Educação e nacional-desenvolvimentismo (1946-1964)

Autores

  • José Claudinei Lombardi Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i56.8640432

Palavras-chave:

Palavras-chaves. Educação e Nacional-Desenvolvimentismo. Unesco e a Educação no Brasil. Plano Marshall e a Educação no Brasil. Anisio Teixeira e o “Projeto Colúmbia”

Resumo

O artigo faz um resumo do relatório de três projetos pelos quais buscamos entender a educação no período que convencionou-se denominar de nacional-desenvolvimentista. Os projetos permitiram entender a educação num contexto marcado por novo ciclo de desenvolvimento do modo capitalista de produção que, estando em plena “era dos impérios”, e que bem poderia ser denominada “era do capitalismo monopolista e financeiro”, num contexto marcado pela Guerra Fria e pelo Plano Marshall, teve como particularidade o fortalecimento das ideologias nacionalistas e desenvolvimentistas. Os projetos ajudaram a aprofundar o entendimento dos mecanismos usados pela UNESCO no Brasil, particularmente no Estado da Bahia onde, através do “Projeto Colúmbia”, Anísio Teixeira e o grupo de intelectuais que lhe eram próximos implementou um amplo leque de iniciativas que expressavam as políticas liberais hegemônicas; o mesmo também se deu no Estado de São Paulo onde teve atuação destacada Fernando de Azevedo, Florestan Fernandes, Octávio Ianni, Fernando Henrique Cardoso, Oracy Nogueira, Virgínia L. Bicudo, Aniela Ginsberg e outros, implementando outros projetos e articulações. O texto foi estruturado em quatro partes que, indo do geral para o particular, busca didaticamente explicar a educação no contexto de transformações internacionais do modo capitalista de produção no pós II GUERRA MUNDIAL; em seguida dedica ao entendimento de como essas transformações se deram no Brasil onde, pela articulação da ideologia nacional-desenvolvimentista; na terceira parte encontra-se sintetizado o longo debate sobre a educação e o ensino que aqui ocorreu nesse período; finalmente adentra-se no entendimento das concepções e idéias pedagógicas que animaram os debates e embates ocorridos, bem como as várias ações no campo educacional levadas a cabo nesse período que, rigorosamente, mantém suas bandeiras atuais até os dias de hoje.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Claudinei Lombardi, Universidade Estadual de Campinas

Professor Livre Docente do Departamento de Filosofia e História da Educação da Unicamp; Coordenador Executivo do HISTEDBR; Bolsista Produtividade do CNPq.

Referências

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da Educação e da pedagogia: geral e Brasil. 3a. Ed. rev. e ampl., São Paulo : Moderna, 2006.

ARAÚJO, Marta Maria de e BRZEZINSKI, Iria (Orgs.). Anísio Teixeira na Direção do Inep: Programa para a Reconstrução da Nação Brasileira (1952-1964). Brasília : Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006.

ARAÚJO, Marta Maria de. A educação para a infância escolar e Anísio Teixeira. São Paulo: Editora Mackenzie, 2002.

AZEVEDO, Thales de O. As Sub-Culturad Brasileira, Revista Técnica. N° 37, dez. 1956.

AZEVEDO, Thales de O. Fundação para o Desenvolvimento da Ciência na Bahia, Revista Técnica. N° 36, jun. 1956.

AZEVEDO, Thales de O. Povoamento da cidade de Salvador. Faculdade de Filosofia da UFBA, dez. 1968.

AZEVEDO, Thales de O. Universitas, Revista Cultural da UFBA. N° 6/7, maio/dez. 1970.

AZEVEDO, Thales de. Gaúcho - Notas de Antropologia Social. Bahia: Tipografia Naval, 1943.

AZEVEDO, Thales de. O cotidiano e seus ritos: praia namoro e ciclos da vida. Recife: Editora Massangana, 2004.

