A igreja como educadora: o asilo de Santo Antônio formando a mulher cristã de trabalho e piedade (1878 – 1888)

Autores

  • Benedito Gonçalves Costa Universidade do Estado do Pará - UEPA
  • Maria do Perpétuo Socorro Gomes de Souz França Universidade do Estado do Pará - UEPA

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v15i62.8640493

Palavras-chave:

Asilo. Educação de Meninas. Romanização. Amazônia Paraense

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o papel da Igreja Católica no campo da educação religiosa e escolar na Amazônia paraense, na segunda metade do século XIX, tendo como foco de análise, o Asilo de Santo Antônio, criado pelo bispo D. Antônio de Macedo Costa, para educar meninas desvalidas e pensionistas na capital da Província do Pará em 1871. Trata-se de um trabalho do tipo documental e bibliográfico. As fontes históricas utilizadas foram os Relatórios dos Presidentes da Província do Pará, os jornais O Liberal do Pará (1869 a 1889), A Estrela do Norte (1863 – 1869) e A Boa Nova (1871 - 1883) e Constituições e Regras do Instituto Religioso das Irmãs Mestras de Santa Dorotéia (1851), entre outras. Os autores que dão suporte às análises são Azzi (1982), Rossetto (1984), Bezerra Neto (1998), Maués (1999), Lustosa (1992), Manoel (2008), Neves (2009), Martins (2002), e outros. As meninas desvalidas e pensionistas eram educadas nos princípios da religião católica romanizadora com duas categorias de saberes: religioso e profano. Para D. Antônio de Macedo Costa, a Igreja seria a grande educadora do povo e o Asilo de Santo Antônio, a instituição que iria formar a mulher cristã de trabalho e piedade, aquela que iria ajudar a regenerar a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Benedito Gonçalves Costa, Universidade do Estado do Pará - UEPA

Doutorando do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Para - UFPA (2015).

Maria do Perpétuo Socorro Gomes de Souz França, Universidade do Estado do Pará - UEPA

Professora do Curso de Pedagogia da Universidade da Amazônia (1987-2011). 

Referências

ABREU, José da Gama e, (o Barão de Marajó). As regiões amazônicas: estudos chorographicos dos Estados do Gram Pará e Amazonas. SECULT, Belém, 1992;

AMORIM, Maria Adelina de Figueiredo Batista. Missão e Cultura dos Franciscanos no Estado do Maranhão e Grão-Pará (Século XVII) : Ao Serviço de Deus, de Sua Majestade e Bem das Almas. Dissertação de Mestrado em História. Lisboa: Universidade de Lisboa, 2005.

ANDERSON, Perry. Linhagens do Estado Absolutista. Brasiliense, 3a Edição. São Paulo, 1995.

AZZI, Riolando. A Presença de D. Antônio de Macedo Costa na Igreja do Brasil. In: D. Antônio de Macedo Costa bispo do Pará – Arcebispo Primaz (1830-1891). Cadernos de História da Igreja no Brasil. São Paulo. Edições Loyola – CEPEHIB, 1982.

AZZI, Riolando. Educando pela via do amor: A congregação das Imãs de Santa Dorotéia no Brasil. Vol. II: A expansão da Obra Educativa (1889-1948). Rio de janeiro, 2002.

BEZERRA NETO, José Maia. As luzes da instrução: o Asylo de Santo Antônio de Belém do Pará (1870-1912). In: ACEVEDO MARIN, Rosa Elizabeth. A Escrita da história paraense. (org.). Belém: NAEA-UFPA, 1998.

COSTA, Dom Antônio de Macedo (bispo do Pará). Amazônia: meio de desenvolver sua civilização. Pará, 1883.

CONSTITUIÇÕES e Regras do Instituto Religioso das Irmãs Mestras de Santa Dorotéia. Topografia de G. Batista Marini e B. Morine, 1851.

DELUMEAU, Jean. A Civilização do Renascimento. Editorial Estampa. Lisboa, 1983.

DERGAN, João Marcelo Barbosa. História, memória e natureza: as comunidades da ilha do Combu-Belém-Pa. Dissertação de Mestrado em História. PPGH-UFPA, 2006.

