O papel da república na instrução primária segundo Primitivo Moacyr

  • Luiz Antonio de Oliveira Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Maria Cristina Gomes Machado Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Educação Pública. História da Educação. Primitivo Moacyr. História dos Intelectuais

Resumo

O artigo apresenta a compreensão da escola pública primária nos recortes de Primitivo Moacyr (1869-1942) no período da Primeira República.  As fontes principais são os livros partir das publicações “A instrução e a República” (7 volumes), “O Ensino Público no Congresso Nacional – Breve Notícia” (1916) e os “A instrução pública no Estado de São Paulo.” O estudo ampara-se no princípio da proposta conservadora (MONARCHA, 1989) que marcou o discurso e prática de modernização dos “homens cultos.” Moacyr, ao coligir as fontes, retomou questões e fatos que indicam a existência de posturas e ideários próprios. A contemporaneidade e adesão à causa republicana não se apresenta em Primitivo Moacyr solidária à negação do passado e sua responsabilização pela situação do presente, conforme fora comum nos intelectuais e políticos republicanos de seu tempo. De outro lado, a centralidade da instrução como mecanismo de construção do reordenamento do Brasil o insere na perspectiva positivista. É o que o autor encontrará no texto organizado em quatro tópicos: Considerações gerais para a leitura de Primitivo Moacyr; Conjeturas sobre o lugar da instrução na condição republicana brasileira; O referencial de instrução republicana – observações de Primitivo Moacyr; A participação da República no fomento da instrução pública primária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Antonio de Oliveira, Universidade Estadual do Norte do Paraná
Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP
Maria Cristina Gomes Machado, Universidade Estadual de Maringá
Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP

Referências

BARROS, Jaymne de. Espelho dos livros. Diário da Noite. Rio de Janeiro, p. 2-2. 2 nov. 1936.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Pátria, civilização e trabalho: o ensino de história nas escolas paulistas (1917-1939). São Paulo: Loyola, 1990.

BOMENY, H. Os intelectuais da educação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. A escola e a república e outros ensaios. Bragança Paulista: EDUSF, 2003.

CASTANHA, André Paulo. O uso da legislação educacional como fonte: orientações a partir do marxismo. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, número especial, p. 309-331, abr2011 - ISSN: 1676-2584.

CASTANHO, Sérgio. Institucionalização das instituições escolares: final do Império e Primeira República no Brasil. In NASCIMENTO, Maria Isabel Moura; SANDANO, Wilson, LOMBARDI, José Claudinei, SAVIANI, Dermeval(orgs.). Instituições escolares no Brasil: conceito e reconstrução histórica. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

CERVI, Réjane de Medeiros. Padrão estrutural do sistema de ensino no Brasil. Curitiba: Ibpex, 2005.

CORREIO PAULISTANO. A coleção 'Brasiliana' comemorando o seu 100o volume! Correio Paulistano. São Paulo, p. 12-13. 25 nov. 1937.

FARIA, F.A. Arquivos de sombras: a privatização do Estado brasileiro da Primeira República. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1996.

FERREIRA, António Gomes. A difusão da escola e afirmações da sociedade burguesa. Revista Brasileira de História da Educação, n. 9, jan/jun. 2005. pp 177 – 198.

LEME, Paschoal. O manifesto dos pioneiros da educação e suas repercussões na realidade educacional brasileira. RBEP, Brasília, v. 86, n. 212, p.163-178, jan. /abr. 2005, com publicação original na RBEP v. 65, n. 150, p.255-272, maio/ago. 1984.

PESSANHA, Eurize Caldas; DANIEL, Maria Emília Borges; MANEGAZZO, Maria Adélia. Da história das disciplinas escolares à história da cultura escolar: uma trajetória de pesquisa. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 27, p. 57-69, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n27/n27a04.pdf. Acesso em: 24 maio, 2015.

MOACYR, Primitivo. O ensino público no Congresso Nacional, breve notícia. Rio de Janeiro: Typ. do Jornal do Commercio, 1916.

MOACYR, Primitivo. A instrução pública e a República(1917 – 1928). Chronica inactual I. Jornal do Comercio. Rio de Janeiro, 1920

MOACYR, Primitivo. A instrução pública e a República (1917 – 1928). Chronica inactual VI. Jornal do Comercio. Rio de Janeiro, 1929.

MOACYR, Primitivo. A instrução e o Império (subsídios para a história da educação no Brasil) 1823- 1853. v. 1. São Paulo: Nacional, 1936.

MOACYR, Primitivo. A instrução e o Império (subsídios para a história da educação no Brasil) 1850- 1887. v. 2. Reformas do Ensino. São Paulo: Nacional, 1937. (Série 5. Brasiliana, v. 87).

