Banner Portal
Professor(a): a profissão que pode mudar um país?
PDF

Palavras-chave

Política educacional – 1990-2014. Formação docente. Organizações Multilaterais

Como Citar

EVANGELISTA, Olinda; TRICHES, Jocemara. Professor(a): a profissão que pode mudar um país?. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 65, p. 178–200, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i65.8642704. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8642704. Acesso em: 29 maio. 2024.

Resumo

Este artigo resulta de pesquisas em andamento que tratam das atuais políticas de formação docente para a Educação Básica no país. Procuramos demonstrar, mediante análise de documentos do Estado e de Organizações Multilaterais ou de seus intelectuais, o ideário disseminado e como tem sido construído o consenso em torno da responsabilização do professor pelo futuro do Brasil, traduzido como desenvolvimento econômico e social no horizonte capitalista. Tal intento compõe um conjunto de políticas educacionais consolidadas a partir da década de 1990, articuladas à reestruturação produtiva tendo em vista capturar a subjetividade e o exercício profissional do professor. O slogan “Seja um professor!”, construído pelo Estado, integra um discurso emblemático e ideológico. Duas de suas faces são examinadas: de um lado, enaltece o docente e o responsabiliza pela ascensão social dos alunos e, de outro, articula seu desprestígio via discursos denegridores e sua desqualificação por meio de programas formativos aligeirados e pragmáticos. Concluímos que a demanda oficial é irrealizável, posto que os problemas nacionais não se originam na esfera de atuação do professor, muito menos sua solução.

https://doi.org/10.20396/rho.v15i65.8642704
PDF

Referências

BANCO MUNDIAL. Ceara: experiências na formação de professores. Departamento de Desenvolvimento Humano; Diretoria do Brasil. Novembro de 1999. Brasília, Brasil: BM, 1999.

BANCO MUNDIAL. Atingindo uma educação de nível mundial no Brasil: Próximos Passos. Sumário executivo. Brasília, Brasil: Banco Mundial, 2010a.

BANCO MUNDIAL.Achieving World Class Education in Brazil: The Next Agenda.Human Development Sector Management Unit and Latin America and the Caribbean Regional Office.December 21, 2010, 2010b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16156. Acesso em: 28 jul 2013.

BANCO MUNDIAL. Nota de Conceitos sobre a Estratégia para o Setor da Educação 020. Banco Mundial, 2010c. Disponível em: http://siteresources.worldbank.org/EDUCATION/Resources/ESSU/ConceptNote_BR.pdf. Acesso em: 20 mai 2013.

BANCO MUNDIAL. Estrategia de Educación 2020 del Banco Mundial. Versión preliminar delresumen.Versión Preliminar. Para comentariosúnicamente. Banco Mundial, 2011a. Disponível em: http://siteresources.worldbank.org/EDUCATION/Resources/ESSU/463292-1269917617150/6915424-1279137061297/ExecSummary_Spanish.pdf. Acesso em: 9mai 2013.

BANCO MUNDIAL. Aprendizagem para Todos. Investir nos conhecimentos e competências das pessoas para promover o desenvolvimento. Estratégia 2020 para a Educação do Grupo Banco Mundial. Resumo executivo. Washington/DC; Banco Mundial, 2011b.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n. 9.394/96,de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: MEC, 1996. Disponível em: http://www.mec.gov.br/legis/pdf/LDB.pdf. Acesso em: 17 jul 2003.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 1, de 15 de maio de 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Brasília: CNE, 2006a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf. Acesso em: 12 abr 2013.

BRASIL. Decreto No 5.800, de 8 de junho de 2006.Dispõe sobre o Sistema Universidade Aberta do Brasil – UAB. Brasília: Planalto, 2006b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5800.htm. Acesso em: 08 ago 2013.

BRASIL. Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). Diretrizes Gerais. Agosto de 2007. Brasília: MEC, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/diretrizesreuni.pdf. Acesso em: 08 ago 2013.

BRASIL. SBPC discute formação de professores. Terça-feira, 15 de julho de 2008 - 14:54. Brasília: MEC, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=10869%20. Acesso em: 08 ago 2013.

BRASIL. Decretono 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-CAPES no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/Decreto/D6755.htm. Acesso em: 25 mai. 2012.

BRASIL. Plano Nacional de Formação dos Professores. Apresentação. Brasília: MEC, 2009b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13583&Itemid=971. Acesso em: 08 ago 2013.

BRASIL. Censo Escolar da Educação Básica 2011. Resumo Técnico. Brasília: INEP, 2012. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/censo_escolar/resumos_tecnicos/resumo_tecnico_censo_educacao_basica_2012.pdf. Acesso em: 08 ago 2013.

BRASIL. Sinopse do Censo Escolar da Educação Básica 2013. Brasília: INEP, 2013f. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/basica-censo-escolar-sinopse-sinopse. Acesso em: 18 maio 2015.

BRASIL. Sinopse do Censo da Educação Superior 2013. Brasília: INEP, 2015. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse. Acesso em: 18 maio 2015.

BRASIL. Expansão da rede Federal de Educação Profissional, científica e tecnológica. Expansão. Brasília: MEC, 2013c. Disponível em: http://redefederal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=52&Itemid=2. Acesso em: 08 ago 2013.

BRASIL.PROINFANTIL Web. Programa de Formação Inicial para Professores em Exercício na Educação Infantil (PROINFANTIL). Apresentação. Brasília: MEC, 2013a. Disponível em: http://proinfantil.mec.gov.br/apresentacao.htm. Acesso em: 08 ago 2013.

BRASIL. Programa de Formação de Professores em Exercício. Secretaria de Educação à Distância. PROFORMAÇÃO. Apresentação. Brasília: MEC, 2013b. Disponível em: http://proformacao.proinfo.mec.gov.br/apresentacao.asp. Acesso em: 08 ago 2013.

BRASIL. Lei no 12.796, de 4 de Abril de 2013. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Brasília: Congresso Nacional, 2013d. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2013/lei-12796-4-abril-2013-775628-publicacaooriginal-139375-pl.html. Acesso em: 8ago 2013.

BRASIL. Seja um professor. Venha construir um Brasil mais desenvolvido, mais justo, com oportunidade para todos. Website. Brasília: MEC, 2013e. Disponível em: http://sejaumprofessor.mec.gov.br/index.php. Acesso em: 5ago 2013.

CORREIO BRASILIENSE. MEC vai lançar programa para incentivar formação de professores. Exatas. Publicação: 10/04/2013 16h27, 2013. Disponível em: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/eu-estudante/professor/2013/04/10/professor_interna,359642/mec-vai-lancar-programa-para-incentivar-formacao-de-professores.shtml. Acesso em: 12 abr. 2013.

DELORS, Jacques. Educação: um tesouro a descobrir. 4. São Paulo: Cortez; MEC; UNESCO, 2000.

EVANGELISTA, Olinda (Org.). O que revelam os slogans na política educacional. Araraquara: Junqueira&Marin Editores, 2014.

EVANGELISTA, Olinda. Políticas educacionais, privatização e formação do professor no Brasil. In: LIMA, Antonio B. de; VIRIATO, Edaguimar O. (Org.). Política educacional e qualificação docente. 1 ed. Cascavel/PR: Assoeste, 2001, p. 13-30.

EVANGELISTA, Olinda. Rede Kipus e reconversão docente na América Latina e Caribe. In: Quarto Seminário Nacional Estado e Políticas Sociais, 2009, Cascavel PR. Quarto Seminário Nacional Estado e Políticas Sociais. Cascavel PR: UNIOESTE, 2009.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da Cultura. 7. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1989.

HOUAISS. Instituto Antônio Houaiss. Dicionário de língua portuguesa. São Paulo: editora Objetivo, 2004. Disponível em: http://200.241.192.6/cgi-bin/HouaissNeth.dll/creditos. Acesso em: 5ago 2013.

IASI, Mauro. Democracia de cooptação e o apassivamento da classe trabalhadora. Diário da Classe. 19 março 2013. Disponível em:http://www.diariodaclasse.com.br/forum/topics/democracia-de-coopta-o-e-o-apassivamento-da-classe-trabalhadora. Acesso em: 10 abr 2013.

LEHER, Roberto. Educação Popular e luta de classes: um tema do século XXI. RJ: UFRJ, 2012. (mimeo).

LELLA, Cayetano de. Modelos y tendencias de la formación docente. In: I Seminário de perfil e estratégia de formação docente. Organização da OEI. Lima, Peru, setembro, 1999. Disponível em: http://www.oei.es/cayetano.htm. Acesso em:10 out 2013.

