Banner Portal
A formação docente em gênero e raça/etnia e a perspectiva de transformação social
PDF

Palavras-chave

Gênero. Raça/etnia. Formação de professores e professoras

Como Citar

HENKIN, R. M.; CATANANTE, B. R. A formação docente em gênero e raça/etnia e a perspectiva de transformação social. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 63, p. 233–242, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i63.8641180. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8641180. Acesso em: 1 mar. 2024.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo estabelecer uma conexão entre o papel da escola, enquanto aparelho ideológico do Estado e executora de políticas públicas educacionais, e as raízes das desigualdades construídas pela sociedade capitalista, racista e sexista,buscando compreender possíveis caminhos para a sua superação.O objeto de estudo é o projeto Gênero e Diversidade na Escola (GDE),oferecido por parceria entre as secretarias de políticas para as Mulheres (SPM) e de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) e a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão(SECADI/MEC), que visa a contribuir na formação continuada de profissionais de educação da rede pública de ensino, tratando articuladamente as relações de gênero, as relações étnico-raciais e a diversidade de orientação sexual,com vistas à transformação de mentalidades e práticas no interior da escola. Tomamos como base teórica a perspectiva marxista como fundamento da pesquisa educacional, buscando ver no confronto entre o movimento da nossa sociedade e a teoria nela produzida dados que demonstrem a origem das desigualdades. Nesse sentido, utilizaremos uma concepção de pesquisa que considere as dimensões tanto do singular quanto do universal.

https://doi.org/10.20396/rho.v15i63.8641180
PDF

Referências

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos Ideológicos de Estado: nota sobre os aparelhos ideológicos do estado (AIE). Traduzido por Walter José Evangelista e Maria Laura Viveiros de Castro.8.ed. Rio de Janeiro: Graal, 2001.

COMPARATO, Fábio Konder. O princípio da igualdade e a escola. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n.104, p.47-57, jul. 1998.Disponível em: http://educa.fcc.org.br/pdf/cp/n104/n104a04.pdf acesso em: 16 ago. 2013.

COUTINHO, Nelson. Gramsci: um estudo sobre seu pensamento político. Riode Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

GÊNERO e diversidade na escola: formação de professoras/es em gênero, sexualidade, orientação sexual e relações étnico-raciais. Livro de conteúdo: versão 2009. Rio de Janeiro: Cepesc; Brasília: SPM, 2009. Disponível em: http://estatico.cnpq.br/portal/premios/2013/ig/pdf/genero_diversidade_escola_2009.pdf Acesso em 13 ago. 2013.

GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. 9.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

MARX, K. ; ENGELS, F.A ideologia alemã(I – Feuerbach). Traduzido por José Carlos Bruni e Marco Aurélio Nogueira.8.ed. São Paulo: Hucitec, 1991.

MUNANGA, Kabengele, organizador.Superando o Racismo na Escola. 2a edição revisada, [Brasília]: Ministério da Educação, Secretariade Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005.

NOSELLA, Paolo. “A Escola de Gramsci. 3. ed. – São Paulo: Cortez, 2004.

NOSELLA, Paolo. "Educação e. Sociedade, Campinas, vol. 29, n. 102, p. 255-273, jan./abr. 2008 Disponível em http://www.cedes.unicamp.br

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004. (Coleção Brasil Urgente).

SILVÉRIO, Valter Roberto. Ação afirmativa e o combate ao racismo institucional no Brasil. Cadernos de pesquisa, São Paulo, n.117, p.219-246, nov. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/n117/15560.pdf Acesso em: 15 ago. 2013.

SOUZA, Ana Aparecida Arguelho; et al. “Sobre(o)viver de crianças e adolescentes: umareflexão acerca do método de pesquisa. InterMeio, Campo Grande, v. 9, n.18, p.104-117,2003.Disponível em: http://www.intermeio.ufms.br/ojs/index.php/intermeio/article/view/187/181 Acesso em: 20ago. 2013

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.