Eulina Pessoa de. Modos de educação, gênero e relações escola-família. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 34, n. 121, abr. 2004 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742004000100003&lng=pt&nrm=iso. acessos em 05 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742004000100003.

CASAS, Ferrán. Infância: perspectivas psicosociales. Barcelona: Paidós,1998.

CHAVES, Antonio Marcos. O fenômeno psicológico como objeto de estudo transdisciplinar. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre, v. 13, n. 1, 2000 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-79722000000100016&lng=pt&nrm=iso. acessos em 10 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722000000100016.

CORDEIRO, Rosineide de L. M. Gênero em contextos rurais: a liberdade de ir e vir e o controle da sexualidade das mulheres no sertão de Pernambuco. In. Jacó-Vilela, Ana Maria; Sato, Leny (org). Diálogos em Psicologia Social. RJ: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2012, pp.133-143.

COUTINHO, Sabrine Mantuan dos Santos; MENANDRO, Paulo Rogério Meira. Relações conjugais e familiares na perspectiva de mulheres de duas gerações: "Que seja terno enquanto dure". Psicol. clin., Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, 2010 .

CRUZ, Enêde Andrade da. Técnica de análise estrutural das Representações Sociais. In: Anais do I Simpósio Estadual de Representações Sociais: Educação, Representação Social e Subjetividade. Salvador - Bahia: UNEB, 2007.

DATASUS – Departamento de Informática do SUS. Sistema de informação da atenção básica (SIAB) 2011. Brasília: DATASUS.

FALCHINI, Adriana. La escuela como unactor social enlaconstrucción de la memoria colectivadelpasadoreciente. Anais do IV Congreso Nacional sobre Problemáticas SocialesContemporáneas, Facultad de Humanidades y Ciencias – Universidad Nacional del Litoral, Santa Fe, Argentina, 22 al 24 de octubre de 2008. Disponível em: http://www.narrativas-memoria.com.ar/, agosto de 2010. Acesso em 28 de setembro de 2011.

FENTRESS, James & WICKHAM, Chris. Social Memory. Londres: Blackweel Publishers, 1992, (New Perspectives on the Past).

GONDIM, Sônia Maria Guedes. Grupos focais como técnica de investigação qualitativa: desafios metodológicos. Paidéia (Ribeirão Preto), Ribeirão Preto, v. 12, n. 24, 2002 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-863X2002000300004&lng=pt&nrm=iso. acessos em 18 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2002000300004.

HALBWACHS, Maurice. Los marcos sociales de la memoria. Rubí; Concepción; Caracas: Anthropos; Universidad de Concepción; Universidad Central de Venezuela, 2004.

________________. A memória coletiva. Tradução Beatriz Sidou. Rio de Janeiro: Centauro, 2006.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico 2010. Brasília: IBGE.

JEDLOWSKI, Paolo. Memory and Sociology: Themes and issues. Time &Society, 10 (1), 29-44, 2001.

JELIN, Elizabeth. Los trabajos de la memória. Madrid: Siglo XXI de España Editores, 2002.

________________.Familia y género: notas para el debate. inWainerman, Catalina (ed). VivirenFamilia. Buenos Aires. Unicef/Losada, 1995.

JODELET, Denise. Ponto de vista: sobre o movimento das representações sociais na comunidade científica. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 19, n. 1, jun. 2011.

KIND, Luciana. Notas para o trabalho com a técnica de grupos focais. Psicologia em Revista (Impressa), Belo Horizonte, v. 10, n. 15, p. 124-136, 2004.

MAGALHÃES, Lívia Diana Rocha. Educação, história e memória: uma aproximação do estudo geracional. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.28, p.99 –105, dez. 2007.

________________.Gênero, participacíon laboral, educacional y procesos formativos. In. Investigacionesactuales de lasmujeres y del gênero. Santiago de Compostela: Universidad, Servizo de Publicacións. Org. Rita Ma RadlPhilipp( e intercambio científico), 2010, pp. 81-89.

MARKOVÁ, Ivana. Dialogicidade e representações sociais: as dinâmicas da mente. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

MENDES, Geísa Flores; ALMEIDA, Maria Geralda. Território e lugar nas representações do Sertão da Ressaca, Bahia, Brasil. Cuadernos de geografìa, v. 16, p. 39-47, 2007. Disponível em: redalyc.uaemex.mx. Acesso em 18 de novembro de 2012.

MINGIONE, Enzo; PUGLIESE, Enrico. A difícil delimitação do "urbano" e do "rural": alguns exemplos e implicações teóricas. Revista Crítica de Ciências Sociais, no 22, abril 1967, pp. 83-99. Disponível em: geografia.fflch.usp.br. Acesso em 18 de novembro de 2012.

MOURA, Maria Lúcia Seidl de; FERREIRA, Maria Cristina. Definição da Metodologia. InProjeto de pesquisa: elaboração, redação e apresentação. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2005, pp. 49-88.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978, (Psyche).

NAIFF, Luciene Alves Miguez; SÁ, Celso Pereira de. De mãe para filhas, o legado da exclusão social: um estudo de memórias autobiográficas. Memorandum, 13, 2007, pp. 88-99. Disponível em: http://www.fafich.ufmg.br/memorandum/. Acesso em 18 de novembro de 2012.

NAIFF, Luciene Alves Miguez; SA, Celso Pereira de; NAIFF, Denis Giovanni Monteiro. Preciso estudar para ser alguém: memória e representações sociais da educação escolar. Paidéia (Ribeirão Preto), Ribeirão Preto, v. 18, n. 39, 2008 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-863X2008000100012&lng=pt&nrm=iso. acessos em 18 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2008000100012.

NASCIMENTO, Adriano Roberto Afonso do; MENANDRO, Paulo Rogério Meira.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Humanas e Naturais. Memória dos verdes anos: saudade da infância na música popular brasileira - uma investigação e uma proposta de análise de dados. 2004. xv, 164 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais.

NASCIMENTO, Neusa Maria Góes Marques; Freitas, Joseania Miranda; Universidade Federal da Bahia. Faculdade de Educação. Adolescência com prazo de validade: um estudo do impacto da prática educativa em Instituições de Abrigo de Salvador. 2005. 151 f. + Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Educação.

NASCIMENTO-SCHULZE, Clélia Maria, CAMARGO, Brigido Vizeu. Psicologia Social, Representações Sociais e Métodos. Temas em Psicologia da SBP. Ribeirão Preto: v.8, n.3, p.287-299, 2000. Disponível em: http://www.sbponline.org.br/revista2/vol_anteriores/vol8n3.htm. Acesso em 18 de novembro de 2012.

NEVES, Joana d'Arc de Vasconcelos. Projeto vividos representações construídas: as Representações Sociais que mulheres e homens do assentamento CIDAPAR possuem sobre os saberes que buscam na escola para os seus projetos de vida. 2007, 262f. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Pará, Programa de Pós Graduação em Educação.

NORONHA, Olinda Maria. De camponesa a “madame”: o trabalho feminino e relações de saber no meio rural. Edições Loyola, São Paulo, 1986. (Coleção Educação Popular no 04).

OLIVEIRA, Denize Cristina de; MARQUES, Sérgio Correia; GOMES, Antônio Marcos Tosoli; TEIXEIRA, Maria Cristina Trigueiro V. Análise das evocações livres: uma técnica de análise estrutural das representações sociais. In MOREIRA, Antônia Silva Paredes (Org.); CAMARGO, Brígido Vizeu (Org.); JESUÍNO, Jorge Correia (Org.); NÓBREGA, Sheva Maia (Org.). Perspectivasteórico-metodológicas em representações sociais. 1a ed. João Pessoa: Editora universitária da UFPB, 2005, v. 1, pp. 573-603.

PAREDES, Eugênia Coelho. Entrevista: anotações para pesquisadores iniciantes. In MENIN, Maria Suzana de Stefano; SCHIMIZU, Alessandra de Morais. Experiência e representação social:questões teóricas e metodológicas. São Paulo, SP: Casa do Psicólogo, 2005, pp. 131-156.

PERALTA, Elsa. Abordagens Teóricas ao Estudo da Memória Social: Uma Resenha Crítica. Arquivos da Memória: Antropologia, Escala e Memória, 2, 2007. Disponível em: dialnet.unirioja.es. Acesso em 18 de novembro de 2012.

PERROT, Michele. Práticas da Memória Feminina: A Mulher e o espaço público. Revista Brasileira de História 18, ANPUH/Marco Zero, 1989. Disponível em: http://www.anpuh.org/revistabrasileira/public/. Acesso em 18 de novembro de 2012.

PHILIPP, Rita Maria Radl. A modo de introducción: aspectos epistemológicos de lãs investigaciones de lãs mujeres y del gênero. In Investigacionesactuales de lasmujeres y del gênero. Santiago de Compostela: Universidad, Servizo de Publicacións. Org. Rita Ma RadlPhilipp( e intercambio científico), 2010, pp. 9-21.

ROUSSIAU,Nicolas; RENARD, Elise. Des représentationssociales à l’institutionalisation de lamémoiresociale. Connexion, Paris, n. 80, 2003, p.31-41. Disponível em: http://www.cairn.info/revue-connexions-2003-2.htm. Acesso em 18 de novembro de 2012.

SÁ, Celso Pereira de. Núcleo Central das Representações Sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

_________________. As memórias da memória social. In SÁ, Celso Pereira (org). Memória, imaginário e representações sociais. Rio de Janeiro, RJ: Editora do Museu da República, 2005, pp. 63-86.

_________________. Sobre o campo de estudo da memória social: uma perspectiva psicossocial. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre, v. 20, n. 2, 2007 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-79722007000200015&lng=pt&nrm=iso. acessos em 18 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722007000200015.

_________________. As representações sociais na história recente e na atualidade da Psicologia Social. In: Ana Maria Jacó-Vilela; Arthur Arruda Leal Ferreira; Francisco Teixeira Portugal. (Org.). História da Psicologia: rumos e percursos.2 ed. Rio de Janeiro: Nau Editora, v. 1, p. 587-602, 2007b.

SÁNCHEZ,Félix López. Necessidades de la infância: respuestas familiares. In Infancia y Sociedade: Revista de Estudios, 1995, v. 30, pp. 8-47.

SANTOS, Milton. Modo de produção técnico-científico e diferenciação espacial. Território, IV (6):21-28, jan/jun.1999.

SANTOS, Myrian Sepúlveda dos. Memória coletiva & teoria social. Rio de Janeiro: Annablume, 2003.

SANTOS, Álvaro Miranda. Os primórdios de uma disciplina – curso e percuso. In Psicologia Social. Coordenado por Jorge Vala e Maria Benedicta Monteiro. 6 a ed. Lisboa: Fundação CalousteGulbenkian, 2004, pp. 13-60.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil para a análise histórica. Recife: SOS Corpo, 1996. Disponível em: http://www.soscorpo.org.br/. Acesso em 18 de novembro de 2012.

SENNA, Mônica de Castro Maia et al . Programa bolsa família: nova institucionalidade no campo da política social brasileira?. Rev. katálysis, Florianópolis, v. 10, n. 1, jun. 2007. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-49802007000100010&lng=pt&nrm=iso. acessos em 18 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802007000100010.

SERPA, AngeloSzanieckiPerret. O Trabalho de Campo em Geografia: Uma Abordagem Teórico-Metodológica. Boletim Paulista de Geografia, v. 84, p. 7-24, 2006. Disponível em: http://agbsaopaulo.org.br/node/156, Acesso em 18 de novembro de 2012.

SILVA, José Graziano da. O novo rural brasileiro. Nova economia, Belo horizonte. 7(1):43-81 (maio de 1997). Disponível em: http://www.face.ufmg.br/novaeconomia/. Acesso em 18 de novembro de 2012.

SILVA, Iraneide Albuquerque de. O instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso: memória e representações sociais. 2010, 197f. Tese (Doutorado). Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Instituto de Psicologia.

SILVA, Sílvio Éder Dias da; CAMARGO, Brigido Vizeu; PADILHA, Maria Itayra. A teoria das representações sociais nas pesquisas da enfermagem brasileira. Rev. bras. enferm., Brasília, v. 64, n. 5, out. 2011 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672011000500022&lng=pt&nrm=iso. acessos em 28 out. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672011000500022.

SMOLKA, Ana Luiza Bustamante. A memória em questão: uma perspectiva histórico-cultural. Educ. Soc., Campinas, v. 21, n. 71, jul. 2000 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302000000200008&lng=pt&nrm=iso. acessos em 18 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302000000200008.

STOETZEL, Jean. Psicologia Social. Tradução de Haydée Camargo Campos. São Paulo: Nacional, 1967.

TRAD, Leny Alves Bonfim. Grupos focais: conceitos, procedimentos e incorporação na pesquisa em saúde coletiva. Physis (UERJ. Impresso), v. 19, p. 10-15, 2009.

UMAÑA, Sandra Araya. Lasrepresentacionessociales: ejes teóricos para sudiscusión. Cuaderno de CienciaSociales 127, FaculdadLatinoamericana de CienciasSociales (FLACSO), Costa Rica, 2002.

VALA, Jorge. Representações Sociais e Psicologia Social do conhecimento quotidiano. In Psicologia Social. Coordenado por Jorge Vala e Maria Benedicta Monteiro. 6 a ed. Lisboa: Fundação CalousteGulbenkian, 2004, pp. 457-502.

VASEN, Juan. Las certezas perdidas: padres y maestros ante losdesafíosdel presente. 1o edição- Buenos Aires: Paidós, 2008, (voces de laeducación).

VEIGA, Luciana; GONDIM, Sônia Maria Guedes. A utilização de métodos qualitativos na Ciência Política e no Marketing Político.Opin. Publica, Campinas, v. 7, n. 1, 2001. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-62762001000100001&lng=pt&nrm=iso. acessos em 18 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-62762001000100001.

VIAUD, Jean. Mémoire collective, représentationssocialesetpratiques socials. ReveuConnexions, 2/2003 (no 80), pp. 13-30. Disponível em: http://www.cairn.info/revue-connexions-2003-2.htm. Acesso em 18 de novembro de 2012.

WAGNER, Adriana et al . Compartilhar tarefas? Papéis e funções de pai e mãe na família contemporânea. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília, v. 21, n. 2, ago. 2005 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722005000200008&lng=pt&nrm=iso. acessos em 05 nov. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722005000200008.

ZINCONE, Giovanna. Da sudditti a cittadini. Le viedellostato e leviedellasocietàcivile.Bolonia. Il Mulino,

Downloads

Publicado

2014-11-22

Como Citar

FERRARINI, P. P. F. L.; MAGALHÃES, L. D. R. Memória social, educação e socialização de gênero: marcos a partir de um grupo de mulheres rurais. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 57, p. 51–74, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i57.8640403. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640403. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)