BANDEIRA, Moniz. O governo João Goulart e o golpe de 64. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

BASBAUM, Leôncio. História sincera da república: de 1930 a 1960. 6. ed. São Paulo: Alfa-Omega,1991.

BASTOS, Elide Rugai. A influência segregadora das diferenças raciais. Alguns trabalhos menos discutidos da pesquisa Unesco-Anhembi. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/03paper-Elide.htm

BASTOS, Elide Rugai. UNESCO/ANHEMBI: Um debate sobre a situação do negro no Brasil. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/03paper-Elide.htm

BRANDÃO, Maria de Azevedo. Milton Santos: Poética e Política. 2004

BRANDÃO, Maria de Azevedo. Recôncavo da Bahia: sociedade e economia em transição. Salvador: Fundação Casa de Jorge Amado; Academia de Letras da Bahia; UFBA, 1998.

BRANDÃO, Maria de Azevedo. Thales de Azevedo: Ciclos Temáticos e Vigência na Comunidade Acadêmica. 2005

BRIGHAM, Ciro. Frei Hildebrando Kruthaup. Correio da Bahia, Salvador, p. 3 a 7, 2007.

BUFFA, Ester. Ideologias em conflito: Escola pública e Escola privada. São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

BUFFA, Ester; NOSELLA, Paolo. A educação negada. São Paulo: Cortez, 1997.

CAMBI, Franco. História da pedagogia. São Paulo: Editora Unesp, 1999.

CAMPANHOLE, Adriano, CAMPANHOLE, Hilton Lôbo. Todas as constituições do Brasil. São Paulo: Atlas, 1971.

CARDOSO, Miriam Limoeiro. Ideologia do desenvolvimento: Brasil: JK-JQ. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

CAROSO, Carlos. Carlos Castaldi: o reencontro de um naufragado com a Antropologia. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/02paper-Caroso.htm

CHAUÍ, Marilena, FRANCO, Maria Sylvia Carvalho. Ideologia e mobilização popular. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

CONSORTE, Josildeth G. Itinerário de uma pesquisadora: sucessos e percalços.

CONSORTE, Josildeth. A educação nos estudos de comunidades no Brasil. Boletim do CBPE, VOL. 1, N° 2, RJ, 1956.

CONSORTE, Josildeth. Povoamento da Chapada Diamantina. Revista do Instituto de Geográfico e Histórico, N° 77, 1952.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Ideologia e educação brasileira – católicos e liberais. São Paulo: Cortez, 1988.

D’ARAÚJO, Maria Celina et al.. Visões do golpe – a memória militar sobre 1964. Rio de Janeiro: Relume-Dumará. 1994.

DEIFUSS, René. 1964: a conquista do Estado. Petrópolis: Vozes. 1981.

ELSTER, John. Peças e engrenagens das ciências sociais. Rio de Janeiro: Relume-Dumará. 1994.

ELVIGTON, Kevin A. Melville J. Herskovits and the Institutionalization on Afro-American Studies. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/11paper-Yelvington.htm

FARIAS, Damião Duque de. Em defesa da ordem: Aspectos da práxis conservadora católica no meio operário em São Paulo (1930-1945). São Paulo: Hucitec, 1998.

FÁVERO, Osmar. A Educação nas Constituintes Brasileiras. Campinas: Autores Associados, 1996.

FERNANDES, Florestan. Educação e sociedade no Brasil. São Paulo: Dominus, 1966.

FIGUEIREDO, Argelina. Democracia ou reformas? Alternativas democráticas à crise política: 1961-1964. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

FRAGOSO, Frei Hugo. O Círculo Operário da Bahia. História do C.O.B. Fundação para o Desenvolvimento da Ciência na Bahia – Boletim Informativo - Ano III, n° 01, fev, 1954.

GANDINI, Raquel. Intelectuais, Estado e Educação: Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, 1944-1952. Campinas, SP : Editora da UNICAMP, 1995.

GERIBELLO, Wanda Pompeu. Anísio Texeira: análise e sistematização de sua obra. São Paulo : Atlas, 1977.

GHIRALDELLI JR., Paulo. História da Educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1994.

GOMES, Marco Antonio. Vozes em defesa da ordem: o debate entre o público e o privado na educação (1945-1968). In: LOMBARDI, J.C. e outros. Navegando pela História da

Educação Brasileira. Campinas, SP : Graf. FE : HISTEDBR, 2006, CD-ROM.

HOBSBAWM, E.J.. Era dos extremos : 1914-1991. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 2001.

HOBSBAWM, E.J.. Tempos interessantes : uma vida no seculo XX. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 2002.

HORTA, José Silvério Baia. Liberalismo, Tecnocracia e Planejamento Educacional no Brasil, São Paulo: Cortez, 1982.

IANNI, Otávio. O colapso do populismo no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1968.

IEIRA, Evaldo Amaro. Estado e miséria social no Brasil: de Getúlio a Gaisel. São Paulo: Cortez, 1983.

JUREMA, Abelardo. Sexta-feira, 13 – Os últimos dias do governo João Goulart. Rio de Janeiro: Edições O Cruzeiro. 1964.

KEYNES, John Maynard. Teoria geral do emprego, do juro e da moeda (General theory of employment, interest and money). Tradutor: CRUZ, Mário Ribeiro da. São Paulo: Editora Atlas, 1992.

KOTTAK, Conrad Phillip. Columbia University’s Bahian Legacy. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/05paper-Kottak.htm

LEITE, Dante Moreira. O caráter nacional brasileiro: história de uma ideologia. São Paulo: Ática, 1992.

MAIO, Marcos Chor. A História do Projeto UNESCO: Estudos Raciais e Ciências Sociais no Brasil. Rio de Janeira, 1997. (Tese de doutorado)

MARCÍLIO, Maria Luíza. História da escola em São Paulo e no Brasil. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo : Instituto Fernand Braudel, 2005.

MARTINS, Wilson. Igreja e escola na letra de Cecília Meireles. Prosa e Verso, 1997. http://www.revista.agulha.nom.br/wilsonmartins001.html

MERCADANTE, Paulo. A consciência conservadora no Brasil. Rio de Janeiro: Saga, 1965.

MICELI, Sérgio. Intelectuais e Classe dirigente no Brasil (1920-1945). São Paulo: Difel, 1979.

MORAES, Denis de. A esquerda e o golpe de 1964. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo. 1989.

MOTTA, Roberto, Gilberto Freire, René Ribeiro e o Projeto Unesco. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/07paper-Motta.htm

OLIVEIRA, Lúcia Lippi. A sociologia de Guerreiro Ramos. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/06paper-Lippi.htm

PARÉS, Luis Nicolau. Por um Centro de Documentação dos Estudos Afro-Baianos. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/08paper-Nicolau.htm

PARKER, Phyllis. 1964: o papel dos estados unidos no golpe de 31 de março. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1977.

PEIXOTO, Fernanda Arêas. Roger Bastide e Florestan Fernandes: duas perspectivas sobre as relações raciais na metrópole,... Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/09paper-Peixoto.htm

PÉREA, Romeu. Os Franciscanos Contribuem para a Paz Social. Recife, 1963

PEREIRA, Luiz e FORACCHI, Marialice M.. Educação e Sociedade (Leituras de sociologia da educação). São Paulo : Companhia Editora Nacional, 1979.

PRANDINI, Fernando. PETRUCCI, Victor A. DALE, Romeu (Org.). As relações Igreja-Estado no Brasil. São Paulo: Loyola, 1987. 3 v.

PRZEWORSKI, Adam. Democracia e mercado. Rio de Janeiro: Relume-Dumará. 1993.

RIBEIRO, Maria Luisa Santos. História da educação brasileira: a organização escolar. 14. ed. São Paulo: Autores Associados, 1995.

RIDENTI, Marcelo. O fantasma da revolução brasileira. São Paulo: Editora Unesp, 1993.

ROMANELLI, Otaíza. História da educação no Brasil: 1930-1973. Petrópolis: Vozes, 1984.

SANSONE, Livio. “Contraponto baiano do açúcar e do petróleo”: o impacto da modernidade... Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/10paper-SFC%20livio.htm

SANTOS, Myrian Sepúlveda dos. Entre o Tronco e os Atabaques: A Representação do Negro nos Museus Brasileiros. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/11paper-Yelvington.htm

SANTOS, Wanderley G.. Sessenta e quatro: anatomia da crise. Rio de Janeiro: Vértice. 1986.

SAVIANI, Dermeval. Educação brasileira: estrutura e sistema. São Paulo: Autores Associados, 1996.

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia.Campinas: Autores associados, 2002.

SAVIANI, Dermeval. História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas, SP : Autores Associados, 2007.

SAVIANI, Dermeval. Política e educação no Brasil. 5. ed. Campinas: Autores associados, 2002.

SCOCUGLIA, Afonso Celso. “Goulart e o golpe de 1964: por uma nova historiografia”. In: LOMBARDI, J.C. e outros. Navegando pela História da Educação Brasileira. Campinas, SP : Graf. FE : HISTEDBR, 2006, CD-ROM.

SICSÚ, João; PAULA, Luiz Fernando; e RENAUT, Michel; organizadores. Novo-desenvolvimentismo: um projeto nacional de crescimento com eqüidade social. Barueri:Manole; Rio de Janeiro:Fundação Konrad Adenauer, 2005.

SKIDMORE, Thomas. Brasil: de Getúlio a Castelo. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1982.

STANIKOWISKI, Frei Edgar. Frei Hildebrando: Um ideal humanista e social. Convento de Bardel, Alemanha

STEPAN, Alfred. The military in politics: changing patterns in Brazil. Princeton: Princeton University Press. 1971.

TAVARES, José Nilo. Educação e Imperialismo no Brasil. In: Educação e Sociedade. São Paulo : Cortez Editora. Ano II , Número 7, Setembro de 1980, pp. 5-52.

TEIXEIRA, Anísio. Educação não é privilégio. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1999.

TEIXEIRA, Anísio. Educação no Brasil. 2. ed. São Paulo: Nacional, 1976.

TOLEDO, Caio N.. O governo Goulart. São Paulo: Brasiliense. 1982.

TOLEDO, César de Alencar Arnaut de. O ensino religioso na escola pública brasileira. Acta Scientiarum, 2000

VIANA FILHO, Luís. Anísio Teixeira: a polêmica da educação. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990. 210p. [Arquivo disponível em http://www.bvanisioteixeira.ufba.br/livro9/chama_livro9.htm]

WAGLEY, Charles. A Revolução Brasileira: uma analise da mudança social desde 1930. (Prefácio Thales de Azevedo)

WAGLEY, Charles. Sobre Métodos de Campo no Estudo de Comunidade. Revista do Museu Palita. N. S., vol. V.

WAGLEY, Charles. Uma Pesquisa Sobre a Vida Social no Estado da Bahia. Publicações do Museu do Estado – n° 11, Secretária da Educação e Saúde: Bahia, 1950.

YELVIGTON, Kevin A. Melville J. Herskovits e a Institucionalização de Estudos Afro-Americanos. Colóquio Internacional – O Projeto UNESCO no Brasil: uma volta crítica ao campo 50 anos depois http://www.ceao.ufba.br/unesco/12paper-Yelvington.htm

ZAVERUCHA, Jorge. Rumor de sabres. São Paulo: Ática. 1994.

Downloads

Como Citar

LOMBARDI, J. C. Educação e nacional-desenvolvimentismo (1946-1964). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 56, p. 26–45, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i56.8640432. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640432. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>