MARX, Karl. O Capital. Crítica da Economia Política. O Processo de Produção do Capital. Livro 1, Volume 1. 3 ed. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

MCKINSEY e Company. Como os Sistemas Escolares de Melhor Desempenho do Mundo Chegaram ao Topo. Confidencial, 10 de junho de 2008. Disponível em: http://www.todospelaeducacao.org.br//arquivos/biblioteca/2755c21f-ddb8-45a4-ae85-cf637b2d231b.pdf. Acessoem: 5 ago 2013.

MÉSZÁROS, Istán. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

NEVES, L. Ma W.; PRONKO, M. A. O mercado do conhecimento e o conhecimento para o mercado. Rio de Janeiro: EPSJV, 2008.

NEVES, Lúcia M. W.. As reformas da educação escolar brasileira e a formação de um intelectual urbano de novo tipo. In: Anais da 27a Reunião Anual da ANPED, 2004,Caxambu: ANPEd, 2004. Disponível em: http://www.anped.org.br/reunioes/27/gt05/t0510.pdf. Acesso em 8ago 2013.

OEI. Declaración de Tarija.In: XIII Conferencia Iberoamericana de Educación, Tarija, Bolívia, 4 e 5 de setembro de 2003, 2003b. Disponível em: http://www.oei.es/xiiicie.htm. Acesso em: 20 abr 2010.

PORTAL PLANETA UNIVERSITÁRIO. Qualificação do Professor: parcerias podem seropção para Programas de Formação Docente. Notícias do Campus. 09 Abril 2013, 2013. Disponível em: http://www.planetauniversitario.com/index.php/notas-do-campus-mainmenu-73/29837-qualificacao-do-professor-parcerias-podem-ser-opcao-para-programas-de-formacao-docente. Acesso em: 12 abr. 2013.

ROUSSEF, Dilma. Pronunciamento à nação da Presidenta da República, Dilma Rousseff, em cadeia nacional de rádio e TV, sobre o Dia do Trabalho.Planalto. 01/05/2013 às 21h05. Brasília: Planalto, 2013. Disponível em: http://www2.planalto.gov.br/imprensa/discursos/pronunciamento-a-nacao-da-presidenta-da-republica-dilma-rousseff-em-cadeia-nacional-de-radio-e-tv-sobre-o-dia-do-trabalho-1. Acesso em: 2 maio 2013.

RUIZ, Antonio Ibañez; RAMOS, Mozart Neves; HINGEL, Murílio. Escassez de professores no Ensino Médio: propostas estruturais e emergenciais. Relatório produzido pela Comissão Especial instituída para estudar medidas que visem a superar o déficit docente no Ensino Médio (CNE/CEB). Maio de 2007. Brasília: MEC; CNE; CEB, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/escassez1.pdf. Acesso em: 08 ago 2013.

SHIROMA, Eneida O.; EVANGELISTA, Olinda. A colonização da utopia nos discursos sobre profissionalização docente. In: RevistaPerspectiva, Florianópolis: NUP; UFSC, v.22, n. 2, p.525-545, jul./dez., 2004.

SHIROMA, Eneida O.; EVANGELISTA, Olinda. Profissionalização como estratégia de gerenciamento de professores. In: Revista de Estudos Curriculares, Braga/PT, n.2, 2003.

TRICHES, Jocemara. Organizações multilaterais e curso de pedagogia: a construção de um consenso em torno da formação de professores. Dissertação (Mestrado em Educação) Florianópolis, SC: PPGE/UFSC, 2010.

UNESCO. Balance de los 20 años del Proyecto Principal de Educación para América Latina y el Caribe. In: VII Reunión Del Comité Regional Intergubernamental del PRELAC, Santiago de Chile, agosto de 2000.

UNESCO. Educación de qualidad para todos: um asunto do direito humano. Documento de discusión sobre políticas educativas. In: II Reuniónintergubernamentaldel PRELAC. Santiago, Chile: UNESCO, 2007.

VAILLANT, Denise. Construcción de la profesión docente em América Latina. Tendencias, temas y debates. In: PREAL n. 31. 2004. Disponível em: www.preal.org/GTD/index.php. Acesso em: 10 fev 2014.

VAILLANT, Denise. Reformas educacionais: o papel dos docentes. In: Revista PRELAC, n. 1, junho de 2005, p. 38-51. Disponível em: http://www.unesco.cl/medios/biblioteca/documentos/reformas_educacionais_e_papel_dos_docentes_denise_vaillant_revista_prelac_portugues_1.pdf. Acessoem: 12 fev 2014.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.