Quando a educação civiliza: proposições sobre a Escola Rural Pedro II (Pará, anos de 1860)

Autores

  • Francivaldo Alves Nunes Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v15i61.8640530

Palavras-chave:

Escola Rural. Pará. Século XIX

Resumo

A proposta deste texto é analisar o processo de implantação da escola rural D. Pedro II, estabelecida na fazenda provincial Pinheiro, nas proximidades de Belém, como um dos grandes “feitos” do governo paraense, quando se tratava do desenvolvimento e futuro próspero da agricultura na região amazônica e no que se convencionou chamar de “civilização dos hábitos rurais”. Esta instituição de ensino marcava um embate entre as ações costumeiras dos colonos e os discursos de civilidade empreendidos pelo governo provincial, que tinha na própria estrutura administrativa da escola seus representantes mais diretos. Assim, a escola era utilizada como instrumento de defesa de valores e interesses do governo provincial, uma vez que as proposições para este espaço posicionava esta instituição de ensino agrário para divulgação de ideias quanto a superioridade da prática agrícola em relação à extrativa, em uma visível demonstração da necessidade de ampliar as áreas de produção de alimentos na província e assegurar a permanência dos colonos nestas áreas de cultivo. Estas questões a serem desveladas, se constituem, portanto, como necessariamente importante para entendermos o processo de formação de um discurso que apresenta a educação como estratégia de civilizar as populações rurais amazônicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francivaldo Alves Nunes, Universidade Federal do Pará

Doutor em História pela UFF e professor da UFPA.

Referências

BATISTA, Luciana Marinho. Muito além dos seringais: elites, fortunas e hierarquias no Grão-Pará (1850-1870). Belém: Editora Açaí, 2014.

CAPDEVILLE, Guy. O Ensino Superior Agrícola no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, volume 1, número 1, (julho de 1944). Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos, 1944, pp. 229-261. Disponível: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me001553.pdf.

DEL PRIORE, Mary & VENÂNCIO, Renato. Uma história da vida rural no Brasil. Rio de Janeiro: Ediouro, 2006.

CHRISTILLINO, Cristiano Luís. Relatórios Ministeriais. In: MOTTA, Márcia & GUIMARÃES, Elione. PROPRIEDADES e disputas: fontes para a história do oitocentos. Guarapuava: Unicentro, 2011; Niterói, EDUFF, 2011, pp. 213-216.

JACOMELI, Mara Regina M. & MOLINA, Rodrigo Sarruge. História da Educação Agrícola no século XIX: Formação gestora e operária no Brasil. In: ROSÁRIO, Maria José Aviz do. O nacional e o local na História da Educação. Campinas, SP, 2010.

LOURENÇO, Fernando Antonio. Agricultura Ilustrada e escravismo nas origens da questão agrária brasileira. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2001.

MACHADO, Marina. Relatório de Presidentes de Província. In: MOTTA, Márcia & GUIMARÃES, Elione. PROPRIEDADES e disputas: fontes para a história do oitocentos. Guarapuava: Unicentro, 2011; Niterói, EDUFF, 2011, pp. 203-206.

NUNES, Francivaldo Alves. Sob o signo do moderno cultivo: Estado imperial e agricultura na Amazônia. Tese (Doutorado) – Universidade Federal Fluminense, Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Departamento de História, 2011.

RIZZINI, Irma. A união da educação com religião nos institutos indígenas do Pará (1883-1913). In: Anais do IV Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação. Percurso e desafios da pesquisa e do ensino de História da Educação. Uberlândia, 2006, p. 5315-5325. Disponível: http://www.faced.ufu.br/colubhe06/anais/arquivos/484IrmaRizzini.pdf.

SANTOS, Claudia dos. Imprensa. In: MOTTA, Márcia & GUIMARÃES, Elione. PROPRIEDADES e disputas: fontes para a história do oitocentos. Guarapuava: Unicentro, 2011; Niterói, EDUFF, 2011, pp. 185-195.

YAZBECK, Dalva Carolina de Menezes. Formando os bons trabalhadores: os primeiros grupos escolares em Juiz de Fora, Minas Gerais. In: Cadernos de História da Educação - no. 2 - janeiro/dezembro, 2003, pp. 99-105. Disponível: http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/viewFile/331/322.

Downloads

Publicado

2015-07-21

Como Citar

NUNES, F. A. Quando a educação civiliza: proposições sobre a Escola Rural Pedro II (Pará, anos de 1860). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 61, p. 322–332, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i61.8640530. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640530. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos