A interiorização da educação superior no estado de Santa Catarina: a ideia de universidade como discurso de desenvolvimento

Autores

  • Leticia Carneiro Aguiar Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i55.8640471

Palavras-chave:

Educação Superior. Desenvolvimento. Política Educacional

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar os fatores que favoreceram o processo de interiorização da educação superior no estado de Santa Catarina na década de 1960. Resultante, sobretudo de estudos documentais, a reflexão que aqui se desenvolve procura demonstrar a relação entre as políticas públicas de expansão da educação superior no período e os interesses regionais privados, e de como ambos estavam sustentados na ideia de universidade como fator preponderante para o desenvolvimento social e econômico local/estadual. A gênese do processo de interiorização ocorreu a partir do surgimento de Faculdades e/ou Escolas superiores isoladas, e que foi se consolidando através da criação de Fundações Educacionais que, em muitos casos, foram criadas pelo poder público municipal, representando na verdade não uma expansão da educação pública, mas sim de natureza privada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leticia Carneiro Aguiar, Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação/Mestrado. Doutorado em Educação/UFSC

 

Referências

ABREU, Alcides. Ainda é tempo. Universidade do Estado de Santa Catarina. Idealização e construção da história: UDESC 1965-1990. Florianópolis, 1990.

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DAS FUNDAÇÕES EDUCACIONAIS. ACAFE. Panorama do ensino superior fundacional do Estado de Santa Catarina. Florianópolis, 1985.

AGUIAR, Letícia Carneiro. Política educacional e a criação do curso de Pedagogia em Santa Catarina. Palhoça: Ed. da Unisul, 2008.

AGUIAR, Letícia Carneiro. Um legado do século XX para a política educacional do século XXI: a Teoria do Capital Humano. RevistaHistedbrOnline, Campinas,n. 40, p. 126-144, dez. 2010.

AMORIM, Maria das Dores Daros de. Ensino Superior Fundacional: por que e para quê?Cadernos do CED. Florianópolis: UFSC/CED, n.9, 1987, p. 71-89.

AURAS, Gladys Mary Teive. A formação do professor das séries iniciais do ensino de 1o grau no âmbito da política de modernização econômica no Estado de Santa Catarina. 1993. 145 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1993.

DÁVILA, Edson. O público e o privado na Fundação do Ensino Superior em Itajaí. 1995. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1995.

DOURADO, Luiz Fernandes. A interiorização do ensino superior e a privatização do público. Goiânia: UFG, 2001.

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DO VALE DO ITAJAÍ. FFCL. Catálogo do curso de Pedagogia – 1986/87. Itajaí, 1986.

FAIRCLOUGH, Norma. Discurso e mudança social. Tradução Izabel Magalhães (Coord.). Brasília: Editora da UnB, 2001.

FREITAG, Bárbara. Escola, Estado & Sociedade. 6. ed. São Paulo: Moraes, 1980.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a crise do capitalismo real. São Paulo: Cortez, 1995.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BLUMENAU. FURB. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Blumenau. Regimento Geral. Blumenau, 1968.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO SUL DE SANTA CATARINA. Estatuto. Tubarão, 1967.

GERMANO, José Willington. Estado militar e educação no Brasil (1964-1985). São Paulo: Cortez, 1993.

HAWERROTH, JolmarLuis. A expansão do ensino superior nas universidades do sistema fundacional catarinense. Florianópolis: Insular, 1999.

MORETTI, Serenito A. Movimento estudantil em Santa Catarina. Florianópolis: IOESC, 1984.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRICIÚMA. Anais, Io Seminário Pró Implantação do Ensino Superior na Região Sul Catarinense, Criciúma, 22 a 23 de julho de 1968.

ROSSI, Wagner. Capitalismo e educação: contribuição ao estudo crítico da economia da educação capitalista. 2. ed. São Paulo: Moraes, 1980.

SANTA CATARINA. Diagnóstico e Prognóstico da Situação Educacional.

MEC/SEE/CEE/UDESC. Florianópolis, junho de 1971.

MEC/SEE/CEE/UDESC. Diagnóstico e Prognóstico da Situação Educacional. MEC/SEE/CEE/ UDESC: Florianópolis, 1972.

MEC/SEE/CEE/UDESC. Plano Setorial de Educação. 1973-1976, v. 1.

MEC/SEE/CEE/UDESC. Plano Setorial de Educação II. 1977-1980.

SANTOS, Sílvio Coelho dos. Educação e Desenvolvimento em Santa Catarina. Florianópolis: Editora da UFSC, 1968.

SAVIANI, Dermeval. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 5. ed. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 1985.

SILVA, Elizabeth Farias da.Ontogenia de uma universidade: a Universidade Federal de Santa Catarina (1962-1980). 2000. 291 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

SILVEIRA, José Carlos da.A gênese do ensino superior de Geografia em Santa Catarina: da Faculdade de Filosofia à Universidade Federal. Florianópolis, 2003.

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE. UNESC. Departamento de Pedagogia. Relatório do curso de Pedagogia. Criciúma, 1993.

VAHL, Teodoro R.A privatização do ensino superior no Brasil; causas e consequências. Florianópolis: UFSC; Lunardelli, 1980.

VELHO, Ricardo Scopel. 2003. 113 f. Ensino Superior em Santa Catarina: o público e o privado nas fundações educacionais. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

VIEIRA, Leida Maria Martins. UNIPLAC: a ideia de universidade como discurso de desenvolvimento. 2001. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

Downloads

Publicado

2014-06-28

Como Citar

AGUIAR, L. C. A interiorização da educação superior no estado de Santa Catarina: a ideia de universidade como discurso de desenvolvimento. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 55, p. 213–230, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i55.8640471. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640471. Acesso em: 18 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos