Banner Portal
Potencialidades e limites da democracia para pensarmos o Brasil no século XXI contra o retorno da ditadura civil-militar
PDF

Palavras-chave

Democracia. Política. Estado. Cidadania. Autoritarismo

Como Citar

BARBOSA, T. Potencialidades e limites da democracia para pensarmos o Brasil no século XXI contra o retorno da ditadura civil-militar. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 56, p. 280–290, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i56.8640449. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640449. Acesso em: 29 fev. 2024.

Resumo

Propomos um debate para refletirmos os 50 anos da ditadura civil-militar e como esse momento da História do Brasil ainda firma-se como perigo evidente. Para isso realizamos um balanço das condições políticas nesse início do século XXI que passa pelo questionamento das condições reais da democracia brasileira. Destacamos a necessidade de pensarmos a democracia brasileira como crise permanente, para motivarmos a ampliação da participação de todos os cidadãos na construção de decisões coletivas empreendidas nas ações do Estado. O trabalho visa contribuir para o questionamento da democracia brasileira como carente de política, assim, não nos furtamos de refletir as imposições institucionalizadas do que seja política em oposição ao fazer-se político.

https://doi.org/10.20396/rho.v14i56.8640449
PDF

Referências

ARENDT, H. O que é política? Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

BAQUERO, MARCELLO. Cultura política participativa e desconsolidação democrática: reflexões sobre o Brasil contemporâneo. São Paulo em Perspectiva, 2001, vol.15, n.4, pp. 98-104.

BAUMAN, Z. Em busca da política. Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand/Difel, 1989.

CAPELATO, M. H. R. . Historia Política. Revista de Estudos Históricos, Rio de Janeiro: FGV, v. 9, n. n.17, p. 161-165, 1996.

FITOUSSI, J.P, ROSANVALLON, P. La nueva era de las desigualdades. Buenos Aires: Manantial, 2003.

GOMES, A. C. Política: história, ciência, cultura, etc. Revista de Estudos Históricos, Rio de Janeiro: FGV, v. 9, n. n.17, p. 59-84, 1996.

HAROCHE, C. A condição sensível. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2008.

HARVEY, D. Organizando para a transição anticapitalista. Revista Vírus, maio de 2010, p. 35-47.

LECHNER, N. Os novos perfis da política: um esboço. Revista Lua Nova. São Paulo, n. 55, p. 05-20, 2002.

MARINI, R. M. Dialética da dependência. In: TRASPADINI, R., STEDILE, J. P. (orgs.). Ruy Mauro Marini – Vida e obra (textos selecionados). São Paulo: Expressão Popular, 2011.

PARGA, J. S. Por qué se deslegitima la democracia? El desorden democrático. Revista Ecuador Debate. Quito: CAAP, p. 41-82,2004.

PETIÇÃO PÚBLICA. “Abaixo-assinado: Volta do Regime Militar”. Disponível em: http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=P2011N14172. Acessado em 105/07/2014.

PAOLI, M. C. O mundo do indistinto: sobre gestão, violência e política. In: OLIVEIRA, F., RIZEK, C. S. (org.). A era da indeterminação. São Paulo: Boimtepo, 2007.

RICOUER, P. Em torno do político. São Paulo: Loyola, 1995.

SENNETT, R. O declínio do homem público: as tiranias da intimidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.