A planificação da educação dos anos 30 a 60: Pioneirismo, reformas, submissão e tecnocracia

  • Alberto Damasceno Universidade Federal do Pará
Palavras-chave: Política Educacional. Planejamento da Educação. Reforma Educacional

Resumo

Esse artigo aborda o processo de planificação educacional no país, dentro do período que vai da década de 30 até a década de 60 quando o processo de organização da educação atravessava momentos de avanços e recuos, dependendo da conjuntura política dominante. Enquanto as décadas de 30 e 40 representaram uma fase de pioneirismo e implementação de reformas estruturantes, mais à frente, como resultado das profundas mudanças históricas ocorridas nas décadas de 50 e 60, o planejamento educacional vivenciou experiências de submissão ao desenvolvimento econômico, à tecnocracia e ao autoritarismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alberto Damasceno, Universidade Federal do Pará

Arquiteto pela UFPA, Especialista em Educação e Problemas Regionais pela UFPA, Mestre em Educação Escolar Brasileira pela UFG, Doutor em Educação pela PUC/SP. Professor da Faculdade de Educação do Instituto de Ciências da Educação da UFPA. Professor do Mestrado em Currículo e Gestão da Escola Básica da UFPA. Pesquisador em História da Educação, Educação em Direitos Humanos e Planejamento Educacional.

Referências

BITTAR, Marisa ; JR, Amarilio Ferreira. Educação e Ideologia Tecnocrática na Ditadura Militar. Caderno CEDES. Campinas, vol.28, p. 333-335, set/dez, 2008.

BORDIGNON, Genuíno et alli. O planejamento educacional no Brasil. Brasília. Fórum Nacional de Educação. Junho/2011.

BRASIL. 1ª Conferência Nacional de Educação e 1ª Conferência Nacional de Saúde. Ministério da Educação e Saúde. Serviço de Documentação, Folheto n° 5. [1941?].

BRASIL. Constituição dos Estados Unidos do Brasil. 1934.

BRASIL. Constituição Federal de 1937.

CURY, Carlos Jamil. O direito à educação: um campo de atuação do gestor educacional na escola. SD. Disponível em: http://escoladegestores.mec.gov.br/site/8-biblioteca/pdf/jamilcury.pdf. Acesso em 03/02/2015.

CURY, Carlos Jamil. Por um Plano Nacional de Educação: nacional, federativo, democrático e efetivo. In: RBPAE, v.25, n.1, p. 13-30, jan./abr. 2009.

HORTA, José Silvério Baia. Liberalismo, tecnocracia e planejamento educacional no Brasil: uma contribuição à história da educação brasileira no período 1930-1970. São Paulo: Cortez / Autores Associados. 1982.

IVASHITA, Simone Burioli e VIEIRA, Renata de Almeida. Os antecedentes do manifesto dos pioneiros da educação nova (1932). Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario8/_files/GuEVnTfr.pdf. Acesso em: 29/01/2015.

JÚNIOR, Heitor Frúgoli. Estrutura do planejamento e planejamento educacional no Brasil. In: Revista de Administração Pública. São Paulo Fundação Getúlio Vargas. V. 29, N 1, 1995.

LOUREIRO. Walderês Nunes. O financiamento da educação no Brasil: contextualização. In: Anais do Simpósio de estudos e pesquisas da FE/UFG, 2010. Disponível em: https://anaisdosimposio.fe.ufg.br/up/248/o/3_LOUREIRO__Walderes_Nunes.pdf. Acesso em: 16/01/2015.

MANIFESTO dos Pioneiros. A reconstrução educacional no Brasil: Ao povo e ao governo. 1932. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/22e/doc1_22e.pdf. Acesso em: 16/12/2014.

NEVES, Lúcia Wanderley et ali. Estado e planejamento educacional no Brasil: a formação do planejador. In: Cadernos de pesquisa. São Paulo: Fundação Carlos Chagas. N 51, 1984.

PARDIM, Carlos Souza ; SOUZA, Luzia Aparecida. O movimento da Escola Nova no Brasil na década de 30. Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, s/d. Disponível em: http://www.uems.br/eventos/semana2012/arquivos/49_2012-09-28_15-35-43.pdf. Acesso em: 15/02/15.

SAVIANI, Dermeval. Sistemas de ensino e planos de educação: o âmbito dos municípios. In: Revista Educação & Sociedade, ano XX, nº 69, Dezembro/99.

Publicado
2016-10-30
Como Citar
Damasceno, A. (2016). A planificação da educação dos anos 30 a 60: Pioneirismo, reformas, submissão e tecnocracia. Revista HISTEDBR On-Line, 16(68), 125-137. https://doi.org/10.20396/rho.v16i68.8643788
Seção
Artigos