MOACYR, Primitivo. A instrução e o Império (subsídios para a história da educação no Brasil) 1854- 1887. v. 3. São Paulo: Nacional, 1938.

MOACYR, Primitivo. A instrução e as províncias (subsídios para a história da educação no Brasil) 1835-1889. v. 3. (Do Amazonas às Alagoas). São Paulo: Nacional, 1939a.

MOACYR, Primitivo. A instrução e as províncias (subsídios para a história da educação no Brasil) 1835-1889. v. 1. (Sergipe, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso). São Paulo: Nacional, 1939b.

MOACYR, Primitivo. A instrução e as províncias (subsídios para a história da educação no Brasil) 1835-1889. v. 2. (Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Goiaz). São Paulo: Nacional, 1940.

MOACYR, Primitivo. A instrução e a República. .v. 1. Reforma Benjamim Constant (1890-1892). Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1941a.

MOACYR, Primitivo. A instrução pública no Estado de São Paulo. Primeira década republicana 1890- 1893. v. 1. São Paulo: Nacional, 1942a.

MOACYR, Primitivo. A instrução pública no Estado de São Paulo. Primeira década republicana 1890- 1893. v. 2. São Paulo: Nacional, 1942b.

MOACYR, Primitivo. A instrução e a República. v. 4. Reformas Rivadávia e C. Maximiliano. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1942c.

MOACYR, Primitivo. A instrução e a República. v. 5. Reforma João Luiz Alves – Rocha Vaz (1925- 1930). Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1944.

NAGLE, Jorge. A educação na Primeira República. In: FAUSTO, Boris (Org.). História geral da civilização brasileira. O Brasil Republicano e instituições (1889-1930). v. 2. t. III. São Paulo: Difel, 1978. p.261-291.

MONARCHA, Carlos. A reinvenção da cidade e da multidão: dimensões da modernidade brasileira: a Escola Nova. São Paulo: Crotez/:autores Associados, 1989.

PAIM, Antonio. O liberalismo contemporâneo. 3a ed. Londrina: Humanidades, 2007.

PERES, Fernando Antônio. Estratégias de aproximação, sociedades de idéias e educação anarquista em São Paulo na Primeira República. Revista brasileira de história da educação, n. 11, jan./jun. 2006.

PERISSINOTTO, Renato M. Classes dominantes, Estado e os conflitos políticos na Primeira República em São Paulo: sugestões para pensar a década de 1920. In CARVALHO DE LORENZO; PERES, Wilma da Costa (org.) A década de 1920 e as origens do Brasil Moderno. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1997,pp. 37 – 69.

ROCHA, Marlos Bessa Mendes da. Matrizes da modernidade republicana: cultura política e pensamento educacional no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados; Brasília, DF: Plano, 2004.

SAVIANI, Dermeval. História da história da educação no Brasil: um balanço prévio e necessário. Ecos. Revista Científica. São Paulo.. v. 10. N. especial. P. 147 – 167. 2008.

SAVIANI, Dermeval. História das Idéias Pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

SAVIANI, Dermeval. Estágio atual e uma nova perspectiva para a História da Educação. In: SCHELBAUER, Analete Regina; LOMBARDI, José Claudinei; MACHADO, Maria Cristina Gomes (Orgs.). Educação em debate: perspectivas, abordagens e historiografia.Campinas, SP: Autores Associados, 2006. p.9-21.

SAVIANI, Dermeval. A política educacional no Brasil. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Câmara (Orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil. v. III. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005a. p.29-38.

SAVIANI, Dermeval. História da escola pública no Brasil. Questões para pesquisa. In: LOMBARDI, José Claudinei; SAVIANI, Dermeval; NASCIMENTO, Maria Isabel Moura (Orgs.). A escola pública no Brasil: história e historiografia. Campinas, SP: Autores Associados, 2005b. p.1-29.

SOUZA, Rosa Fátima. Templos de Civilização: a implantação da escola primária Graduada no Estado de São Paulo (1890-1910), São Paulo, Unesp 1998.

STAMATTO, Maria Inês Sucupira. L’ecole primaire publique au Brasil de l’independance a la republique: 1822-1889. Thése pour le Doctorat – Université de La Sorbonne Nóuvelle, Paris, 1992.

TANURI, Leonor Maria. Historiografia da educação brasileira: contribuição para seu estudo na década anterior à instalação dos cursos de pós graduação. Mesa Redonda sobre História da Educação, 20 de outubro de 1997, no I congresso de Ciências da Educação, pela FCL/Araraquara e FEUSP. Araraquara. 140 - 153.

Como Citar
Oliveira, L. A. de, & Machado, M. C. G. (1). O papel da república na instrução primária segundo Primitivo Moacyr. Revista HISTEDBR On-Line, 15(61), 30-50. https://doi.org/10.20396/rho.v15i61.8640513
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)