JORNAL O Liberal do Pará (1869 a 1889). Biblioteca Nacional Digital Brasil: www.hemerotecadigital.bn.br. Acesso em: 10 de outubro de 2012.

JORNAL A Estrela do Norte (1863 – 1869) Biblioteca Nacional Digital Brasil: www.hemerotecadigital.bn.br. Acesso em: 10 de outubro de 2012.

JORNAL A Boa Nova (1871 - 1883). Biblioteca Arthur Vianna, no CENTUR-PA.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação. Campinas/SP: Autores Associados, no.1, jan. jun. 2001.

LUSTOSA. D. Antônio de Almeida. D. Macedo costa (bispo do Pará). Belém: SECULT, 1992 (Lendo o Pará 13).

MARTINS, Karla Denise.Civilização Católica: D. Macedo Costa e o Desenvolvimento da Amazônia na segunda metade do século XIX. Revista de História Regional 7(1):73-103, Verão, 2002.

MEMÓRIAS acerda da venerável serva de Deus Paula Frassinetti e do Instituto por ela criado. Congregação das Irmãs de Santa Dorotéia. Edicação da Província Portuguesa do Sul, 1998.

MANOEL, Ivan Aparecido. Igreja e Educação (1859 – 1919): uma face do conservadorismo. EDUEM, Maringá, 2008.

MAUÉS, Raymundo Heraldo. Uma outra invenção da Amazônia. Belém: CEJUP, 1999.

NEVES, Fernando Arthur de Fretas. Solidariedade e Conflito: Estado Liberal e Nação Católica no Pará sob o Pastorado de Dom Macedo Costa (1862 – 1889). São Paulo, 2009. 364 f: Tese (doutorado) Pontifícia Universidade Católica (PUC), São Paulo, 2009.

PARÁ. Relatório com que o exmo. Sr. Presidente, Dr. Manuel Pinto de Souza Dantas Filho, passou a administração da Província ao exmo. Sr. 1.o vice-presidente, Dr. José da Gama Malcher. Pará, Typ. do "Liberal do Pará," 1882. Center for Research Libraries Global Resources Network: http://www.crl.edu/brazil/provincial/par%C3%A1. Acesso em 02 de novembro de 2012.

PARÁ. Relatório com que o exmo. Sr. Presidente da Província, Dr. Pedro Vicente de Azevedo passou a administração da Província ao exmo. Sr. Franciso Maia Corra de Sá e Benevides passou-lhe a administração da Província em 17 de janeiro de 187. Center for Research Libraries Global Resources Network: http://www.crl.edu/brazil/provincial/par%C3%A1. Acesso em 02 de novembro de 2012.

RODRIGUES, Denise Simões; FRANÇA, Maria do Perpétuo Socorro G. S. A. A Pesquisa Documental Sócio-Histórica. In: Metodologias e técnicas de pesquisa em educação. Organizadoras: Maria Inês Marcondes, Elizabeth Teixeira, Ivanilde Apoluceno de Oliveira. Belém: EDUEPA, 2010.

ROSSETO, Rosa. Paula Frassinetti: “...em bicos de pé”. Fundadora da Congregação das Imãs de Santa Doroteia. Livraria Braga, 1988.

SANTOS, João. A romanização da Igreja católica na Amazônia (1844-1880). In: HOORNAERT, Eduardo (org.). História da Igreja na Amazônia. Comissão de Estudos da História da Igreja na América Latina – CEHILA. Editora Voz, Petrópolis, 1992.

SARGES, Maria de Nazaré. Belém: riquezas produzindo a Belle Époque (1870 – 1912). 3 ed. Belém: Paka-Tatu, 2010.

VIEIRA, David Gueiros. O Protestantismo, a Maçonaria e a Questão Religiosa no Brasil. Ed. Brasília: Editora da UNB, 1980.

Downloads

Como Citar

COSTA, B. G.; FRANÇA, M. do P. S. G. de S. A igreja como educadora: o asilo de Santo Antônio formando a mulher cristã de trabalho e piedade (1878 – 1888). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 62, p. 53–68, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i62.8640493. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640493. Acesso em: 8 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)