O processo de periferização do ensino primário paulista: o caso do 8º grupo escolar de campinas

Autores

  • Rosimeri da Silva Pereira Universidade Federal do Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i57.8640413

Palavras-chave:

Grupo escolar Dom João Nery. Movimento urbano-industrial. Periferização

Resumo

O debate travado no interior deste texto tem como ponto de partida a minha tese de doutoramento defendida pela Faculdade de Educação – Unicamp, que cumpriu com propósito de elucidar a história da periferização dos primeiros grupos escolares inaugurados em Campinas –SP  nos primórdios da República. Refiro-me neste caso a história das primeiras escolas primárias seriadas que passaram a funcionavam nos bairros operários da Vila Industrial, Bonfim e Fundão – atual bairro da Ponte Preta. O objetivo aqui, entretanto, é o de apresentar a história de implantação e funcionamento do 8º  grupo escolar de Campinas denominado – Grupo Escolar Don João Nery considerado aqui como objeto da mais pura expressão da história da periferização dos grupos escolares em Campinas durante a primeira República

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosimeri da Silva Pereira, Universidade Federal do Amazonas

Doutora em História da Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestre em Educação e Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Especialista em Docência do Ensino Superior pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Membro permanente do Grupo de Pesquisa HISTEDBR. Professora de Sociologia da Educação e Estágio Supervisionado da Universidade Federal do Amazonas. email: rosimerisp@yahoo.com.br.

Referências

ALVES, G. L. Nacional e regional na história educacional brasileira: uma análise sob a ótica dos Estados Mato-grossenses. In: Educação no Brasil: história e historiografia / Sociedade Brasileira de História da Educação (Org.). Campinas, SP: Autores Associados, SBHE, 2001.

ALVES, G. L. O universal e o singular: em discussão a abordagem científica do regional. In: ALVES, G. L. Mato Grosso do Sul: o universal e o singular. Campo Grande: Editora UNIDERP, 2003.

AURAS, M. Fontes e historiografia educacional brasileira: contribuição para o debate a partir da produção de conhecimento em história da educação catarinense relativa ao século XIX. In: LOMBARDI, J. C.; NASCIMENTO, M. I. M., et al (orgs.). Fontes, história e historiografia da educação. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR, 2004.

BITTENCOURT. L. C. Riscando a cidade: cartografia histórica e desenho urbano de Campinas. Campinas, SP: UNICAMP/Centro de Memória Publicações, Editora Arte Escrita, 2009.

BORGES, W.; ROCHA, M. M. A compreensão do processo de periferização urbana no Brasil por meio da mobilidade centrada no trabalho. In: Revista Geografia. Rio Claro, SP, set./dez. 2004. v. 29, n. 3, p. 383-400.

CANO, W. Desequilíbrios regionais e concentração industrial no Brasil (1930-1970). 3. ed. São Paulo: UNESP, 2007.

HOFF, S.; CARDOSO, M. A. A modernização da produção do mate e a criação de grupos escolares no Paraná. In: VIII Jornada do HISTEDBR - História, pesquisa e movimentos sociais. São Carlos, SP: UFSCAR, 2008. v. 1. p. 1-19.

NORONHA, O. M. Políticas Liberais, conhecimento e educação. In: Campinas, SP: Editora Alínea, 2002.

PEREIRA, R. S. A História do processo de periferização dos grupos escolares em Campinas.Tese de Doutorado. Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas.Unicamp.2013.

RIBEIRO, D. S. Campinas no Estado Novo: política de habitação popular na formação da cidade industrial. Tese de Doutorado. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, 2007.

SEMEGHINI, U. C. Do café à indústria: Uma cidade e seu tempo. Campinas: Editora da Unicamp, 1991.

VITT, A. C.; CISOTTO M. F.; VILELA FILHO, L. R. A. Urbanização e a incorporação das várzeas ao espaço urbano de Campinas-SP. In: Revista Eletrônica do Programa de Pós Graduação em Geografia da UFPR. Revista Geografar. Curitiba jan./jun. 2010. v. 5, n. 1, p. 105-132.

SAVIANI, D. Instituições Escolares: conceito, história, historiografia e práticas. In: Cadernos de História da Educação. n. 4. jan./dez. 2005.

SAVIANI, D.; LOMBARDI, C.; NASCIMENTO, Maria Isabel. (Orgs). A escola pública no Brasil. História e historiografia. Campinas, SP: Autores Associados, 2005. (Coleção Memória da Educação).

Downloads

Como Citar

PEREIRA, R. da S. O processo de periferização do ensino primário paulista: o caso do 8º grupo escolar de campinas. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 57, p. 211–229, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i57.8640413. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640413. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos